Aprenda o significado da Páscoa

Você sabe o que é celebrado no dia da Páscoa? E a origem dos símbolos? Descubra

Atualizado em 28/03/2013

Aline Gomiero

Conteúdo MdeMulher
Ovo de Páscoa de madeira

O ovo de Páscoa tem relação com nascimento: é um presente simbólico
Foto: Dreamstime

A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. Trata-se de uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Entre os cristãos, a semana anterior à Páscoa é considerada como Semana Santa. Esta semana tem início no Domingo de Ramos que marca a entrada de Jesus na cidade de Jerusalem.

A Páscoa judaica

Para os judeus, a Páscoa também tem um significado muito importante, pois marca o a fuga do povo judáico do Egito, onde foram aprisionados pelos faraós durantes vários anos. Esta história encontra-se no Velho Testamento da Bíblia, no livro Êxodo. Para comemorar a Páscoa, os judeus fazem e comem o matza (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito, quando não sobrou tempo para fermentar o pão.


A origem do termo Páscoa


A palavra Páscoa advém do termo em hebraico Pesach, cujo sentido simbólico é de "passagem", comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida). Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova.

 

A Páscoa está repleta de símbolos. Entenda o significado de alguns deles:


Os ovos de páscoa

Na antiguidade os egípcios e persas costumavam tingir ovos com cores da primavera e presentear os amigos. Para os povos antigos o ovo simbolizava o nascimento. Os cristãos primitivos do oriente foram os primeiros a dar ovos coloridos na Páscoa simbolizando a ressurreição, o nascimento para uma nova vida. Os ovos não eram comestíveis, como se conhece hoje. Era mais um presente simbólico.


O chocolate

As civilizações dos maias e astecas consideravam o chocolate como algo sagrado, tal qual o ouro. Os astecas usavam-no como moeda. Na Europa o chocolate aparece a partir do século XVI. Já os bombons e ovos, como conhecemos, surgiram no século XX.


Os coelhos

A tradição do coelho da Páscoa foi trazida para a América pelos imigrantes alemães em meados do século 18: o coelho "visitava" as crianças e "escondiam" os ovinhos para que elas os procurassem. No antigo Egito, o coelho simbolizava o nascimento, a vida. É também o símbolo da fertilidade e da abundância da vida.


A cruz da ressurreição

Traduz, ao mesmo tempo, sofrimento e ressurreição.


O pão e o vinho

Na ceia sagrada, Jesus escolheu o pão e o vinho para dar vazão ao seu amor. Representando o seu corpo e sangue, o pão e o vinho foram dados aos seus discípulos para celebrar a vida eterna.


O cordeiro
Para os católicos, simboliza Cristo, que é o cordeiro de Deus, e se sacrificou em favor de todo o rebanho.


Por que a Páscoa nunca cai no mesmo dia todo ano?

 

O dia da Páscoa é o primeiro domingo depois da lua cheia que ocorre no dia ou depois do dia 21 março. Entretanto, a data da lua cheia não é a real, mas a definida nas Tabelas Eclesiásticas - a igreja, para obter consistência na data da Páscoa, decidiu no Conselho de Nicea em 325 d.C. definir a Páscoa relacionada a uma Lua imaginária - conhecida como a "lua eclesiástica".


A Quarta-Feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa, e a Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa. Esse é o período da quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas. A sequência de datas varia de ano para ano, sendo, no mínimo, em 22 de março e no máximo em 24 de abril, transformando a Páscoa numa festa "móvel".