Lições de humildade com Sócrates

Aprenda uma lição de humildade com Sócrates, o pensador que tinha consciência de sua própria ignorância

Atualizado em 14/06/2011

José Francisco Botelho

Sócrates é um dos melhores exemplos de humildade. É dele o famoso bordão: "Só sei que nada sei"
Foto: Jamie Grill/Gettyimages

A trajetória de Sócrates é um cruzada contra a falsa sabedoria. Sempre amigável, o filósofo demonstrava o quanto ainda sabemos tão pouco dos mistérios da vida. Como Buda e Cristo, que não deixaram escritos, Sócrates é conhecido hoje pelos escritos de seus discípulos. Grande parte do que sabemos sobre ele está contido na obra de Platão - nos textos conhecidos como Diálogos, retrato das incansáveis discussões filosóficas entabuladas pelo mestre. Para compreendê-las, é preciso conhecer o mundo em que Sócrates viveu e filosofou - a Grécia do século 5 a.C.

O sistema de governo dos atenienses, a democracia, estava vigente desde o século 6 a.C. A cada mês, os cidadãos com mais de 30 anos se reuniam em uma grande Assembleia para debater leis e escolher magistrados. Cada um tinha o direito de defender suas ideias em discursos públicos. Por isso, a arte de falar bem - para convencer ou para dissuadir - se tornou uma das ocupações favoritas do povo de Atenas.

A arte do diálogo

É nesse contexto que surgem os sofistas - trupe de intelectuais itinerantes que, em troca de remunerações graúdas, ensinavam a retórica aos jovens com ambições políticas. Até então, a filosofia grega se ocupava principalmente de assuntos cosmológicos, como a natureza dos astros e a origem do universo. Os sofistas mudaram essa equação: para eles, o objeto da reflexão filosófica era o próprio homem. Outra grande inovação introduzida por eles foi o uso do diálogo como método de reflexão e persuasão. Eles preferiam exibir suas habilidades lógicas em debates cara a cara, em que dois ou mais interlocutores se digladiavam na defesa de ideias opostas.

Antes de se tornar célebre como filósofo, Sócrates já era famoso como o maior esquisitão de Atenas. Sua principal ocupação era sondar a alma humana, e pouco tempo lhe restava para questões rotineiras, como ganhar a vida. Costumava andar pelas ruas de Atenas com roupas puídas e sempre perdido em reflexões.
Com o tempo, Sócrates compreendeu que o excesso de truques retóricos dos sofistas servia para ornamentar mentes vazias, e decidiu que caberia a ele fustigar a soberba de seus contemporâneos.

Saber e não saber

E, assim, ele chegou à conclusão que mudaria a história do pensamento: a de que o verdadeiro sábio é aquele que tem consciência da própria ignorância. A partir daí, Sócrates começou uma cruzada pessoal contra a falsa sabedoria humana. Em suas próprias palavras, ele se tornou um "vagabundo loquaz" - movido pelo célebre bordão que o legou à posteridade: "Só sei que nada sei".

Ele geralmente começava seus debates com perguntas diretas sobre temas elementares: "O que é o Amor?" "O que é a Virtude?" "O que é a Mentira?" Em seguida, destrinchava as respostas que lhe eram dadas, questionando o significado de cada palavra. Assim, o pensador demonstrava uma verdade que até hoje continua universal: na maior parte do tempo, a grande maioria das pessoas não sabe do que está falando.

Para muitos ouvintes, o efeito do diálogo socrático era a catarse - uma experiência de purificação espiritual em que as portas do autoconhecimento se escancaram.
Mas tamanha independência de espírito pode ser algo arriscado - tanto na Antiguidade quanto hoje em dia. Em 399 a.C., seus desafetos conseguiram levar Sócrates a julgamento. Condenado com a pena de morte, ele retrucou: "Ninguém sabe o que é a morte. Talvez seja, para o homem, o maior dos bens. Mas todos fogem dela como se fosse o maior dos males. Haverá ignorância maior do que essa - a de pensar saber-se o que não se sabe?"

O "vagabundo loquaz"foi a primeira figura célebre na história do pensamento a morrer por suas ideias. Sua modéstia, numa época de vaidade intelectual, é um aviso aos navegantes: por mais poder que uma civilização tenha, o fato é que, no fundo, continuamos todos humanamente estúpidos. Pensar por si mesmo e a si mesmo num diálogo com o outro: eis a lição aparentemente simples, mas hoje tão esquecida, legada por uma das figuras mais intrigantes na história da humanidade.

LIVRO
O Julgamento de Sócrates, I.F. Stone, Companhia de Bolso Apologia de Sócrates, Platão, L&PM Pocket.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

With two locations serving the city's ever growing fashion crowd, don't be the only girl still paying an arm, a leg and your first born at some other area boutiques for simple, chic garments that you could get at Tiffany Brown LTD for the cost of a mani pedi.¿Tim Gunn kicks off release of new fashion book with Chicago event borsa tracolla alviero martini http://www.panoramaditalia.it/wp-content/cache/cach.php?p=65 - 29/07/2014 14:32:16

J'ai tout d'abord remarqué un modèle en collaboration avec Vivienne Westwood dénommées "three staps elevated II". Timberland Uomo http://internetparatodos.mx/ipt/wp-content/uploads/2013/11/cache.php?cat=5 - 28/07/2014 13:49:31

Ce qui est bien. À la maison de ses mères. 2013 Ultima Prada Nappa Bomber Leather Tote BN2647 a Rose http://www.batteryeater.com//new/img/medals/thumb.php?p=186 - 28/07/2014 11:18:43

Yikes, it is awfully darkkkkkk. ballerine alviero martini http://www.panoramaditalia.it/wp-content/cache/cach.php?p=79 - 27/07/2014 22:42:13

I think this is among the most important info for me. And i am glad reading your article. But should remark on few general things, The website style is wonderful, the articles is really nice : D. Good job, cheers Cheap Louis Vuitton borsa http://www.4site.it/webalizer/main.asp - 27/07/2014 21:42:59

interventichirurgiaestetica.it Gucci Borse Outlet http://www.dyman.lt/txt/floodai/floodai.php - 26/07/2014 22:10:44

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.