Fabíola compartilha e curte os resultados

A consultora de marketing deixou uma carreira em ascensão para trás e para oferecer – de graça! - todo o conhecimento conquistado em anos de trabalho

Compartilhar e doar são duas palavras que movem a consultora de marketing Fabíola Sarsano Ferreira. Depois de uma longa carreira em grandes empresas, além de uma temporada nos Estados Unidos, Fabíola se sentia esgotada, trabalhando 24 horas por dia, sob pressão. “Às duas horas da manhã, o celular apitava e eu tinha algo para resolver”, lembra ela. Foi quando decidiu, há cerca de um ano, que era hora de repensar a vida e a maneira de trabalhar.

Em grupos de internet, percebeu o quanto as pessoas tinham dificuldades com divulgação digital. Informalmente, começou a dar dicas de marketing para quem precisava montar um site ou página de Facebook. “Com a crise, muita gente optou por empreender. Falando com essas pessoas, percebi o quanto estavam perdidas”, conta. Hoje, aos 44 anos, Fabíola dá consultoria de marketing gratuita para pequenos empreendedores, além de se dedicar a sua assessoria de marketing e empreendedorismo, a TLS -Tous Les Services (“todos os serviços”, em francês).

Pela iniciativa de mudar algo que estava incomodando em sua vida com ações positivas, beneficiando milhares de pessoas, Fabíola é a primeira entrevistada da série “Mulheres Inspiradoras”, que todo mês vai trazer histórias cheias de coragem e sensibilidade. Quando perguntam o que ela ganha com isso, a resposta: “Troca, credibilidade e indicações de clientes potenciais”. Fabíola também realiza palestras em que o custo é apenas o das apostilas que produz, sempre com preços acessíveis. “Meu objetivo é promover um grande networking onde todos podem receber e compartilhar conteúdo”, diz. Confira o depoimento dela!

“Eu tinha finalmente conquistado um cargo importante, como gestora de marketing em uma multinacional. Estava com 40 anos e minha carreira parecia promissora. Mas vivia tensa e em estado de alerta! Meus diretores viajavam para o exterior, era outro fuso horário. De repente, whatsapp apitava no meio da noite. Era um deles mandando uma foto para eu postar. E eu me virando nos trinta! Nessa batida, comecei a adoecer. Tive crises de labirintite. Senti que precisava mudar radicalmente de vida. Para minha sorte, depois de dois anos na empresa, o departamento de marketing foi desativado e fui desligada. Com o tempo livre, comecei a passear por grupos de Facebook e me chamou atenção a maneira equivocada com que as pessoas se ofereciam ou divulgavam seus produtos, sem nenhum conhecimento de marketing digital. Por causa do alto índice de desemprego, muita gente decidiu ser choach, chef de cozinha, fazer brigadeiro gourmet… Comecei, então, a dar dicas, voluntariamente. Cobrar era algo complicado pois a maioria, nesses casos, investe todos os tostões no novo negócio. Mas precisa de um “empurrãozinho” para decolar e não perder a fé. Dicas simples de como fazer textos curtos no Facebook, escolher boas imagens, responder mensagens… Foi o que comecei a fazer, ao mesmo tempo em que abria minha consultoria. Um mundo novo surgiu. Quando você oferece algo, o Universo traz o dobro em troca. Não é brincadeira! Aos poucos, tive indicações de clientes potenciais. Até mesmo alguns que ajudei no início, decolaram, e se tornaram pagantes. Senti muita gratidão e retorno, com as pessoas reconhecendo que dificilmente alguém dá a mão a quem não pode pagar. Também é gratificante poder compartilhar tudo o que aprendi. Não tem preço ouvir: “Nossa, nunca tinha pensado nisso!”, ou “Fiz o que você sugeriu e deu resultado!”. Mais de 50% do meu trabalho é voluntário. Mas ganho com palestras semanais e cursos online, além dos clientes pagantes. Quem dá, recebe. É a lei da vida. Não ganho rios de dinheiro mas tenho uma vida confortável, com o essencial. Mesmo trabalhando bastante, consegui reorganizar minha rotina. Tenho uma filha já moça, que mora fora do Brasil. Faço meus horários, tenho tempo para passear com minhas duas cachorras (minha paixão!), ou simplesmente tomar um sorvete, sem pressa – pequenos prazeres da vida que a cada dia valorizo mais. E o principal: posso encerrar o expediente, desligar o celular, deitar a cabeça no travesseiro em paz e dormir sossegada!”

 

Acompanhe!

Esta reportagem integra a série Mulheres Inspiradoras, que todo mês traz no blog Papo Cabelo, aqui e no site da Plusbelle, relatos de mulheres que tenham superado algum desafio de seu dia a dia com atitudes simples e pequenas mudanças no jeito de levar a vida.