Contos eróticos... reais!

4 mulheres contam as transas mais quentes de suas vidas. Inspire-se nos pecados delas e chame o seu parceiro para curtir uma boa dose de sexo

Publicado em 03/09/2010

Claudia Ramos e Amora Fortes

 

 

Transei para o recreador
A fisioterapeuta Mari, 32 anos, soube bem como tirar proveito do sol escaldante. E o namorado estava tão quente quanto o astro rei.

''Namoro o Eduardo há três anos e sempre passamos as férias em Ubatuba, no litoral de São Paulo. Mas, naquele verão, estava disposta a conhecer um destino diferente. Convenci o Du a visitarmos algum resort do Nordeste, para dias de sol e sedução. Lá, conhecemos um recreador conversador, que falou com entusiasmo de uma praia pouco conhecida mas que exigia quase uma hora de bugue só para chegar. Propus que nos levasse no seu dia de folga, cheia de segundas intenções (se é que você me entende!).

No caminho, tirei o vestido e exibi meu microbiquíni novo. Meu homem ficou louco, e nosso acompanhante não pareceu indiferente. Quando finalmente pisamos na areia, fiz questão de estender a esteira perto de uma turma de rapazes e entreguei o protetor solar ao meu namorado. Cada toque me fazia estremecer, enquanto o recreador só nos observava. E, pelo volume dentro da sunga preta dele, não era só meu namorado que estava ficando excitado.

Decidi ignorar os outros banhistas e beijei o Du como se ninguém estivesse nos vendo, só para provocar o outro. Du percebeu onde aquelas carícias iam terminar e me levou ao mar. Enquanto colocava os dedos dentro do meu biquíni, enrosquei meu corpo no dele e soltei a parte de cima, dando show a quem nos observava na areia - principalmente ao nosso guia.

Vergonha? Que nada! Quanto mais olhares curiosos, melhor. O lindo me penetrou aos poucos, tentando disfarçar o vaivém. Mas, quando dei por mim, cavalgava rapidamente, deixando meus seios à mostra. Fizemos sexo trocando beijos safados e com gosto de água salgada. O orgasmo veio logo e ficamos assim, sentindo o balanço das ondas, até nos recompormos, satisfeitos. Saber que havia um terceiro louco para entrar na brincadeira turbinou nosso prazer de um jeito...''



Delirei com meu amigo no caixa eletrônico
Tatiana, 30 anos, gosta de emoções fortes. Quando a temperatura sobe, essa produtora de TV não perdoa nem mesmo o melhor amigo.

''Conheci Bruno no primário e somos amigos desde então. No Réveillon do ano passado, passamos a virada na casa de uma amiga em comum. Durante a festa, senti um clima diferente. Bruno estava atencioso demais e o flagrei olhando meu decote. Talvez tanto assanhamento fosse culpa do uísque, mas não nego que estava adorando.

Na hora de ir embora, peguei as chaves do carro dele e, com a desculpa de que estava bêbado demais para dirigir, me ofereci para levá-lo para casa. No caminho, parei no semáforo de uma avenida movimentada e vi um caixa eletrônico. Na hora imaginei a gente transando lá dentro, protegidos pelo vidro fumê. Pelo jeito que ele me olhou a noite toda, tinha certeza de que toparia a aventura. Mas... e se me rejeitasse? Nossa amizade nunca mais seria a mesma.

Espiando o tórax dele pelos botões abertos da camisa, decidi que o risco valia a pena. Tomei coragem e o beijei. Bruno logo retribuiu. Manobrei o carro e parei estrategicamente ao lado do caixa. Passei as mãos nos quadris do bonitão e quase enlouqueci ao sentir seu pênis. Tirei o cinto de segurança e corri para o cubículo. Ele me seguiu. Estava tão doido que nem sabia direito o que estava fazendo.

Assim que fechou a porta de vidro, apoiou meu corpo perto da máquina e colocou as mãos entre minhas pernas. Ajoelhei e abri o zíper dele para caprichar no sexo oral. Mal me livrei da cueca e o gato já me pegou de jeito. Depois de me virar de costas, levantou meu vestido rosa, puxou a calcinha vermelha de lado e me fez ver fogos de artifício. Dez minutos depois, saímos da cabine descabelados, como se nada tivesse acontecido.''

Nesta matéria

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

denis - oi maria quero muito falar com vc me ligue 035 99002515 - 09/11/2013 13:58:13

patricyya - Eu adorei me deu ideias que posso por em pratica muitas e muitas vezes e é isso mesmo que vou fazer então irei volta e falar pera vocês oque eu fiz de bom e como foi depois que li essas histórias. - 10/10/2013 13:36:52

Maryana { Mary } - Ooooi Gente Linda :3 ' Meu Nome Ééé Maryana , Podem Me Chamar de Mary *---* ' Eu Tenho 21 Anos E ... Estou Com Um Pouco De Dificuldade Em Conversar Com Meu Noivo ~_~' Não Sei Bem o Porque ,,, As Vezes Coloco Em Minha Mente Que Ele Está Com Outra -.-' E Por Esse Motivo Não Consigo Conversar Com Ele ... Mais Não Sei Como Tirar Esses Pensamentos Horríveis Da Minha Mente '-' Me Ajudem ): Obrigada Desde Já (: - 04/09/2013 15:47:33

Eriberto - Bem não tenho muito a dizer tenho 23 anos sou moreno 1,80 de altura 74 Kg Se alguma mulher quiser conversar me adiciona no skype itsuki.2xl - 14/08/2013 23:36:38

Homem com conteúdo - Tenho um ponto de vista sobre sexo, tesão, prazer... Acho que para sentir prazer é necessário dar prazer mas é claro que depende muito de quem está conosco na cama, ou no sofá, no chão, por aí vai (risos). Digo isso porque se damos prazer, a qualquer custo, sem limitações e a pessoa nos retribui já é um grande passo para uma transa inesquecível. Não importa se irá durar algumas horas, um dia ou para vida toda mas tente ser inesquecível. Pergunte, fale, peça, dê... Faça tudo que estiver ao seu alcance para saírem satisfeitos e lembrar um do outro para sempre. Ou pelo menos sempre que estiverem excitado (risos). Não tenha vergonha de se expor, em todos sentidos.Se nunca fez algo diferente e tem essa vontade não guarde para você e procure alguém que confie e faça. Mas escolha alguém com as características acima, que se entregam totalmente. Não passe vontade...SEXO BOM É SEXO INTENSO!!! Pelo menos pra mim... - 09/08/2013 17:47:33

rafael - oi nina tenho 25 anos manda teu email pra conversarmos - 09/08/2013 01:33:20

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.