Você vive um amor tóxico?

Quando existem mais cobranças e discussões do que momentos felizes é sinal de que o romance está doente. Saiba o que os especialistas dizem e dê fim a um amor envenenado

Carinho? Nem pensar. Numa relação tóxica só há afeto quando o objetivo é corrigir os erros do outro
Foto: Getty Images

Tóxico é tudo aquilo que envenena, intoxica. E isso se aplica aos relacionamentos também. Numa espécie de cegueira amorosa, algumas mulheres se envolvem com homens que são verdadeiras cobras peçonhentas. O sujeito pode ser grosseirão, desdenhoso, ter vícios incorrigíveis e a parceira, contaminada por essa relação doentia, continua fazendo de tudo para agradá-lo e não ser abandonada. É uma espécie de vício: mesmo sabendo o quanto o romance faz mal, ela tem esperança de mudar o comportamento do sujeito.

O resultado costuma ser desastroso. “Quem vive um romance tóxico se sente culpada, ameaçada, exposta a situações constrangedoras”, alerta o o psicólogo Frederico Mattos. “Um romance assim faz perder a alegria, o bem-estar e até o brilho nos olhos”, completa ele. Para dar a volta por cima, o primeiro passo é reconhecer estar vivendo um relacionamento assim.

IdentIfIque um amor envenenado

Quando existem mais cobranças e discussões do que momentos felizes é sinal de que o romance está doente. Em tal situação, é impossível seguir em frente.

Veja outras características que impedem um amor de prosperar:

· Humilhação: acontece quando seu parcerio a expõe publicamente, fazendo críticas. Não permita isso!

· Desprezo: carinho? Nem pensar. Numa relação tóxica só há afeto quando o objetivo é corrigir os erros do outro.

· Possessividade: ele não tolera dividir sua atenção e tende a dificultar e atrapalhar sua vida social. Ficar isolada piora tudo.

· Dominação: há algo de muito tóxico quando seu parceiro decide proibir você de vestir peças curtas ou decotadas… cuidado!

Para seguir em frente, busque apoIo e fuja do ex.

Nem sempre é simples romper um romance tóxico. Em geral, a mulher tende a acreditar que é capaz de mudar seu companheiro problemático. Mas vale lembrar: ninguém muda ninguém. transformações são decisões individuais e depedem de um compromisso consigo mesmo. E até isso não é garantia de uma real mudança de comportamento.

“A saída desse tipo de situação é complexa. Em geral, a mulher precisa do apoio de amigos, da família e, em alguns casos, da ajuda de um psiquiatra ou psicólogo”, alerta o terapeuta Frederico Mattos. Diante disso, fica a recomendação: quem vive um romance tóxico deve sair do isolamento. Feito isso, o ideal é se afastar e excluir todos os possíveis contatos com o ex-parceiro. outra dica importante: seja firme e não dê ouvidos caso o ex-parceiro tente amolecer seu coração. “Quando o responsável por criar um relacionamento tóxico percebe que perde terreno, irá apelar para qualquer estratégia de reconquista. Por isso, arme-se para resistir” completa Mattos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s