Manchas na pele na gravidez
Thinkstock/Getty Images

 

1. Por quê, em algumas mulheres, aparecem manchas no rosto durante a gravidez?
As manchas na pele, chamadas de melasma ou cloasma, podem surgir a qualquer momento, e não apenas na gestação. Isso porque, além de serem hereditárias, são desencadeadas por alterações hormonais e exposição ao sol e ao calor. Logo, um simples cisto no ovário ou a mudança de anticoncepcional, por exemplo, podem fazer com que elas pintem a pele. No rosto, são frequentes nas protuberâncias ósseas. “E a grande quantidade de hormônios da gestação estimula as células responsáveis pela pigmentação, tornando-as hiperativas”, explica o ginecologista Eliseu Tirado, do Hospital Bandeirantes, em São Paulo.
 
2. Pintas e sardas também podem aparecer durante a gestação?
Sim, aliadas a vasinhos no rosto, perto do nariz, cuja formação também é induzida pelos hormônios. “Inclusive, as pintas já existentes podem aumentar de tamanho”, diz a dermatologista Kátia Lutfi, de São Paulo.
 
3. E no corpo, que tipos de manchas costumam surgir?
Não raro, aparecem pintas pelas costas e no colo, além de descamações na pele. Sem contar as regiões da genitália, o períneo, as axilas e a parte interna das coxas, que também tendem a escurecer um pouco. A “marca” mais comum na gravidez, porém, é a chamada linha nigra, caracterizada por uma linha escura entre o umbigo e os pelos pubianos. “Essa, porém, desaparece logo após o parto”, garante a dermatologista Bianca Maldaun, de São Paulo.
 
4. É verdade que os seios também podem ficar manchados?
Não. Segundo o dermatologista Agnaldo Augusto Mirandez, diretor da Clínica Perfetta, de São Paulo, o que ocorre nos seios não são manchas, e sim o escurecimento das auréolas mamárias devido ao fortalecimento natural da pele, para a amamentação.
 
5. Há meios de prevenir e evitar as manchas durante a gestação?
O melasma é hereditário. Portanto, é bom investigar se sua mãe, avó ou tias apresentaram escurecimento de pele durante a gravidez. Em caso positivo, é preciso redobrar a proteção solar nessa época, pois a exposição ao sol pode desencadear ou agravar o problema. Vale consultar seu dermatologista e pedir um protetor solar indicado para o seu tipo de pele. Além disso, evite entrar em locais muito quentes e fechados, como um carro exposto ao sol durante muito tempo – isso também pode intensificar o quadro.
 
6. Existe tratamento?
Sim. Segundo a ginecologista Elisabete Dobao, do Rio de Janeiro, existem diversos tipos de tratamento para as manchas, que vão desde o uso doméstico de cremes clareadores até a aplicação de ácidos para peelings, tratamento com laser e luz pulsada, também feita em consultório. Porém é preciso esperar o bebê nascer para iniciá-los. Apenas um dermatologista poderá avaliar cada um dos casos e receitar a melhor maneira de atenuar ou até dar fim ao problema.