Faça o pênis do seu homem feliz

Quanto mais profundamente você entender como o pênis funciona, mais conectada ficará com seu parceiro e mais felizes vocês dois se sentirão.

Publicado em 23/08/2012

Reportagem: Dudley Seth Danoff* - Edição: MdeMulher

mulher puxando a calça do homem

O pênis não precisa de muito para ser excitado. Mas é sempre bom saber o que fazer na hora H
Foto: Getty images

“Eu cresço e apareço”
Quando um homem resolve mostrar suas armas, pode ser que você não fique apaixonada à primeira vista, mas a maioria dos pênis acaba sendo, grosso modo, do mesmo comprimento, sem levar em consideração quando estão moles. Em média, um pênis em posição de descanso tem cerca de 10 cm, enquanto ereto ele tem 15 cm; mas mesmo aqueles que são menores no começo tendem e chegar a esse tamanho na hora H. Para as mulheres, satisfação tem mais a ver com quanto um pênis é duro e quanto tempo ele demora a ficar desse jeito do que com o tamanho. Então, a não ser que ele seja pequeno de um jeito fora do comum (micropênis) — e é muito raro — ou extremamente grande, tamanho não é um problema porque as mulheres simplesmente acham que não é.

"Tente qualquer coisa. Eu não sou tão exigente, juro”
O pênis responde de pronto a um contato direto. É intensamente sensível, especialmente a glande, que é a cabeça do pênis e onde a mãe natureza colocou as principais terminações nervosas que produzem o prazer sexual e o orgasmo. Exatamente que tipo de toque vai deixar um cara excitado é questão de preferência e circunstâncias. Alguns homens gostam de um jeito leve e gentil, enquanto outros preferem uma pegada mais vigorosa. Alguns gostam de um toque mais seco, mas há os que prefiram a mão lambuzada. Há ainda os que ficam doidos com movimentos lentos e cadenciados, ao passo que o restante gosta da coisa selvagem e rápida. E há ainda a turma que aprecia todas as técnicas, em diferentes graus, em diferentes momentos. O fato é que o pênis fica agradecido por qualquer tipo de ação. Então, não fique tímida — experimente várias técnicas para ver a que tipo de pegada o seu homem reage com mais entusiasmo.

“Você pode me ajudar quando estou nervoso”
Poucas coisas são mais broxantes embaixo dos lençóis do que a ansiedade. É claro que há razões médicas que podem explicar por que o cara não consegue dar no couro — incluindo diabetes, doenças cardiovasculares e efeitos colaterais causados por medicamentos —, mas nove em cada dez casos de problemas de impotência têm a ver com o que está entre as orelhas dele, e não entre as pernas. A insegurança vai do cérebro ao pênis a jato. Então, se você estiver com um cara pela primeira vez ou ele se sente pressionado em dar conta do recado por alguma razão, é o pênis que pode deixá-lo na mão. Em 99% das vezes, a sinceridade entre vocês vai aliviar a tensão. Você pode fazer a sua parte tirando a pressão das costas dele — quer dizer, não exatamente das costas. E, se não der certo, tente de novo, de novo, de novo. (E de novo.)

"Gosto quente"
Quando o assunto é a potência do pênis, quente é melhor do que frio. Por isso a melhor coisa que os casais fazem é passar a lua de mel no Havaí, e não na Antártica. Quando o pênis leva um jato de ar ou água frios (às vezes, até lubrificante com efeito gelado), a pele se contrai, o saco escrotal encolhe e os testículos se retraem.

“Me dá uma força aí”
Você pode dar uma mãozinha para ajudar a ereção do seu homem a durar mais tempo. Primeiro, o encoraje a praticar o método Kegel. Assim como você, ele pode aprender a controlar os orgasmos e a aumentar a intensidade deles fortalecendo a musculatura do períneo — a área entre o escroto e o ânus. Que tal ensiná-lo? Diga a ele para contrair esses músculos, manter a contração por 10 segundos e repetir.

Segundo: se vocês estão avançando na reta final, quase chegando à linha de chegada, mas ainda querem curtir um pouco mais e, portanto, segurar um pouco mais o orgasmo dele, tentem a já testada técnica de contração. Quando sentir que está perto de ejacular, ele deve frear. Então — e é aqui que você vai se envolver —, segure o pênis logo abaixo da cabeça com o dedão e o indicador e aperte com um pouco de força. Isso vai fazer com que ele adie a ejaculação. A quantidade de pressão varia de acordo com o homem, mas não fique com medo de dar uma boa apertada — o pênis duro aguenta o tranco. Uma vez que vocês tenham a situação sob controle, espere de 1 a 2 minutos antes de voltarem ao rala e rola novamente. É possível que ele perca parte da ereção por causa da sua pegada — mas isso não é muito comum. Se acontecer, não entre em pânico. A ereção completa volta rapidamente, especialmente se você lhe der um pouco de atenção. Entendeu?

“Bom dia, América”
Sexo pela manhã é uma ótima forma de chacoalhar a rotina e um despertador bem eficiente. Afasta a tensão e limpa as teias de aranha do corpo dos dois. Na verdade, o pênis da maioria dos homens está pronto para a ação: muitos gostam de sexo pela manhã exatamente por causa da tão famosa ereção matinal. Durante a noite, a bexiga cheia comprime a circulação sanguínea na região pélvica, mantendo sangue no pênis mais tempo do que o normal. O resultado típico disso é que o pênis esteja duro pela manhã. Tenha certeza de que depois do vamos ver vocês vão gostar do que verão no espelho — estarão na sintonia certa para ter um ótimo dia pela frente!

“Sexo é o meu melhor raio X”
Para garantir uma próstata saudável, estimule seu parceiro a ir ao médico com regularidade.Cuidar da forma fisicamente também é o melhor caminho para manter as coisas lá embaixo funcionando bem por mais tempo. O corpo todo do seu parceiro está envolvido no sexo: as pernas, os braços, as costas, o abdômen. Se eles ficam flácidos, adivinhe... O pênis pode ficar mole também. Mais: a próstata, assim como todos os órgãos, se beneficia das atividades físicas. Quando seu parceiro goza, os músculos do períneo se contraem violentamente, o que proporciona uma massagem na próstata. Esse estímulo mantém seus canais abertos e previne que seus fluidos internos fiquem estagnados.

*Dudley Seth Danoff é autor de Penis Power: The Ultimate Guide to Male Sexual Health (inédito no Brasil)