MDEMULHER TV

(none)
Máxima
  • Sol

    /imagem/bem-estar/galeria/menina-bronzeada-praia-protetor-solar-18957.jpg

    Dose ideal: 15 minutos por dia

    Estudo publicado pelo periódico Archives of General Psychiatry (EUA) indica que ficar ao sol por esse período faz o organismo liberar betaendorfina, hormônio que traz disposição e bom humor. O sol também auxilia na produção de vitamina D, melhorando a absorção do cálcio e fortalecendo os ossos, o que previne a osteoporose, conta o ortopedista Lafayette Lage (SP). Importante: nos 15 minutos em que estiver sob o sol, não use protetor, para que a radiação seja absorvida pelo corpo. Evite ficar exposta entre 10 e 16 horas, quando os raios são mais intensos. Para não deixar o rosto à mostra, vale tomar sol nas pernas, nas costas...
    Foto: Getty Images

    Mulher tomando sol
  • Doce

    /imagem/bem-estar/galeria/mulher-comendo-bolo-chocolate-doce-27328.jpg

    Dose ideal: 1 fatia de bolo por dia

    O que equivale a 100 g do quitute sem recheio. Mas ele pode ser substituído por 50 g de chocolate, como aquele tablete de quatro quadradinhos! Essas guloseimas fornecem a quantidade certa de açúcar ao organismo, suficiente para estimular a produção de serotonina, o hormônio do bem-estar, diz Rosana Cardoso, nutricionista do Hospital Albert Einstein (SP). Ingerir doses maiores, afirma a especialista, acarreta excesso de peso e até diabetes. Sempre que possível, troque o açúcar refinado pelo tipo mascavo, que é mais saudável
    Foto: Getty Images

    Mulher comendo bolo
  • Bebida

    /imagem/bem-estar/galeria/mulher-bebendo-cerveja-27988.jpg

    Dose ideal: 1 taça de vinho por dia ou um copo de cerveja (200 ml)

    A razão está nos antioxidantes presentes nessas bebidas: eles evitam o acúmulo de gordura nas artérias e ajudam a vasodilatação, prevenindo doenças cardíacas em pessoas saudáveis. O fígado também é beneficiado, já que o álcool diminui a resistência à insulina e impede o acúmulo de gordura no órgão. Quem está grávida, tem problemas cardíacos, diabetes ou histórico de câncer de mama na família não deve beber, alerta Denise De Micheli (SP), doutora em psicobiologia
    Foto: Getty Images

    Mulher bebendo cerveja
  • SILÊNCIO

    /imagem/bem-estar/galeria/silencio-27989.jpg

    Dose ideal: 10 minutos por dia

    Acalmar a mente é imprescindível para sua saúde física e mental. Faça isso através da respiração profunda: inspire devagar pelo nariz, sentindo a barriga se encher de ar, e solte também pelo nariz. Essa técnica oxigena os músculos, provocando o relaxamento, diz Neto Pucci, especialista em gerenciamento do stress (SP). No dia a dia, o método promove o autocontrole. Com isso, você lida melhor com as emoções, mesmo quando abalada, comenta a psicóloga Maria Aparecida Ventura (SP). Diante de uma situação de stress, repita o exercício por cinco minutos e evite tomar decisões de cabeça quente
    Foto: Getty Images

    SILÊNCIO
  • GARGALHADA

    /imagem/bem-estar/galeria/mulher-rindo-27992.jpg

    Dose ideal: 20 minutos por dia

    Dar risada fortalece a imunidade, combate o stress e elimina rugas, de acordo com um estudo da Universidade de Loma Linda (EUA). A gargalhada libera serotonina, substância encontrada nos antidepressivos, diz a endocrinologista Graciele Tombini (RS). Descontraído, o seu corpo produz mais células de defesa, o que evita doenças. Para manter a pele jovem, a gargalhada é um bom exercício, pois movimenta 24 músculos faciais. Conversar e rir, ao mesmo tempo, mexe 84!
    Foto: Getty Images

    GARGALHADA
  • Beijo

    /imagem/bem-estar/galeria/beijo-casal-27993.jpg

    Dose ideal: pelo menos 1 por dia

    O afeto estimula o cérebro a liberar endorfina e dopamina (neurotransmissor da adrenalina e estimulante), provocando sensação de prazer, segundo a Relate, agência de terapia sexual britânica. Outras estatísticas: parceiros que se beijam de manhã vivem cinco anos a mais que aqueles que não o fazem; três beijos por dia, de 20 segundos cada um, fazem você perder até um quilo por mês; como o beijo aumenta o ritmo cardíaco, diminui a pressão arterial; e as endorfinas produzidas por ele são 200 vezes mais potentes que um analgésico!
    Foto: Getty Images

    Beijo
  • SONO

    /imagem/bem-estar/galeria/emagrecer-dormir-bem-17509.jpg

    Dose ideal: De 6 a 9 horas por noite

    Esse tempo é o suficiente para repor as energias do dia e prevenir doenças. Quando há privação de sono, as pessoas ficam deprimidas, irritadiças, têm dificuldade de concentração, ficam propensas às doenças infecciosas e apresentam um envelhecimento precoce, diz o médico Renato Stefanini, da Associação Brasileira do Sono. Tirar um cochilo no meio da tarde também é ótimo: há uma redução da atividade do sistema nervoso, o que relaxa os vasos sanguíneos e acalma os batimentos cardíacos
    Foto: Getty Images

    SONO
  • CAMINHADA

    /imagem/bem-estar/galeria/caminhada-bons-fluidos-147-11207.jpg

    Dose ideal: 5 minutos por dia

    Se for ao ar livre, melhor: pesquisadores da Universidade de Essex, na Inglaterra, constataram que quem se exercita em áreas como parques e praças aumenta a autoestima e o bom humor. Os efeitos são ainda mais positivos se o local tiver água, como lagos e rios. De acordo com a psicóloga Jules Pretty, coautora do estudo, as pessoas sedentárias, estressadas, deprimidas ou com problemas de saúde mental são as mais beneficiadas
    Foto: Getty Images

    CAMINHADA
  • SEXO

    /imagem/bem-estar/galeria/casal-apaixonado-22095.jpg

    Ele pode rejuvenescer a aparência em até 12 anos, de acordo com o neuropsicólogo David Weeks, do hospital escocês Royal Edinburgh. Como a relação ativa a circulação sanguínea, a pele e a mucosa ficam firmes e viçosas. O orgasmo faz o corpo entrar num profundo relaxamento, proporcionando bem-estar, explica Graciele Tombini
    Foto: Reprodução revista NOVA

    SEXO

Os 9 pequenos prazeres da vida

Beijo, sono, riso, doce, silêncio, sexo... A ciência garante que aproveitar as coisas boas da vida (na dose certa, sempre) nos ajuda a ganhar bem-estar e felicidade. Adote os hábitos sugeridos aqui e comprove!

Atualizado em Por Marjorie Zoppei

Conteúdo MÁXIMA

Comente