O colunista

Luiz Gasparetto
Luiz Gasparetto

Autor de 26 livros sobre desenvolvimento emocional, mantém o espaço Vida e Consciência, em São Paulo

Site: www.vidaeconsciencia.com.br

MDEMULHER TV

(none)
anamaria

Gasparetto e você

Perca o medo de sentir prazer!

É preciso "filtrar" as regras e viver como manda a natureza, buscando o que é melhor para você

Você sabia que é possível entender muitos fenômenos que ocorrem na vida por meio da nossa aura? Esse campo de energia que envolve nosso corpo astral assume cores e tamanhos diferentes de acordo com o que passamos durante o dia. A aura é composta por camadas, e a mais importante delas é a primeira, onde está a nossa sensibilidade.

Sensibilidade é tudo! É a capacidade de discernir, perceber, ter sensações. Quando a sensibilidade está maior, a camada fica mais grossa. Quando está menor, ela tende a afinar. Mas essa camada tem ainda outro fenômeno: pode enrijecer. Isso acontece, por exemplo, quando não queremos sentir dor. Enrijece para essa energia desagradável não fluir com facilidade. Trata-se de uma defesa.

A cada sensação negativa que passamos, anéis de insensibilidade ou de rigidez vão sendo criados na aura. É o caso da frigidez, um dos maiores tabus da humanidade. Como moralmente a mulher era proibida de sentir prazer, ela inconscientemente enrijecia a região genital e apenas servia ao parceiro, visando exclusivamente à procriação. Por isso, até hoje, é comum muitas mulheres não conseguirem atingir o orgasmo. É o doentio valor moral ultrapassando gerações.

Os tempos mudaram, mas as pessoas continuam tentando se enquadrar em padrões sociais. Nessa tentativa de adaptação, acabamos nos afastando de nossa natureza. Assim, vamos deixando os instintos de lado até ficarmos com várias zonas enrijecidas. Isso faz mal até a nossa saúde. Precisamos mudar certas ideias e crenças e parar de dar muito poder aos outros. É importante entender que, ao se impregnar de rigidez, você perde o ponto mais importante do equilíbrio humano: a posse da realidade. Sem ela, você se desequilibra, pois passa a viver de acordo com o que diz a cabeça, e não os sentimentos.

Sem sensibilidade, a vida fica sem graça. Se você quer estar bem, comece a viver o seu natural. Não estou falando do normal, viu? Normal é o que prega a sociedade, onde tudo o que é prazer e gostoso é pecado, malvisto, censurado. Só são bem-vindos o sacrifício e a dor. É preciso amolecer essa rigidez para viver em paz consigo mesma e aproveitar ao máximo tudo o que a satisfaz. Acima de tudo, busque seu prazer!

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Patricia Alves - Voce fala a coisa certa de maneira mais bela. AMO seu trabalho e torçp para que volte a nos deliciar com sua presença na TV, seu programa sempre foi uma exceção da TV, um dos poucos que possuia conteudo de fato. Muito sucesso a ti. Quer sua estrela brilhe cada vez mais!!! - 08/03/2010 15:53:09

ana - gaspareto,parece que vc advinha os pensamentos,estes dias pude saborear a felicidade de sentir prazer,estou melhorando minha aurea e sinto que melhoro tudo a minha volta,mais prazer no trabalho, na relaçao com vizinhos e parentes,no amor e em tudo.basta estarmos bem e tudo vai fluindo maravilhosamente como uma magica.obrigada por me ajudar a cuidar de mim e assim ficarei melhor para orientar outras pessoas a se cuidarem tb. - 06/02/2010 17:15:12

Kleide - Vc viajou mesmo na maionese que papo cavernoso e machista é esse? a dificuldade da mulher em sentir prazer não tem nada a ver com auréa, o prazer da mulher não se resume a orgasmo, começa bem antes do ato sexual, no olhar, toque, conversa num clima de romance mesmo, enquanto o homem já começa uma simples ereção só no olhar. Não sei se vc sabe mais até os órgãos sexuais estão em posições diferentes na mulher é interno e no homem externo, daí a facilidade do "prazer" sexual e ainda transa na maioria das vezes com um homem traidor, preguiçoso, violento e mentiroso, na obrigação de dar e sentir prazer em posições e fantasias ridículas e desonfortáveis. Quando existe amor e respeito o prazer flui naturalmente nos DOIS. - 04/02/2010 17:20:27

Sandra - Quando Deus criou o homem percebeu que não era bom que ficasse sozinho e da sua própria carne criou a mulher, desfrutavam do prazer sexual para gerar filhos e não para se divertir, depois dessa mentalidade pervertida que não tem nada a ver com regras sociais, moral ou religião, mais com a natureza a qual todos somos submetidos e consequências que não são levadas em consideração por ex; gravidez indesejada, aborto, DSTs, AIDS, prostituição, estupros, pedofilia e muito mais. Podemos sim ter um prazer saudável e verdadeiro se seguirmos nossa natureza com responsabilidade. - 03/02/2010 20:23:41

lia - Voc¿ tem no¿¿o de que est¿ dando a quem te l¿ e/ou te ouve o segredo da liberta¿¿o? Sinceramente acho que sim.As palavras n¿o podem expressar tudo o que est¿ contido a¿. Quem absorve isso em si mesmo n¿o precisa de mais nada, nem medicos, nem filosofias ou religi¿es ou nada deste mundo..porque ele vive no mundo, mas o mundo n¿o vive nele! :) - 03/02/2010 11:12:57

Luciana Moreira Gon¿alves - Felizmente a express¿o e textos como esses nos auxiliam a lembrar de tudo que, o tempo todo, a m¿dia, a cultura, a pr¿pria sociedade nos faz esquecer: a individualidade. N¿o ¿ porque todos fazem, que eu "tenho que" fazer! Existe um prazer imenso em realizar tarefas que o MEU corpo, inspirado por minha alma, desfrutam e, nem sempre, o que me proporciona tal prazer, serve pra o outro. Ent¿o, o respeito ¿s diferen¿as se faz cada vez mais necess¿rio, visto que, embora estejamos juntos, nem tudo, d¿ pra compartilhar com todos. ¿ poss¿vel viver junto, por¿m, atento ¿ si, at¿ que ponto posso ir, at¿ onde meu corpo recebe bem isso ou aquilo. Vimos, o tempo todo, pessoas repetindo caminhos, sem nunca se perguntar porqu¿ o fazem. Eu vejo o medo de sentir prazer, como o medo de sentir a propria vida. Quando o foco est¿ fora, perde-se um conteudo unico que poderia estar dando frutos, naturalmente, sem sofimento, e com muito prazer!!!!! - 02/02/2010 15:10:20

Veja todos os comentários

Comentar

Li e concordo com os termos de uso do site.

Rede MdeMulher
Publicidade