Orgasmo em 20 lições

O clímax feminino vem em ondas; o masculino, em picos. É possível ter 222 orgasmos múltiplos — e sem fingir! A seguir, descobertas incríveis sobre o seu prazer

Atualizado em 28/06/2012

Reportagem: Carmen Morin - Edição: MdeMulher

Orgasmo em 20 lições

Tudo o que você precisa saber sobre o orgasmo
Foto: Getty Images

1. Sincronia imperfeita
Um homem leva, em média, dez minutos para chegar lá. Já a mulher precisa do dobro de tempo. No entanto, o clímax masculino tende a ser mais curto do que o feminino, que pode durar de três a 15 segundos.

2. Sentido profundo
A palavra orgasmo vem do grego orgasmós, que significa "inchar devido à umidade, ficar excitado ou ansioso".

3. Baba de moça
Pouquíssimas mulheres conseguem ejacular. Quando isso acontece, liberam menos de 5 mililitros (ou seja, 1 colher de chá) de fluido claro e doce.

4. Estatística da cama
Setenta por cento das mulheres só conseguem ir aos finalmentes com estimulação clitoriana.

5. Sortudas
Apenas uma em cada dez mulheres tem o privilégio de experimentar orgasmos múltiplos. E quem tem não economiza. O recorde nessa arte foi registrado em 2009, na Dinamarca: 222 orgasmos seguidos!

6. Tsunami de prazer
Pesquisas indicam que a excitação máxima dos bonitões é parecida com a feminina. A diferença é que a dele consiste em um único pico, enquanto a nossa vem em ondas que vão em direção ao abdômen. Especialistas acreditam que esse movimento ajuda a levar os espermatozoides aos óvulos.

7. Tempo inimigo
Quanto mais velha, mais curtos são seus orgasmos.

8. Desejo na cabeça
A cantora Lady Gaga garante ter orgasmos com o poder da mente. Verdade ou não, em uma coisa ela está certa: o prazer não ocorre no clitóris, mas no cérebro. A natureza, inclusive, nos deu a capacidade de chegar lá em sonhos. Eles criam uma ilusão de estimulação física tão poderosa que você atinge o ápice sem nem precisar ser tocada.

9. Caras e bocas
Já notou que é impossível controlar suas expressões faciais no momento do nirvana? Isso acontece porque as partes do cérebro responsáveis pelo prazer e pela dor são estimuladas ao mesmo tempo nessa situação.

10. Não dói nada!
A propósito, quando está absorta no clímax, você fica bem menos sensível à dor. É por isso que só percebe o estrago que o tapete fez na sua pele bem depois de ter rolado horas a fio nele.

11. Terapia relaxante
O orgasmo também faz a mulher desligar a área do cérebro responsável pelo medo e pela ansiedade.

12. Doce remédio
É oficial: chegar ao clímax faz bem à saúde. Os benefícios incluem aumento da longevidade, melhora no sistema imunológico, diminuição das chances de ter um câncer ou um ataque cardíaco.

13. Ginástica sexual
Um orgasmo queima apenas 2 ou 3 calorias. A boa notícia é que, durante uma "rapidinha", você gasta cerca de 50.

14. Prevenção sexy
Quanto mais um homem faz sexo, menores as chances de ter câncer de próstata.

15. Mon amour
Em francês, a expressão la petite mort, a pequena morte, é metáfora para o clímax. Ela também pode significar libertação espiritual ou transcendência.

16. Efeito duradouro
O corpo feminino demora de 15 a 30 minutos para voltar ao ritmo normal depois de uma sessão de sexo. Já para os homens, a excitação acaba no minuto em que eles ganham a corrida.

17. Estraga-prazeres
Cerca de 5% das pessoas no mundo são fisicamente incapazes de chegar ao orgasmo. Entretanto, o número de mulheres que não conseguem obtê-lo na relação sexual pode chegar a 20%.

18. Atriz perfeita
Felizmente, o número de mulheres que fingem na cama vem caindo.

19. Diga-me como anda...
E direi como você é na cama! Algumas características anatômicas que tornam o sexo mais gostoso podem ser identificadas por meio do seu caminhar. Passos largos e ligeiro rebolado, por exemplo, indicam que você tem mais flexibilidade para chegar lá.

20. Músculo do sexo
Um estudo italiano indicou que andar de salto ajuda a relaxar e fortalecer os músculos da região pélvica. De acordo com a pesquisa, é preciso que o salto seja confortável e não ultrapasse 7 centímetros. Seu amor nunca mais vai reclamar quando você aparecer com um novo par.