Aprenda a atingir o orgasmo sozinha!

A masturbação é libertadora! Se você ainda não conseguiu chegar ao orgasmo, é o caminho certeiro

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 24/09/2013 em

Gloss

um conteúdo de

Aprenda a atingir o orgasmo sozinha!
Por Fabiana Faria

Margo Stilley no filme "9 Canções", de Michael Winterbottom
Foto: Reprodução

Para quem está solteira, é uma forma de se satisfazer. Para as comprometidas, é uma maneira de conhecer o corpo e melhorar o sexo com o namorado. Portanto, não tenha vergonha e siga as nossas dicas para atingir o clímax por conta própria!
 

O lugar ideal

Escolha um local em que fique sozinha, sem medo de ser interrompida. Relaxe completamente por pelo menos meia hora. Trancar a porta é uma boa. Se você nunca atingiu o orgasmo por meio da masturbação, sugerimos que a autoestimulação seja feita no quarto. Lá sempre tem uma cama confortável, onde você pode se movimentar à vontade.
 

Prepare o espírito

Faça desse momento uma inspiração para que o orgasmo role mais facilmente. Deixe o clima sensual: se tomar uma taça de vinho te deixa mais sensual e desinibida, tome. Coloque uma música, acenda velas, passe seu perfume predileto... entre no espírito! Tudo isso contribui para a fantasia do orgasmo.
 

A melhor posição

A sugestão é se deitar de barriga para cima com a cabeça em um travesseiro macio. Suas pernas devem ficar esticadas ou com os joelhos ligeiramente dobrados e os pés apoiados na cama. Assim, você pode se balançar, girar o quadril, arquear as costas. Se você não se sentir à vontade nessa posição mais "escancarada", pode ficar de ladinho, sentada na beira da cama ou misture tudo conforme a excitação for aumentando.
 

A técnica do toque

A sua mão é a melhor e mais completa ferramenta para atingir o orgasmo sozinha. Com ela, você tem a percepção de todos os lugares que estiver se tocando. O toque pode ser feito da seguinte maneira:
 
1. Aplique uma boa quantidade de lubrificante em toda a vulva para evitar uma irritação por atrito.
 
2. Usando as pontas do indicador e do polegar, sinta seu clitóris, acariciando ou pressionando suavemente, movendo a pele abaixo em pequenos círculos. Nunca o esfregue porque ele é ultrasensível e pode acabar com o clima.
 
3. Sinta seu clitóris passando-o pelo capuz, ou seja, um pouco acima dele. Então, suba outra vez, concentrando-se na glande do clitóris, localizada entre ele e o início da vulva. Agora, explore o osso pubiano ainda pressionando-o de forma suave e rítmica.
 
4. Agora explore os lábios externos, incluindo a área entre a vulva e a parte de cima das pernas. Acaricie o períneo e as nádegas.
 
5. Leve as pontas dos dedos novamente para a vulva e volte ao clitóris, subindo pelos pequenos lábios. Experimente tocar o clitóris de forma direta. Se precisar, coloque mais lubrificante. Se você achar o toque direto muito intenso, volte para o conforto e continue acariciando o capuz, área menos sensível.
 
6. Experimente usar os movimentos circulares e pulsantes das pontas dos dedos em diversas velocidades. Aumente e diminua o ritmo da pressão constantemente, mas sem pressa. A intenção não é só chegar ao orgasmo, mas desfrutar todo o prazer da experiência.
 
7. Pressione seu pulso contra o monte de Vênus também, no mesmo movimento da mão. Nesse momento, o orgasmo ganhará força. Mova o quadril contra a sua mão, pressione, relaxe.
 
8. É provável que você tenha se contraído como se estivesse segurando o xixi. É como se a vagina fosse direcionada ao clitóris, o que aumenta a estimulação.
 
9. Lembre-se de respirar profunda e normalmente para ajudar no transporte correto do fluxo sanguíneo.
 
10. Quando a excitação crescer a ponto de chegar ao auge, continue mantendo um ritmo firme e rápido, arqueando as costas a cada pressão do pulso, entrando no clímax. Quando o orgasmo vier, permita-o. Seu corpo reagirá de uma maneira única!
 

Pratique, pratique e pratique

Você não é obrigada a atingir o orgasmo para se sentir verdadeiramente feminina, mas chegar lá é bom demais. Por isso, para ficar bom nesse negócio, praticar é o caminho! Mesmo que não atinja o orgasmo todas as vezes em que tentar, curta o momento e vá conhecendo o seu corpo cada vez mais. Não perca oportunidades. Se estiver com vontade, faça!

Mais