Fiz sexo a três

Meu marido pediu para convidarmos um cara pra nossa cama. Eu topei a aventura

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 06/11/2008 em

Sou+Eu

um conteúdo de

Fiz sexo a três
Marcela Delphino

Realizar a fantasia sexual do meu marido
fez nossa relação na cama pegar fogo
Foto: Arquivo pessoal

Meu marido foi meu primeiro namorado, e eu era virgem até a noite de núpcias. Depois de 12 anos sob o mesmo teto, sabe como é: o casamento caiu na rotina e o sexo começou a esfriar. Faltava uma novidade pra esquentar o clima na cama.

Eu sabia que meu marido tinha uma fantasia sexual, mas ele não queria me contar, apesar da minha insistência. Na verdade, todos nós temos desejos secretos, não é mesmo? Mas depois de uma noite de amor intensa, o Anderson revelou: ele queria me ver transando com outro homem. Ele participaria da brincadeira também, é claro!

Confesso que fiquei em choque. Meu marido queria me dividir com outro homem? Será que ele não me amava mais? Passei uns bons seis meses imaginando a situação até ter coragem de tocar no assunto novamente. Nessa altura, eu já estava empolgada com a idéia e decidi realizar a fantasia sexual do meu marido. Faltava achar o cara ideal.

Coube a mim encontrar o parceiro

Precisava ser alguém que me atraísse, que fosse discreto e proibido, ou seja, alguém que tivesse um compromisso sério o suficiente para não me expor nem comprometer meu casamento. Isso garantiria que a pessoa não sairia espalhando a nossa aventura. Meu marido me encarregou da tarefa de encontrar o cara perfeito.

Logo lembrei do Alexandre, o gerente de um supermercado próximo da minha casa que vivia me dando bola. Ele era bonito e sensual. Toda vez que eu ia ao supermercado, o cara babava por mim. Pra completar os pré-requisitos, ele era noivo, ou seja, espalhar boatos o prejudicaria também.

Para provocar o Alexandre, vesti um shorts curtinho e uma blusa decotada e fui ao supermercado comprar pão. Foi o que bastou para ele grudar os olhos em mim. No dia seguinte ele começou a dar voltinhas de carro em frente à minha casa. Dei bola. Depois de um mês tomei coragem e, discretamente, fui até o carro e passei meu telefone pra ele.

Não deu outra! Ele me ligou e começou a me cantar. Fui direta: "Você quer sair comigo, né?". Ele ficou empolgado. "Eu saio com você, mas meu marido vai com a gente. Topa?" Ele ficou confuso, mas com minhas explicações sobre a fantasia ele aceitou o convite na hora. Marcamos para a sexta-feira à noite.

Mais