(none)

Melhore seu relacionamento com muito carinho

Aprenda a ser carinhosa na medida certa e deixe seu amor ainda mais apaixonado

Publicado em 20/04/2010

Paula Aftimus

Conteúdo VIVA!MAIS
Foto: Getty Images

Carícias facilitam a recuperação de um 
paciente. Imagine o que não fazem por 
uma relação
Foto: Getty Images

Tente lembrar quantas vezes por dia você toca seu parceiro. Se parou para pensar e encontrou certa dificuldade, mau sinal. ''Assim como é essencial ao bem-estar do indivíduo receber carícias, também é imprescindível dar carícias'', defende o psiquiatra Roberto Shinyashiki, de São Paulo. De acordo com o especialista, um simples abraço pode curar dores físicas – imagine então o poder sobre seu relacionamento! Não acredita? Faça um teste: observe casais próximos. Provavelmente, quem troca afagos com mais frequência costuma reclamar menos da relação. Seja porque faltam palavras ou simplesmente para lembrar ao companheiro que ele a tem ao seu lado, não economize carinhos. Eles fazem uma falta... 

 

Dar e receber carinho

. Não distribua carinhos só para recebê-los de volta. Abrace o amado porque ele merece, para demonstrar amor, porque sentiu vontade - e não por estar carente.

. Não cobre afagos dele. Eles devem ser, mesmo quando não espontâneos, sinceros. Com exceção daqueles momentos nos quais a solidão toma conta, exigir carícias com freqüência banaliza o ato.

. Mantenha-se receptiva. Responder ''o que você está querendo'' ao receber um chamego do parceiro não é a melhor maneira de demonstrar o quando gosta dessas meiguices.

. Perceba quando o companheiro - e o relacionamento de vocês - necessita de um afago. ''Um marido que vive reclamando pode estar precisando de um carinho na hora de dormir'', diz Shinyashiki em seu livro Carícia Essencial (Ed. Gente - R$ 27). E, mesmo quando tudo parece bem, lembrar de dizer ''eu te amo'' através de um beijo ou “você é muito especial” por um rápido cafuné ajuda a aquecer corações.

. Entenda as diferenças entre vocês. Nem todos possuem o hábito de beijar a amada a todo o instante. Alguns, por diversos motivos, são mais contidos. A boa notícia é que, com o tempo - e muito estímulo - mesmo os durões acabam cedendo e, de repente, estão abraçando de supetão suas queridas.

 

A importância do carinho

. Nosso corpo é revestido por cerca de 5 m2 de pele, abastecida por quase cinco milhões de terminais nervosos, responsáveis pela transmissão das sensações ao cérebro. As mãos são especialmente hábeis nessa tarefa: só nas pontas dos dedos temos 700 receptores de toques em cada 2 mm de pele.

. Quando uma pessoa é tocada suavemente no ombro por até três segundos, tende a colaborar 68% mais do que se não for encostada, segundo experiência feita nos Estados Unidos.

. O pesquisador norte-americano M. F. Harlow, em seu artigo Amor em Filhotes de Macacos*, concluiu, após observar o comportamento de macaquinhos diante uma mãe substituta feita de pano e outra de arame, que ''a estimulação tátil é tão importante quanto o alimento no desenvolvimento dos comportamentos''. Detalhe: a mamadeira estava com a de metal e, mesmo assim, os animais preferiam a de tecido!

. ''O toque é capaz de aliviar a dor, a depressão e a ansiedade'', garante a terapeuta norte-americana Kathleen Keating, autora do livro ''A Terapia do Abraço'' (Ed. Pensamento – R$ 12).


* M. F. Harlow e M. K. Harlow: Social deprivation in monkeys. Scientific American, nº 207.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

rBLoep vfbgtawlbpli, [url=http://vtrruaiusska.com/]vtrruaiusska[/url], [link=http://xgczvshwjgga.com/]xgczvshwjgga[/link], http://fxeyuuzdddhh.com/ - 06/12/2010 00:58:33

ZmzAuI wccvfxguykne, [url=http://dfwwizuujjcr.com/]dfwwizuujjcr[/url], [link=http://pdfyuaaqoxkd.com/]pdfyuaaqoxkd[/link], http://hpdatvhdqpzr.com/ - 06/12/2010 00:58:29

linda Sparano - Concordo plenamente com todas as colocações, e digo que tocar as pessoas que amamos nos conforta tambem, traz para nós ,gdo tocamos, muita paz e um indescritivél prazer , mas só é sentido quando realmente doamos, é muito bom. - 30/04/2010 17:23:09

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.