(none)

Três corações

Ricardo, Paula e Gina vivem um triângulo amoroso, que chega ao ponto deles morarem juntos. O que parecia um consenso revela-se uma situação que foge ao controle

Publicado em 27/10/2008

Carminha Nunes

Conteúdo VIVA!MAIS
Três corações

Ilustração: Dreamstime

Conheci Ricardo ainda no primário. Franzino, tímido, filho de uma costureira amiga de minha mãe. Raramente conversávamos. Durante a aula, ele me observava o tempo todo. Seus olhos pequenos e brilhantes me fitavam com interesse. Eu retribuía com um sorriso discreto, porém verdadeiro. Mas ficávamos nisto.

Somente no colegial fomos além dos olhares e chegamos a um diálogo. “Essa prova foi difícil, né, Paula?”, comentou um dia. Eu fiquei feliz por ele ter puxado papo. Conversamos por três horas. Ricardo me falou sobre sua família libanesa, sua paixão por futebol e sua mania de roer as unhas. Contei a respeito das aulas de piano, da minha vontade de prestar medicina e do desejo de ser mãe. Ignoramos as aulas do dia para nos conhecermos melhor.

“Por que você nunca falou comigo?”, perguntei, enquanto ele me oferecia seu refrigerante. Ele quase engasgou. Eu havia feito a pergunta mais complicada daquela manhã. “Por timidez”, contou, com o rosto ruborizado. Acreditei em sua resposta e o incentivei a falar mais. Aos poucos, nos tornamos amigos.

“Paula, você tem namorado?”, murmurou, de repente, quase não conseguindo pronunciar as palavras de tanta vergonha. Desta vez, quem ficou vermelha fui eu: estava sem paquerar há muito tempo e não queria passar a imagem de uma moça encalhada. Resolvi mentir. “Desmanchei há um mês. O cara era meio devagar”, brinquei. Ele sorriu e pareceu acreditar.

Na hora do almoço, Ricardo quis me levar para casa. Sentei-me na garupa de sua moto e indiquei o caminho. Agarrada à cintura dele, sentia o vento fresco tocar meu rosto. Era um sopro de vida que me trazia uma vontade imensa de tentar algo novo no amor. Algo com Ricardo.

Enquanto ele dava voltas com a moto para que demorássemos o máximo possível, eu apertava meu corpo contra suas costas. Sentia o cheiro da colônia cítrica invadir minhas narinas, numa ebulição de hormônios e desejos reprimidos por tantos e tantos anos. Aquele rapaz tímido, que crescera ao meu lado sem nunca ter sequer falado comigo, agora estava ali, com o corpo coladinho ao meu.

Quando desci da moto, me despedi com um beijo no rosto, embora minha vontade fosse tascar um beijo de língua nele. Ele mexia sexualmente comigo. Ele mexia sentimentalmente comigo. Um vulcão de passionalidade explodiu dentro de mim, tornando quase inevitável que eu me apaixonasse. Demorou apenas dois anos para que nos casássemos. E para que eu descobrisse que eu não era a única em seus pensamentos.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Johna - Cada um é cada um. Tem gente que vive bem a três. A maioria das pessoas costuma trair escondido, ou seja, tem mais de um parceiro só que mente. O cara da história pelo menos foi sincero. Deve que ele e Gina vão encontrar outra pessoa e assim, todo mundo fica de boa, cada um na sua. - 09/11/2010 19:48:51

myrian - meu que absurdo oq esse cara fez!!! usou do amor que a esposa tinha por ele para fazer joguinho sentimental e acaba conseguindo oq queria!! filho de uma puta!!!! esse cara merece ser arrastado pelado e plena pra¿a p¿blica!! onde j¿ se viu pedir uma coisa dessas a mulher e ter a coragem de dizer que esta contando a ela por amor??? isso n¿o existe!! se ama de verdade nunca vai se apaixonar por outra! inadimicivel ¿ ele quere e acha que esta tudo bem em transa com uma e a esposa olhando e escutando essa barbaridade! esse cara merece sofre muito viu! e se ela quisesse outro homem na rela¿¿o?? - 24/03/2010 16:28:48

myrian - duvido que ele iria aceitar!! s¿ fico pasma em ela tenta aceitar essa situa¿¿o q q isso gente!!!o cara tava se achando em cima da dor e sofrimento da mulher !!!!seu sem vergonha!!! essa gina a¿ ¿ uma puta mesmo faria de tudo por ricardo que coisa mais absurda!!! n¿o tem amor pr¿prio e nem pensou como a esposa se sentiria vadia mesmo!!!!! pena que ela teve que sentir essa maldita dor da trai¿¿o pra se toca!!!QUE ABSURDO ISSO ela n¿o deveria nem tentar aceitar isso - 24/03/2010 16:28:01

myrian - se ela n¿o tivesse tentado evitaria constrangimento e a humilha¿¿o e dor da trai¿¿o isso foi uma HUMILHA¿¿O EIN! TRANSA COM OUTRA NA MESMA CAMA Q ELA DORME?? I-*NA-*CEI-T¿-VEL!!!!!!!!!!!!!!!!!!burra saum as que aceitam pelo amor doentio que dizem sentir por um canalha desses, um cara que pede isso e ¿ capaz de fazer isso naum se importa nem umpouco com o sentimento e e o amor da mulhern¿o merece nem o p¿o que o diabo amassou - 24/03/2010 16:27:15

Samara - Vc teve mais coragem que eu teria numa situação dessa! Minha nossa! Como vc conseguiu? Meus parabéns por sua atitude, vc provou que ele não te amava, pois se amasse, não faria isso. Siga sua vida com a cabeça erguida! Meus parabéns! - 19/11/2009 18:27:38

bia - também achei muito triste,mas gostei da atitude dela, foi viver a vida dela pois esse homem é muito egoista só pensava em nele e se ela também quisesse mais um homem ele concordaria? duvido!! e acho que ela ainda aguentou muito essa situação,e essa garota deus me livre com tantos homens no mundo foi querer logo um casado? fico feliz por perceber essa moça conseguiu enchergar que ela precisava primeiro se amar!! - 12/11/2009 14:50:35

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.