MDEMULHER TV

ElleBrasil
Elle

SIGA NAS REDES

  • 1920

    /imagem/beleza/galeria/perfume-chanel-5.jpg

    Ao som do charleston, é o auge dos forais e dos orientais. As fragrâncias eram encorpadas, com notas potentes de heliotrópio e baunilha.

    Ícone da década: Chanel Nº 5
    Foto: Divulgação

    Chanel Nº 5
  • 1930

    /imagem/beleza/galeria/perfume-joy-jean-patou.jpg

    Com a recessão na economia e o prenúncio da guerra, a perfumaria se volta para os florais clássicos, que transmitem conforto e segurança.

    Ícone da década: Joy, Jean Patou
    Foto: Divulgação

    Joy, Jean Patou
  • 1940

    /imagem/beleza/galeria/perfume-miss-dior.jpg

    Em tempos de guerra, novas tendências olfativas, que incluíam rosa, gardênia e Jasmim, insinuam sensualidade, luxo e romantismo.

    Ícone da década: Miss Dior
    Foto: Divulgação

    Miss Dior
  • 1950

    /imagem/beleza/galeria/perfume-youth-dew-estee-lauder.jpg

    Nos anos dourados surge o primeiro perfume americano, um floral oriental. "Foi também a época das colônias delicadas", lembra Camila Casemiro, gerente da casa de fragrâncias Firmenich.

    Ícone da década: Youth Dew, Estée Lauder
    Foto: Divulgação

    Youth Dew, Estée Lauder
  • 1960

    /imagem/beleza/galeria/perfume-caleche-hermes.jpg

    Hippies, revolução sexual... "Os florais marcantes marcam presença", explica a especialista Renata Ashcar. Também é a vez do patchuli.

    Ícone da década: Calèche, Hermès
    Foto: Divulgação

    Calèche, Hermès
  • 1970

    /imagem/beleza/galeria/perfume-opium-ysl.jpg

    Simplicidade é a palavra-chave na moda de marcas como Kenzo, Armani, Calvin Klein e Donna Karan. Além dos forais verdes, a tendência oriental, com notas de incenso vem com tudo.

    Ícone da década: Opium, YSL
    Foto: Divulgação

    Opium, YSL
  • 1980

    /imagem/beleza/galeria/perfume-poison-dior.jpg

    A era dos excessos e dos yuppies criou a demanda por fragrâncias à base de especiarias e madeiras nobres, além dos forais brancos.

    Ícone da década: Poison, Dior
    Foto: Divulgação

    Poison, Dior
  • 1990

    /imagem/beleza/galeria/perfume-ck-one-calvin-klein.jpg

    O apelo ao natural, ao clean e a chegada do novo milênio são representados por acordes marinhos, notas aquosas e ozônicas. Surgem fragrâncias cítricas compartilhadas (unissex) e notas gourmand, como a baunilha e o caramelo.

    Ícone da década: CK One, Calvin Klein
    Foto: Divulgação

    CK One, Calvin Klein
  • 2000

    /imagem/beleza/galeria/perfume-fluer-du-male-jean-paul-gautier.jpg

    Consolidação dos orientais gourmand, novos forais e chipres. Novos códigos olfativos são criados, com notas masculinas, como madeiras, na perfumaria feminina.

    Ícone da década: Fleur du Mâle, Jean Paul Gaultier
    Foto: Divulgação

    Fleur du Mâle, Jean Paul
  • 2010

    /imagem/beleza/galeria/perfume-pure-dkny.jpg

    "Há desde os doces, que dão água na boca, até os vintage com notas verdes, toques de rosas ou for de laranjeira", descreve Camila. Outro ponto de destaque: a perfumaria entra na onda verde e começa a adotar ingredientes ecologicamente corretos.

    Ícone da década: Pure, DKNY
    Foto: Divulgação

    Pure, DKNY

O perfume de cada década

Flores, frutas, madeiras. Saiba o que foi moda nas notas dos perfumes em cada década e quais os aromas de 2012

Atualizado em Por Bel Ascenso - Edição: MdeMulher

Rede MdeMulher
Publicidade