nao

Quatro equipamentos tecnológicos para modelar o corpo

A ciência não para de encontrar soluções para você se sentir bem na própria pele. Confira as novas supermáquinas que prometem atacar gordura localizada, celulite e flacidez

Atualizado em 19/07/2012

Reportagem: Débora Lublinski - Edição: MdeMulher

Não faltam novidades para ajudar você a conquistar o corpo perfeito
Foto: Getty Image

Quando o assunto é estética, não faltam novos produtos e tecnologias no mercado. Para te ajudar a conquistar o corpo perfeito, selecionamos quatro supermáquinas que prometem acabar com as gordurinhas e detonar a celulite. Confira!

Cellulaze: para dar fim ao efeito "casca de laranja"

"Pense numa cânula de lipoaspiração finíssima aliada a um feixe de laser capaz de cortar os septos fibrosos que formam a depressão da celulite, derreter as células de gordura e estimular a produção de colágeno", fala Karla Assed, dermatologista do Rio de Janeiro. A diferença aqui é que não há a aspiração de gordura como numa lipo tradicional (indicada para modelar o corpo e não tratar a celulite) e a recuperação é rápida - a maioria das pacientes já pode trabalhar no dia seguinte.

Coolsculpting: para detonar a gordura localizada

O lançamento dele foi há cerca de um ano, mas continua a ser a tecnologia mais moderna para detonar a gordura localizada. Inovador, usa o frio para congelar as células de gordura que "morrem" depois de esfriadas. Não tem agulhas nem cortes, mas dói um pouco, porque a boca do aparelho suga a pele com um beliscão poderoso. A promessa é de diminuir de 20% a 30% de gordura da área tratada (a quantidade de pele que cabe no cabeçote) numa única sessão, que custa caro: em torno de 3 mil reais.

Freeze: para firmar a pele e acabar com a celulite

É a última geração em equipamentos de radiofrequência. Por ter uma alta potência e trabalhar com pulsos alternados em grande velocidade, consegue tratar uma área maior e com mais profundidade. "Na prática, os pulsos vão se sobrepondo uns aos outros, aquecendo de forma uniforme tanto a superfície como a camada mais profunda da pele. O calor contrai as fibras de colágeno, melhorando a flacidez, rompe os septos fibrosos da celulite e também causa uma instabilidade na membrana das células de gordura, resultando na quebra delas", explica a dermatologista Daniela Lemes Nunes, diretora médica da Slim Clinique, no Rio de Janeiro.

E-matrix: para atacar as estrias

A máquina é a mais nova alternativa de tratamento para as estrias, probleminha difícil de ser combatido. A energia da radiofrequência subablativa fracionada consegue penetrar de forma mais profunda na pele sem machucar tanto a superfície como acontece em alguns laseres. Dessa forma, abaixa o relevo da estria e deixa a pele com textura mais lisa e mais firme.