Técnicas (incendiárias) de massagem para ter orgasmos múltiplos

Orgasmos múltiplos são um mito para boa parte das mulheres. Confira nossas dicas e ganhe prazer pleno

Publicado em 03/07/2012

Fernanda Colavitti - Edição: MdeMulher

Foto: Getty Images

Duvida? Os namorados Jaqueline e Emerson toparam fazer um curso para incrementar o currículo sexual. Aqui, eles contam tu-di-nho. Inspire-se!

Os paulistanos Jaqueline Barbosa, 22 anos, e Emerson Viegas, 28, adoram inovar a vida sexual e compartilhar suas experiências no blog Casal sem Vergonha. A convite de NOVA, eles toparam participar de um curso de massagem sensual para casais e incrementar o currículo sexual. Fizeram um intensivão de quatro horas no Centro Metamorfose, em São Paulo. "Imaginava que o lugar seria um templo do sexo, mas dei de cara com um sobradinho branco, com jardinzinho na frente, onde minha avó poderia morar", diz Jaqueline. O casal foi recebido pela coordenadora do curso, Deva Manisha: "Uma alemã de cabelos encaracolados, olhos azuis e sotaque carregado", descreve Emerson. Foi ela quem os levou diretamente para um quarto pequeno de paredes brancas, iluminação baixa e amarelada. O mobiliário se resumia a uma estante cheia de livros, um sofá branco e um aquecedor no chão, ao lado do colchão de casal. A cama estava forrada por um lençol branco e almofadas. Ao lado, um arsenal de géis de massagens, vibradores e luvas cirúrgicas. O silêncio inicial foi quebrado pela pergunta: "Vocês estão prontos?"

Jaqueline Barbosa, tradutora
Fiquei meio tensa quando ela perguntou isso. Mas logo a tensão deu lugar à vontade de começar e ter o melhor orgasmo da minha vida. A professora me pediu para tirar a roupa e ficar sentada de frente para o Emerson, um com a mão no coração do outro. A ideia era nos conectarmos antes de eles (sim, os dois!) começarem a me tocar. Ficamos ali por uns cinco minutos. Ela ligou o som (uns mantras meio sensuais) e me pediu para deitar no colchão, de barriga para cima, com os olhos fechados - os abri algumas vezes e vi quando ela e o Emerson colocaram luvas cirúrgicas e as besuntaram com óleo de uva. Comecei a receber carícias a quatro mãos: ela fazia os movimentos e o Emerson reproduzia. Primeiro, em uma massagem bem suave, os dois deslizavam a ponta dos dedos dos meus pés à minha cabeça. Foram cerca de 20 minutos de carícias sem chegar perto dos genitais. O que aumentou minha expectativa - e meu tesão.

Em seguida, eles fizeram uma espécie de drenagem na parte interna das minhas coxas, com movimentos direcionados à vagina. Delirei de prazer quando eles começaram a tocar meus lábios vaginais externos, alternando movimentos circulares e lentos, para cima e para baixo. A coisa esquentou quando os toques chegaram aos lábios internos. Tinham se passado uns 40 minutos. Eu já estava louca para transar. Então ela começou a introduzir o dedo rápida e intensamente na minha vagina (e disse que achou meu ponto G!), enquanto o Emerson estimulava meu clitóris com um vibrador. Eles intercalaram os movimentos por uns dez minutos, até que cheguei ao orgasmo - o mais diferente e incrível que já tive! Foi muito forte e repentino. As ondas de prazer vieram de uma vez, de forma inesperada e explosiva. Foi o orgasmo mais intenso que senti em toda a minha vida! Adorei a experiência e pretendo repeti-la muitas vezes com o meu amor.