Como detectar os primeiros sinais de um relacionamento abusivo

Algumas pistas que podem até parecer bobas - mas não são! - deixam claro que é melhor tomar uma providência antes que essa relação faça mal demais a você

Normalmente, quando alguém está em relacionamento abusivo, só percebe quando os abusos já estão no auge – com uma pessoa sendo manipuladora, mentirosa, passivo-agressiva e a outra sentindo medo e nenhum conforto, entre outros sinais.

A pessoa abusada pode demorar a perceber por achar que ‘é o jeito dele’, ‘é a forma de ele me amar’. E também por achar que os abusos são normais, fazem parte de qualquer relação, por já vir de outros relacionamentos abusivos”, afirma a psicóloga cognitivo-comportamental Carina Welter. “É comum pessoas de fora perceberem antes da própria abusada”, conta.

Muito disso se deve ao fato de a relação abusiva nem sempre envolver violência física, principalmente no começo. “Ela pode ser caracterizada por abuso social e emocional. Uma relação abusiva se refere à dinâmica das partes, à dominação, à submissão”, explica a psicóloga Marina B. Mauaccad, da PDH Psicologia.

Ela cita a psicóloga norte-americana Abby Rodman e diz que nem toda briga em que as pessoas dizem coisas de que se arrependem é um sinal de abuso, mas quando há muito gasto de energia para manter a felicidade – própria ou do casal –, algo está errado.

(stsmhn/Thinkstock)

Com a ajuda de Carina e Marina, listamos os primeiros sinais de um relacionamento abusivo. Aqueles que precedem o abuso em si e que podem passar por bobagens. Fique atenta a eles para decidir o que fazer: pular fora antes que isso progrida e a relação comece a lhe fazer muito mal ou lutar pelo relacionamento (que só terá alguma chance se a outra pessoa admitir que existe um problema e o casal contar com o auxílio de uma terapeuta).

 

A pessoa “brinca” de te humilhar na frente dos outros

É só você não ouvir algo direito para ser chamada de burra ou de surda, e se você tiver alguma encanação com a própria aparência, pode saber que a pessoa dará um jeito de fazer você lembrar disso na frente dos outros. Mas tudo “na brincadeirinha”, sabe? “Olha o tamanho do prato dela, depois tem medo da balança”, “Ih, gente, vai chover, vamos correr porque ela morre de medo de estragar a chapinha”, “Ela é tão exagerada, imagina que isso é motivo para brigar comigo?” são os tipos de frases que você pode ouvir. Só que todo mundo ri, acaba sendo tão engraçado… Não é, não, é humilhante e não é saudável.

 

Ela conta fatos constrangedores sobre você para amigos

Tem coisas de casal que devem ficar apenas entre o casal: detalhes do que acontece no sexo ou algo sobre a infância ou adolescência que te deixe chateada até hoje e que você contou em confiança, por exemplo. Mas para a pessoa que abusa, essa regra não existe. Ela vai contar para amigos que você fez um pum enquanto vocês transavam ou que ninguém foi à sua festa de 8 anos. E se você ficar braba, ela fará pouco, dirá que não tem nada demais. Tem sim, isso é quebra de confiança.

 

A pessoa te chama por apelidos de que você não gosta

Existe uma regra na escola sobre apelidos: quanto mais você se mostra incomodada com um apelido, maiores as chances de ele pegar. Quem tem perfil abusador leva essa provocação para o relacionamento adulto a dois. Então, se você não gostar de ser chamada por um diminutivo do seu nome, essa será exatamente a forma como será chamada no relacionamento. Só que ninguém mais está na sexta série, né? Respeito entre o casal é bom e mantém a união.

 

Segundo os relatos desta pessoa, todas as exs têm muitos defeitos

Mesmo que você não pergunte, saberá que uma ex era muito fresca, a outra era dominadora, a outra estava sempre atrasada. Todas tinham muitos defeitos, e por isso os relacionamentos não deram certo. Isso é uma forma de fazer você se sentir bem para, depois, relevar os pequenos abusos que começam esta lista. Se estiver saindo com alguém que goste de falar mal de ex, saiba que você não é especial: é apenas a próxima de quem se falará mal.

 

Ela fala mal de suas amigas e de seus amigos logo depois de conhecê-los

Suas amigas e seus amigos fazem parte da sua vida porque você escolheu, porque vocês têm afinidades. Falar mal deles todos é praticamente uma forma de falar mal de você, além de ser uma tentativa de te isolar e torná-la dependente de estar com essa pessoa para estar acompanhada. Lembre-se sempre do maior ensinamento que as Spice Girls nos deixaram: “if you wanna be my lover, you gotta get with my friends” (em tradução livre, “se você quer ficar comigo, tem que se dar bem com meus amigos).

 

Você não consegue ser espontânea no relacionamento

O mínimo que se espera quando se tem uma relação próxima e/ou íntima é poder ser espontânea, falar e fazer o que quiser perto dela. Se você para para pensar se será ridícula ou, principalmente, se a outra pessoa poderá usar contra você suas palavras e suas atitudes, você já está sendo manipulada. E manipulação é abuso.

 

Está em dúvida se está em um relacionamento abusivo? Faça este teste para tentar enxergar melhor a situação.

 

Quem sofre abuso não está só: se você ou outra conhecida estiver precisando de ajuda, ligue para o 180, Central de Atendimento à Mulher.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s