Infidelidade virtual é traição real?

Enviar e-mails quentes, trocar fotos com desconhecidos e acessar salas de bate-papo classificam traição? Descubra a opinião dos especialistas

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 25/08/2010 em

Máxima

um conteúdo de

Infidelidade virtual é traição real?
Carmem Aliende

De acordo com a legislação, a relação virtual não é considerada uma traição
Foto: Getty Images

Conversar com o ex-namorado por email, entrar em salas de bate-papo enquanto seu marido dorme ou viaja, trocar fotos com desconhecidos. Hoje em dia, o mundo virtual abre portas para vários tipos de relacionamentos e se render à telinha para satisfazer as expectativas e fantasias sexuais - muitas vezes não correspondidas em sua relação real - está cada vez mais fácil. "É uma intimidade à distância, por mais contraditório que pareça. É uma sedução, uma conquista passo a passo, como não existe mais no mundo real", diz Bia Silveira, de 43 anos que participou da pesquisa realizada pela antropóloga Mirian Goldenberg, pesquisadora do tema há 20 anos, que acaba de lançar o livro "Por que homens e mulheres traem?" (Record, R$ 12,90).

Mas será que realmente existe infidelidade virtual?


Este é um tema que divide opiniões entre os especialistas. "Não existe infidelidade virtual, inclusive pela legislação esse tipo de relação não é considerada uma traição", acredita Claudya Toledo, presidente da agência de casamentos A2Encontros e autora de diversos livros sobre relacionamentos. "Essa postura pode ser a busca de um complemento, a procura de mais emoção, de uma maneira de apimentar a mente e pode causar um reflexo positivo no relacionamento", diz ela.

Já para a psicoterapeuta sexual Lúcia Rosenberg, quem determina o que seria infidelidade ou não é o próprio casal: "a fidelidade passa pelo acordo. Os limites são diferentes e precisam ser esclarecidos. Muitas pessoas acreditam que ela é mental, para outras, é física." Outra especialista no assunto, a terapeuta de casais Marina Vasconcellos, considera um relacionamento virtual como "uma traição da confiança da relação", e salienta: "a infidelidade caracteriza-se pela relação de intimidade com outra pessoa que não seja o cônjuge, ou mesmo pela intenção de se relacionar com alguém, mesmo quando se está comprometido." 

Se o conceito de traição virtual é motivo de divergência entre os profissionais da área, a sua importância em uma relação é unânime: medo de ousar, mudar ou até mesmo romper o relacionamento que não está funcionando. "A infidelidade virtual é um sinal claro de que é necessário rever a relação", comenta Lúcia Rosenberg. E nesse caso, o diálogo, que pode ter ficado esquecido, tem papel fundamental. "Conversando é possível investir e mudar a relação que certamente tem problemas ou frustrações, e assim tentar renovar o casamento", lembra Marina Vasconcellos. "O mais importante é ter claro que em um relacionamento tudo tem que ser combinado ou até mesmo recombinado, já que o que um tem uma opinião ainda que estejam juntos."