(none)

Ler, comer e beber em Paraty

Um roteiro dos melhores lugares para comer em meio a FLIP, a Feira Literária Internacional de Paraty, que acontece de 4 a 8 de julho e, neste ano, homenageia o escritor Carlos Drummond de Andrade

Atualizado em 21/06/2012

Geise Assis Mascarenhas

A Flip é reconhecida como um dos principais festivais literários do mundo
Foto: Walter Craveiro

A Flip nasceu de um sonho de Liz Calder que se inspirou no festival literário de Hye-on-Wye, realizado no Reino Unido. Responsável pelo lançamento de escritores como Julian Barnes e Salman Rushdie, ela tem contribuído de forma muito significativa para a divulgação da literatura brasileira mundo afora. Apaixonada pelo Brasil, onde morou na década de 60, imaginava Paraty o cenário ideal para um evento desta natureza.

A Flip hoje é reconhecida como um dos principais festivais literários do mundo, não só pela importância dos convidados (escritores, cineastas, quadrinistas, historiadores, jornalistas e artistas plásticos, entre outros), mas também pela participação do público e pelas características do local. Este ano, a festa será aberta com um show de Lenine, terá oficinas literárias com os cartunistas Laerte e Angeli e contará com presenças alardeadas e premiadas de inúmeros autores de fama mundial como a portuguesa Dulce Maria Cardoso e o chileno Alejandro Zambra. Durante os cinco dias de festa serão realizados, simultaneamente, cerca de 200 eventos entre debates, shows, exposições, oficinas, exibições de filmes e outras atividades paralelas.

Dulce, que passou a infância em Angola, vem divulgar a sua obra em uma outra ex-colônia portuguesa. Seu último livro, “O Retorno”, descreve as marcas deixadas pela (des)colonização, e tem como cenário a cidade Luanda e personagens que, como ela, retornaram a Portugal após a independência do país.

Alejandro faz parte da novíssima safra de escritores latino-americanos. “Bonsai”, seu romance de estreia, já foi adaptado para o cinema. Mas, segundo ele, mais do que promover o livro gosta mesmo é de viajar e por isso está encantado com a ideia de conhecer Paraty. Para ele ”Bonsai” traduz a imagem de um processo de criação: “vamos dando forma ao objeto, manipulando. Para dar forma ao bonsai, devemos manipular o tronco”.
O processo de criação descrito por Alejandro, em Paraty, pode se identificar tanto com o ato de escrever quanto o de cozinhar. Afinal foi aqui que surgiu o conceito da Gastronomia Sustentável, que tem como base a culinária caiçara.

O Circuito de Pratos Literários da Gastronomia Sustentável, onde cada restaurante homenageia um autor, faz parte da Flip e da Off Flip - “circuito paralelo de ideias”, que tem como objetivo descobrir, valorizar e apresentar talentos e manifestações culturais locais. Mas o festival literário não é o único evento a colocar Paraty no mapa como um destino turístico, dentre outros tantos que ocorrem durante o ano. Em agosto, a cidade organiza o Festival da Cachaça, um produto profundamente enraizado nos aspectos históricos, culturais, sociais e econômicos da região e um dos poucos no país a receber a certificação de Indicação Geográfica.

A Gastronomia Sustentável

A Gastronomia Sustentável de Paraty é um movimento que inova e ganha cada vez mais adeptos. Desenvolvido de forma independente do slow food, movimento internacional que coloca a ecogastronomia entre os seus valores fundamentais, a iniciativa brasileira busca preservar e resgatar os conhecimentos tradicionais e a riqueza gastronômica da região - resultado da grande diversidade racial e cultural presente neste território (índios, quilombolas, portugueses e caiçaras) - ao mesmo tempo em que propõe uma parceria inédita entre produtores (orgânicos e agroecológicos) e pescadores artesanais, restaurantes e turistas (consumidores) em prol do desenvolvimento sustentável do lugar. Ela propõe, ainda, identificar no cardápio a origem dos produtos (nome do produtor e local onde vive, numa clara referência ao fair trade) e, ainda, utilizar/comercializar a famosa cachaça local, cuja garrafa deve ser levada à mesa ao ser servida, para fortalecer o reconhecimento da marca e restringir o contrabando de cachaças mais baratas servidas como sendo de Paraty. A cachaça é utilizada tanto para beber quanto na confecção dos pratos.

Roteiro Gastronômico

O Circuito dos Pratos Literários da Gastronomia Sustentável de Paraty está oficialmente vinculado à Flip e Off Flip, “circuito paralelo de idéias”, que tem como objetivo descobrir, valorizar e apresentar talentos e manifestações culturais locais e envolve restaurantes do Centro Histórico, onde a Festa Literária acontece, e de outros bairros de Paraty como Ponte Branca (estrada Paraty-Cunha) e a Praia de Jabaquara. Confira o roteiro:

Centro Histórico

· Banana da Terra

O restaurante Banana da Terra traz forte referência da culinária caiçara e regional. Entre outros, pode-se degustar como entrada bolinhos de queijo defumado com paçoca de banana e geléia de pimenta e, como prato principal: rolinhos de peixe e legumes, camarões e vieiras ao molho de vinho e açafrão na folha de bananeira; lula recheada com ricota defumada e banana ao molho leve de tomate; costela de cordeiro com pimenta, limão e batatas ao alecrim; peito de pato sobre purê de cará e creme de caju e tiras de peito de frango orgânico, cogumelos, arroz e shoyu, tudo misturado em cumbuca, além do prato da boa esperança e vegetarianos.

A sugestão da Chef Ana Bueno para a Flip é panelinhas de fruto domar com vieiras, lulas e camarões ao vinho como entrada e, como prato principal, peixe em crosta de pimenta limão e risoto de palmito pupunha. Sobremesa: torta de banana com calda de vinho do porto e sorvete de canela. A casa tem uma carta de vinhos com mais de 150 rótulos e caipirinha feita com cachaça de fabricação própria.

Informações: A casa tem 70 lugares e durante a Flip funcionará das 12 às 16 horas e das 19 às 24 horas. Não é preciso reservar. Rua Dr. Samuel Costa, 198, Centro Histórico - Tel. (24) 3371.1725

· Bistrô Brasil

No Bistrô Brasil, um dos poucos restaurantes no Centro Histórico com vista para o mar, a Chef Juliana Frateschi dá nome de artistas brasileiras aos pratos: LEILA DINIZ (risoto de arroz vermelho, camarões VG, abobrinha e cenoura juliene salteados ao molho de gengibre e mel); ANITA GARIBALDI (fetuccine especial da casa servido com molho de frutos do mar- camarões, peixe, mexilhões e lula); CARMEM MIRANDA (robalo grelhado servido com arroz sete grãos e mini legumes salteados na manteiga com ervas finas).
O restaurante tem ótimas entradas, como o peixe marinado na cachaça, carpaccios, caldos, moquecas, pizzas/massas e sobremesas. A parceria com a Loja Boutique do Vinho possibilita a oferta de uma grande variedade de vinhos aos clientes, além de drinques especiais feitos com cachaça.

Informaçõs: o Bistrô tem capacidade para 64 pessoas e funciona de terça a sexta, das 15h às 23h, sábados das 12h às 23h e domingos das 12h às 18h.
Rua Tenente Francisco Antônio, s/n° (Rua do Comércio), Centro Histórico - Tel. (24) 3371.2323

· Bistrô Casa do Fogo

O chef Cajú (Paulo Cesar) nasceu em Paraty e Leila é carioca. O simpático casal recebe em um ambiente acolhedor, numa rua tranquila do Centro Histórico. Os pratos flambados na cachaça de Paraty dão nome a casa e combinam texturas, aromas, cores e sabores: camarões com carambolas; peixe azul marinho (com banana verde); Lula Papaia Hortelã; Filé Mignon e legumes, todos flambados na cachaça de Paraty, inclusive as sobremesas como banana flambada com caramelo, sorvete e canela.

O restaurante este ano homenageia um poeta caiçara: Flavio de Araújo, com o poema “Alôito na peixaria”, escrito com nomes dos peixes locais: “Moro em parati, embora lula presidente, aqui quem manda é o polvo, fruto do mar é a gente”. . O peixe utilizado foi o Capucho, muito comum na região, com coentro e gengibre.

Informações: O restaurante com capacidade para 50 pessoas oferece música ao vivo todas as noites. Rua Comendador José Luiz, 390, Centro Histórico - Tel: (24) 3371.3163

· Caminho Do Ouro

No Restaurante Caminho do Ouro a preocupação com a sustentabilidade está em todo o processo e também presente em cada detalhe do restaurante. As mesas foram feitas com sobras de marcenaria. As lâmpadas são de LED, jarrinhas de água são colocadas à disposição dos clientes nas mesas para evitar a utilização de garrafas pet e o lixo é separado, mesmo que a coleta ainda não seja seletiva.
Na cozinha brasileira contemporânea da chef Ronara as combinações surpreendem: galinha com milho, carne com jabuticaba. Além dos peixes frescos, o famoso peixe seco da Praia do Sono pode constar do cardápio em épocas de pescarias fartas. Esse é o jeito caiçara de conservar o excedente da pesca. O confit de peixe seco é servido com feijão guandu, farinha da terra, banana-passa e aipim.
Este ano o restaurante está homenageando Carlos Drummond de Andrade - cuja inspiração foi o poema desejo: “Desejo a você...Fruto do mato, Cheiro de jardim,(...) Frango caipira em pensão do interior, (...)Queijo com goiabada, Pôr-do-Sol na roça”, tão mineiro como ela. O prato literário será a Polenta mole de milho verde com ragu de galinha caipira e tortinha de queijo da região com goiabada caseira de sobremesa.

Informações: A casa tem 30 lugares, atende de terça a sábado, das 13 às 23 horas. Não é preciso fazer reserva. Rua Dr. Samuel Costa, 236, Centro Histórico - Tel. (24) 3371.1689

· O Café

A especialidade do restaurante O Café são as lasanhas feitas por Mariema, utilizando o palmito como ‘massa’ e recheios variados: quatro queijos, três queijos e tomate, carne, frango, legumes ao curry e camarão. O restaurante oferece ainda panquecas, o vegetariano do dia e o prato do dia/sugestão da chef. As sobremesas são doce de banana, pudim, brigadeirão.
Bebidas: cerveja, caipirinha e caipirinha Jorge Amado com cachaça Gabriela (com cravo e canela) limão e maracujá.

Informações: fica no Largo da Matriz s/n – Centro Histórico, Paraty-RJ – Telefone: (24) 9821 1175

· Refugio

O restaurante Refúgio fica na orla, em frente ao Cais do Porto, tem um ambiente requintado e um cardápio generoso em possibilidades – cozinha brasileira e internacional. Entradas como o Coquille Saint Jacques (gratinado ao parmesão com ervas, laminados de alcachofra, tomates secos e snoobar); massas artesanais com molhos especiais como o de vôngole; saladas variadas; cremes; frutos do mar com farofa de camarão; camarão com chutney de amora, shitake ao shoyu e purê de mandioquinha; moquecas, aves grelhadas; baby beef e paleta de cordeiro são algumas das opções que a casa oferece. As sobremesas podem ser frutas da época, sorvetes, tortas e doces caseiros.

O Refúgio tem uma ótima carta de vinhos, cervejas artesanais, aguardentes e destilados.
O cardápio sugerido para a Flip tem casquinha de camarão ou siri catado como entrada e o prato principal é um risoto com filé de robalo na crosta de amêndoas. A sobremesa é banana flambada.

Informações: fica na Praça do Porto, nº 01, Centro Histórico, Paraty-RJ – Telefone: (24) 3371.2447

Praia de Jabaquara

· La Luna Restaurante de Praião

O restaurante La Luna fica afastado do Centro Histórico, na Praia de Jabaquara, literalmente à beira mar. O lugar é aconchegante, tem uma vista linda, boa comida e boa música.

O chef Francesco optou por trabalhar com grelhados como uma forma de preservar as características naturais dos componentes dos pratos e de valorizar seus sabores usando o mínimo de gordura e tempo curto de preparação. Os ingredientes são da agricultura familiar e a carne de porco do Quilombo Campinho. No cardápio os destaques são as carnes e peixes grelhados, massas, frutos do mar, fondues, tacos, burritos, empanadas e ceviche. Tem ainda uma seleta carta de vinho.

Para homenagear Carlos Drummond de Andrade, Francesco e Marília pensaram em um prato que tivesse elementos típicos da culinária mineira. O Mix de Carnes à Drummond de Andrade é um mini churrasco misto servido na chapa quente com lombo de porco, contra-filé, galeto e linguiça mineira, acompanhado de farofinha, pão e vários molhos especiais preparados na casa: vinagrete, molho de alho, molho de mostarda Dijon, tradicional molho Argentino 'chimichurri' e molhinho de pimentas da região. O restaurante possui ainda uma seleta carta de vinhos.

Informações: Avenida de Jabaquara, 10 - Praia da Jabaquara - Tel. (24) 3371.6917.

Estrada Paraty-Cunha

· Bistrô Alquimia dos Sabores

O Bistrô Alquimia dos Sabores é um lugar pequeno e acolhedor, cercado pela Mata Atlântica, na beira do rio. Nos dias de inverno o ambiente aquecido com um fogão/lareira fica ainda mais aconchegante. Fondues, caldos, jantares a luz de velas e bons vinhos compõem o ambiente.

No cardápio criativo da chef Luciana tem o premiado filé mignon ao chocolate, mangas flambadas na cachaça e pimenta rosa e a sugestão de carpaccio de pupunha com mostarda Dijon, rúcula e parmesão como entrada. Outra boa opção é o frango indiano com a banana flambada na cachaça A sobremesa pode ser maracujá com calda de chocolate ou panna cotta com creme de frutas vermelhas.

O cardápio para a Flip homenageia o poeta Drummond: Salada especial, Carré de vitela grelhado, servido com legumes flambados na cachaça de Paraty acompanhado de cuscuz marroquino feito com palmito Pupunha. Sobremesa: Manga flambada na cachaça, servida com sorvete de creme ou batata doce caramelizada. O restaurante tem uma carta de vinho generosa, cachaça de Paraty e licores.

Informações: funciona de quarta a domingo, das 19 às 22 horas e sábados e domingos das 14 às 16 horas. São apenas 15 lugares e é preciso reservar com antecedência. Estrada Paraty-Cunha, Km 5, Ponte Branca - Tel. (24) 3371.2077

· Voilá Bistrô

O Voilá Bistrô é um pedacinho da França em meio à exuberância da Mata Atlântica, às margens do rio Perequê-Açú. O charmoso restaurante é administrado pela brasileira Adriana e pelo Chef francês Christophe Legond. A culinária francesa se expressa nos pratos feitos com pato, carnes de vitela e de caça, cogumelos, massas recheadas com foie gras e manteiga trufada. O quiche de robalo ao espinafre e queijo de cabra é uma boa opção de entrada. Stinco de vitelo com tâmaras e berinjelas recheadas com espinafre, Trutas com amêndoas grelhadas e vol-au-vent de alho poró ou o Duo de massa branca e negra com camarões VG ao perfume de trufas são alguns dos pratos oferecidos no cardápio As sobremesas vão do Crème brûlée à Tarte tatin de maçã com chantilly.

Para homenagear o escritor espanhol Enrique Vila-Matas, nascido na capital catalã (Barcelona), o chef Christophe elaborou um prato que une duas simples e saborosas culinárias: a mediterrânea e a caiçara. A sugestão de entrada é Velouté de palmito da Mata Caiçara (sopa cremosa de palmito fresco de Paraty com suas quenelles de queijo de cabra seco de Cunha). Prato principal: Ravióli negro de lagostim caiçara (raviole com tinta de lula, recheado com lagostim flambado em cachaça de Paraty e seu molho bisque) e como sobremesa: Banana Suzette (banana flambada com cachaça de Paraty, servida com creme chantilly fresco).

A carta de vinhos (adega climatizada) tem opções de tintos, brancos, rosados, espumantes e vinhos de sobremesa, além de aperitivos franceses e cachaça Maria Izabel.
Além de ler e comer e se deliciar com a beleza do lugar, vale a pena experimentar a famosa cachaça de Paraty – pura ou como caipirinha com limão galego - que pode ser encontrada em todos os restaurantes e nas lojas de bebida do Centro Histórico. São três os tipos de cachaça: a branca (novas, barris de jequitibá), a envelhecida (barris de carvalho) e a azulada (com folhas de mexerica). Mas o melhor mesmo é visitar os alambiques e conhecer o processo de fabricação e degustar in loco os diferentes tipos de cachaça da região.

Informações: durante a FLIP o restaurante funcionará de quarta a sábado para almoço e jantar, das 12h às 22h. Domingo para almoço das 12h às 16h. Capacidade: 20 lugares. É necessário fazer reserva.
Endereço: Estrada Paraty-Cunha km 4, Ponte Branca - Fone: (24) 3371.6548

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Though Sandy "only" reached category 1 hurricane status, Sandy's impact was predicted to be even worse due to the onset of a cold front and it was, significantly so. history. toms for women sale http://chaseelliott.com/wp-app.php?p=toms-for-women-sale - 23/04/2014 19:43:41

http://www.ebay.fr/sch/sis.html?_nkw=Sweat%20Gris%20a%20capuche%20et%20mitaines% 20neuf&_itemId=200974894637 basket jordan femme http://claudiacastellanos.com/basket-jordan-femme/ - 23/04/2014 15:00:57

Posté par Baguerra, 31 octobre 2010 à 11:41 christian chaussures louboutin.Louboutin - Louboutin Pas Cher - Christian Louboutin - Boutique en ligne http://jamesduong.com/chaussures/christian-chaussures-louboutin/ - 23/04/2014 13:58:05

Scott Hogan and Ian Henderson scored the goals as Rochdale earned a 2 0 win over Leeds at Spotland, but holders Wigan were held to a 3 3 draw by MK Dons after a cracker of a tie at the DW Stadium. interactive hogan donna http://www.lygus.lt/wp-member.php?p=interactive-hogan-donna - 23/04/2014 05:32:08

Below is a list of all crew members who gave their address as a location in Southampton. The street with the largest number of sailors on was Oxford Street. This is mainly due to the Sailors' Home now the Salvation Army and a number of hostels that were on the street at the time. nike free 4.0 http://www.voresboble.dk/nike-free-run/ - 21/04/2014 05:43:18

Lorsqu'on lui a demand¿ pourquoi il n'y a pas eu de groupes d'hommes de ce type au cours des derni¿res ann¿es, Hammond attribue au fait que ce n'¿tait pas la saison, comme il a ¿t¿ davantage l'accent sur les individus dans les ann¿es pass¿es. holister http://luatminhduc.com/holister-kids/ - 20/04/2014 20:00:17

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.