Saiba como usar ácidos para tratar acne, manchas e rugas

Conheça os principais ácidos usados nos tratamentos estéticos e saiba como aproveitar o melhor de cada um deles, em casa ou nas clínicas!

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 17/06/2011 em

Sou+Eu

um conteúdo de

Saiba como usar ácidos para tratar acne, manchas  e rugas
Helena Dias

O inverno é o momento de aproveitar a menor exposição ao sol para usar ácidos no tratamento de espinhas, rugas, manchas e outros problemas estéticos. Existem cosméticos prontos que você compra sem receita na farmácia. Também é possível manipular cremes e géis e fazer tratamentos em clínicas. Segundo a dermatologista Mônica Linhares, do Rio de Janeiro, "Os produtos encontrados nas farmácias apresentam concentrações menores de ácido, por isso têm ação mais lenta e demorada". Um creme antirrugas pronto pode demorar até dois anos para agir, enquanto um manipulado leva alguns meses. Um peeling mostra resultados em semanas. Em qualquer tratamento, é essencial usar protetor solar com fator 30, no mínimo, o dia todo para evitar que surjam manchas.
 

Produtos disponíveis no mercado para o tratamento de acne e manchas

Foto: Divulgação

1. Clarité, loção clareadora com ácido kójico para manchas, da Dermage, R$ 63*

2. Secatriz, lápis secativo para acne com ácido salicílico, da Dermage, R$ 34*

3. Belmend, ácido mandélico para manchas da Bel Col, R$ 152,39*

4. Azelan Gel, com ácido azelaico para acne, da Intendis, R$ 24,68*

5. Actine, sabonete com ácido salicílico para acne, da Darrow, R$ 16*

 

Produtos disponíveis no mercado para o tratamento de rugas

 

Saiba como usar ácidos para tratar acne, manchas  e rugas

Foto: Divulgação

1. Clarité Mask, máscara com ácido glicólico para rugas, da Dermage, R$ 55,50*

2. Coquetel de Ácidos, esfoliante com ácido glicólico para rugas, entre outros, da Bel Col, R$ 36,49*

3. Cleans AHA's, loção de limpeza com ácido glicólico, da Bel Col, R$ 75,40*


Confira as soluções disponíveis para o seu problema nas clínicas de estética

Acne

Os ácidos salicílico e o azelaico são muito usados no tratamento de acne. Eles afinam a pele, diminuem a produção de gordura e protegem contra as bactérias. Mas não acabam com as espinhas que já existem, apenas impedem que novas surjam. "Antes de iniciar um tratamento com ácidos, é necessário fazer uma limpeza de pele para eliminar as espinhas", diz a esteticista Daniela Lopes, presidente do Sindestética (Sindicato dos Profissionais de Estética), de São Paulo. Depois, sua dermatologista pode receitar um produtinho específico para o seu caso.

Tratamento na clínica

O peeling de ácido azelaico é o mais usado. A sessão dura uma hora e promove uma renovação profunda das células, com escamação após dois dias. São necessárias no mínimo oito sessões semanais. Cada uma custa a partir de R$ 80*. Após o tratamento com o peeling, é indicada uma sessão de microdermoabrasão (espécie de lixamento da pele que diminui as cicatrizes da acne). A sessão dura cerca de meia hora e custa R$ 80*.

Rugas

Para quem tem rugas leves, sem muita profundidade, usar cremes e géis em casa já pode ter um efeito bem positivo. Os ácidos mais usados são o glicólico (o mais utilizado em manipulações de cosméticos), o retinoico e hialurônico. Eles aceleram em três vezes o processo de renovação celular da pele. Ácidos como o pirúvico e o tricloroacético (disponível apenas para peeling) também atuam no rejuvenescimento, embora sejam menos empregados.

Tratamento na clínica

O peeling com ácido retinoico ou hialurônico provoca uma renovação gradativa da pele ao longo do tratamento. São recomendadas no mínimo dez sessões. A partir da terceira, a esteticista Daniela Lopes sugere fazer um mix: começar a sessão com um peeling de cristal, seguir com o ácido e finalizar com a microdermoabrasão. Assim, o resultado será mais efetivo. O preço médio da sessão é de R$ 80* (só o peeling) e de R$ 120* (o mix).

Manchas

O surgimento de manchas indica que houve uma maior produção de pigmento naquele ponto da pele. Por isso, o tratamento é feito de forma localizada, somente sobre a área manchada. Os ácidos mais usados nesses casos são o mandélico, o kójico e a hidroquinona. Esta última está caindo em desuso por ser muito forte. Além de inibirem a produção do pigmento melanina, todos são poderosos agentes de renovação celular.

Tratamento na clínica

O peeling é feito com a aplicação do ácido mandélico ou kójico sobre a mancha. No resto do rosto, é usado outro ácido, como o glicólico. O ideal é fazer uma esfoliação física como o peeling de cristal antes da aplicação e uma microdermoabrasão (espécie de lixamento da pele) depois, para acentuar o resultado. São necessárias no mínimo 12 sessões semanais. Cada uma custa em média R$ 120*.


Cuidados ao usar os ácidos!

Eles podem manchar a pele e deixar marcas com muita facilidade. Por isso, são necessários cuidados específicos ao usá-los:

· Só faça o tratamento com recomendação de um dermatologista.

· Teste os cremes e géis em uma região pouco visível do corpo, como a orelha ou o vão entre os seios, para verificar se ocorre alguma reação alérgica.

· Use protetor solar mesmo quando for dar apenas uma saidinha.

· Os tratamentos variam de pele para pele. O que serviu para sua amiga pode não funcionar com você.

· Como a pele da região ao redor dos olhos é mais fina, existem produtos com uma concentração menor de ácido para essa área.



"Amenizei minhas manchas com peeling químico"
Aline Menegaffi do Prado, 31 anos, fotógrafa, Curitiba, PR

 

Saiba como usar ácidos para tratar acne, manchas  e rugas

Aline abusou do sol na adolescência, o que ajudou a aumentar as manchas do rosto
Foto: Arquivo pessoal

"Dizem que nossa pele aos 30 anos é reflexo do que fizemos aos 15. Como na adolescência nunca usei protetor solar ou hidratante no rosto, fiquei com a pele cheia de manchas depois dos 25 anos. Eram manchinhas pequenas e leves, que não me incomodavam muito. Até que, em 2008, me mudei do Rio Grande do Sul para o Espírito Santo, onde faz muito mais sol. Aí, meu hábito de não usar protetor solar teve consequências: as manchas ficaram bem mais fortes e visíveis. Mesmo com maquiagem, elas ainda apareciam. Eu me casaria em alguns meses e estava preocupada. Como não queria entrar na igreja e sair nas fotos toda manchada, resolvi procurar uma dermatologista. Ela sugeriu que eu fizesse um peeling químico de ácido retinoico, cuja função era estimular a renovação celular, trocando a pele manchada por uma lisinha.

Na sequência, manteria um tratamento com creme clareador para eliminar as manchas restantes e impedir que novas surgissem. O peeling não doeu muito, mas fiquei descamando por uma semana, com a pele vermelha. Depois, parecia que eu tinha um novo rosto. A pele estava viçosa, com muito menos manchas. Até as linhas de expressão tinham sumido! Em seguida, passei a usar em casa um creme manipulado, receitado ela médica, com hidroquinona e ácido glicólico. Desde então, aplico esse produto todos os dias antes de dormir. Continuo fazendo o peeling uma vez por ano para tirar as manchinhas que começaram a aparecer. Além disso, não deixo mais de usar o protetor solar. Ele é essencial para manter o que conquistei com os ácidos e para evitar manchas novas!"


*Preços sugeridos em junho/2011