Minhas 6 dicas de paquera são infalíveis!

Olhei para o Júnior e prometi que ele ia ser meu. Não deu outra!

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 23/07/2009 em

Sou+Eu

um conteúdo de

Minhas 6 dicas de paquera são infalíveis!
Marcela Delphino

Minha tática de paquera é "tiro e queda"!
Foto: Arquivo pessoal

Quando entrei na balada, olhei para o telão e logo vi um cara branquinho com uma bela tatuagem no braço. Era o vocalista da banda. Me apaixonei. Soltei a mão do meu paquera e puxei minha irmã para um canto. "Vera, vou ficar com aquele cara", prometi. Minha irmã disse que sabia que ele sempre ia a uma outra casa noturna que ela conhecia.
 
Em poucos dias, despachei meu "ficante" e fui em busca do meu alvo. Tiro certeiro. No final de semana seguinte, lá estava ele no local indicado. Confira o passo a passo da minha paquera. Posso garantir que dá certo. Em dois meses, estávamos casados.

Minhas 6 dicas de paquera são infalíveis!

1. Descobri do que ele gostava
Durante a semana, perguntei sobre o Júnior para amigas que tinham algum contato com pessoas próximas a ele. Assim, descobri que ele era fã de rock e curtia meninas loiras. Ponto pra mim!

2. Caprichei na produção
Que mulher não dá um trato no visual antes de sair pra paquerar? Então, fiz uma bela produção. Com direito a escova no salão de beleza, vestido novo e salto alto, que deixa qualquer mulher mais sedutora.

3. Investi num olhar fatal
Quando vi o Júnior se aproximando, me preparei pra dar o recado "Tô a fim de você", sem deixar dúvidas. Fixei o olhar nos olhos dele e só baixei quando nos cruzamos. Um sorrisinho no canto da boca também ajudou a mostrar que eu estava interessada.

4. Fui direto ao assunto
Em dez minutos o Júnior se aproximou e perguntou: "Por que você me olha tanto?". Respondi na lata: "Porque estou interessada em você". Corri o risco de levar um fora, mas se ele foi até ali é porque também queria me conhecer. Aí, engatamos uma conversa e ele me pediu um beijo. Dei o beijo e o meu telefone.

5. Estava me achando!
Quando conheci o Júnior, estava segura. Tinha acabado de concluir a faculdade e estava feliz com meu corpo. Ou seja, estava muito autoconfiante. Esse estado de espírito me deu coragem pra tomar a iniciativa. Dois dias depois, ele me ligou. No outro final de semana saímos e começamos a namorar.

6. Controlei o ciúme
Não é fácil namorar o vocalista de uma banda, viu? As garotas se atiram em cima dele, mesmo. Mas eu não queria ser chata, então minha estratégia era estar sempre bem arrumada nos shows. Quando meu amor descia do palco, eu estava logo ali, linda de morrer!

"Ela não deixou dúvidas do que queria!"

Georgeson Venturieri Jr., 31 anos, o marido da Izabel 
"Fiquei um pouco assustado com a forma direta que a Izabel chegou em mim. Quando ela engravidou, antes de casarmos, foi inesperado, mas posso dizer que realizei um grande sonho: o de ser pai."