50 Tons de Cinza - Tudo sobre esse Romeu e Julieta para maiores

O livro Cinquenta Tons de Cinza, maior best-seller dos últimos tempos, chegou este mês ao Brasil e promete revolucionar sua vida sexual.

Escrito por

Rafaela Polo

Atualizado em 24/08/2012 em

NOVA

um conteúdo de

50 Tons de Cinza - Tudo sobre esse Romeu e Julieta para maiores
Andrezza Duarte - Colaborou Rafaela Polo
50 Tons de Cinza - Tudo sobre esse Romeu e Julieta para maiores

A trilogia completa.
Foto: MdeMulher

 

Só por curiosidade: quantos orgasmos você teve nas últimas três semanas?


Bom, só no primeiro livro, que dura mais ou menos esse tempo, Anastasia teve mais de 20. Juro, eu contei. Fora aqueles que, depois de umas palmadas, viraram dois, três, quatro de uma vez só. Não sabe do que estou falando? Tudo bem, minhas amigas também me olharam chocadas enquanto eu contava detalhes do livro Cinquenta Tons de Cinza (isso, claro, antes de pedirem meu exemplar emprestado).

A trilogia mais quente do momento (com a continuação Cinquenta Tons Mais Escuros e Cinquenta Tons de Liberdade, que chegam ao Brasil neste semestre) conta a relação entre Anastasia Steele, uma virgem de 21 anos prestes a se formar em literatura, e Christian Grey, um bilionário sedutor de 27 anos que, por acaso, curte sadomasoquismo - e exerce um poder inexplicável sobre Ana (e qualquer mulher que lê a história).

50 Tons de Cinza - Tudo sobre esse Romeu e Julieta para maiores

Esqueça tudo o que você sabe sobre sexo. Ou pegue a sua experiência e acrescente vendas, algemas e chicotes.
Foto: Reprodução NOVA

 


Afinal, que história era aquela que estava fazendo mulheres (jovens, velhas, caretas, liberais) gozarem só de ler?

 


A autora da trilogia, a inglesa E.L. James, 48 anos, garante que é apenas uma história de amor - e defende que quem está apaixonado faz mesmo muito sexo. Ela tem razão.
Pelo que parece, as mulheres finalmente encontraram seu livro oficial de cabeceira: um romance erótico que trata de temas até hoje tão proibidos na cama e nas mesas de bar, como BDSM (bondage e disciplina, dominação e submissão e sadomasoquismo).


"Esse livro é uma carta de alforria para quem tem vergonha de admitir suas fantasias. As mulheres se identificam com Ana, que era cheia de preconceitos e descobre um mundo prazeroso e permitido", diz a terapeuta sexual Ligia Mass, do Rio de Janeiro.


Não vou negar: também ando virando as páginas do best-seller - tá bom, vai, já li os três. Acompanhei a transição da garota desde quando ela era uma virgem inexperiente até a sexualmente insaciável. Passei pelas vendas, gravatas prateadas, bolas de pompoarismo, plug anal, chicote, algemas. E as cenas de sexo rolam no elevador, no piano, no carro, no chuveiro e no Quarto Vermelho da Dor, cheio de brinquedos divertidos e pervertidos. Mas a loucura chegou ao Brasil antes da versão traduzida: em três meses, meus livros passaram na mão de seis amigas e, na redação de NOVA, todos já leram, estão lendo ou entraram na fila para ler. E, acredite, a história também tem feito tanto sucesso entre os homens que eu nem precisei comprar o terceiro volume: ganhei do meu namorado.

 

Precisa de mais motivos para sair correndo e comprar o seu? Saiba que o sadomasoquismo (ou uma versão mais leve) faz bem ao seu relacionamento!


Um estudo da Universidade de Illinois, nos EUA, concluiu que a mudança hormonal causada por palmadas e bondage aumenta a cumplicidade dos casais. "Sexo não tem graça se ficar no comum. Dá para testar seus limites, exercitar a agressividade de forma criativa e ter o prazer de controlar e ser controlado", diz a psicóloga Jonia Lacerda, da USP.

As cenas são tão hot que dá até vontade de experimentar. E foi o que fizemos! Traçamos um roteiro picante para você ir direto ao que interessa - e ter os melhores orgasmos da sua vida.

Por enquanto, vá aquecendo os motores com essa compilação de trechos do livro Cinquenta Tons de Cinza que a Nova traz para você!

 

 

Adquira a versão digital do livro aqui.