Ele brochou. O que eu faço?

Estatísticas mostram: metade dos homens falha na hora H, uma vez na vida. Saiba o que fazer se o seu namorado (ou aquele ficante lindo) brochar

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 19/08/2010 em

Gloss

um conteúdo de

Ele brochou. O que eu faço?
Regina Terraz

O uso de alcool e remédios fortes podem aumentar a chance dele brochar
Foto: Getty Images

Ela passou por isso algumas vezes...

Na primeira vez que a falha técnica aconteceu, Cíntia Baptistella ficou assustada. Achou que o dito-cujo do cara com quem estava saindo não entrava em ação porque o sujeito não sentia tesão suficiente por ela. Tentou ressuscitá-lo com sexo oral, mas não adiantou: a situação só foi piorando. Desistiram. Ele, muito envergonhado, ela, encanada. 

Na época, Cíntia tinha 16 anos. Passados nove anos e mais três brochadas de diferentes parceiros, a assistente administrativa encara esse tipo de situação com muito mais tranquilidade. Ela diz que, com a sabedoria de hoje, teria agido de forma diferente naquele momento inaugural. ''Nessas horas, insistir no sexo só aumenta o constrangimento'', diz. ''Brochadas acontecem com mais regularidade do que se imagina e com o tempo a gente vai aprendendo a sacar os motivos. Assim fica mais fácil saber como reagir.'' 

Por que os homens brocham?

Segundo estatísticas médicas, metade dos homens do planeta vai falhar na hora H, pelo menos uma vez na vida. As razões para o problema são variadas e na maioria das vezes não têm nada a ver com falta de desejo pela pessoa que está ao lado. A ansiedade é a principal vilã nesta história. Qualquer circunstância que gere um alto grau dela pode fazer com que o melhor amigo do homem fique acanhado, tímido. Tanto que muitas brochadas são, na verdade, declarações de amor. 

Quando um sujeito se apaixona por uma mulher, é supercomum que ele se preocupe tanto em demonstrar potência a ponto de seu empenho acabar gerando efeito contrário, ou seja, impotência. ''A ansiedade libera adrenalina, hormônio vasoconstritor que impede o fluxo de sangue para o pênis, deixando-o flácido'', explica o urologista Sidney Glina. 

Há alguns momentos típicos de ansiedade: na primeira transa com alguém importante, no sexo com mulheres dominadoras ou quando o homem resolve encarar uma posição exótica na qual fica pouco à vontade. O estresse e as preocupações do dia-a-dia também podem causar perda de ereção. ''Se um cara vai para a cama e não consegue se desligar dos problemas do trabalho, isso com certeza afeta seu desempenho'', diz a sexóloga Laura Müller. E, lógico, se o relacionamento do casal vai mal, a escalada peniana para o alto e avante pode ser prejudicada. 

Remédios e álcool podem aumentar as chances dele brochar

Além das causas emocionais, há fatores orgânicos que causam impotência: uso de drogas, de antidepressivos, de anti-hipertensivos (remédios para pressão) e de hormônios. Excesso de álcool ou de cigarro também são inimigos do esplendor peniano. Qualquer que seja a causa, se a perda da ereção persistir, o dono do pênis deve procurar um urologista ou um psicólogo (quando a origem do problema é emocional). 

Como reagir quando seu parceiro brochar

Mas, o que fazer no decorrer da situação frustrante? Em primeiro lugar, lembrar que falhar é normal e, ora, bolas, acontece mesmo de vez em quando. Deixar o egoísmo de lado e dar uma força para o parceiro, claro. Se o episódio é embaraçoso para você, é ainda pior para ele. O jeito então é relaxar e não dar muita importância ao fato. Que tal considerar o momento como um amasso gostoso em vez de rotulá-lo como uma transa malsucedida? Engate um papo, sirva uma bebida, deixe o clima desanuviar... 

Confira na próxima página 5 dicas para evitar que ele broche!

Mais