06 jun

time dos casados, time dos solteiros

A teoria da “olhadinha” para o lado

Por Alex Xavier postado em 06/06/2012 às 19h32

Comentários (3)

Um casal que conheço, apaixonadão, foi curtir a lua-de-mel na Europa.
Um dia, passeando pelas charmosas vielas de Roma, cruzaram com um casal local. A moça era estonteante, do alto de seus sapatos Gucci, desfilando como se estivesse na passarela. Beleza clássica de propaganda de perfume. Por instantes, meu amigo entortou a cabeça para achar um ângulo de visão melhor. Sua mulher o repreendeu, claro.

“Desculpe, mas eu não estaria sendo sincero se não olhasse”, ele se explicou. A casa só não caiu porque o italiano que estava com a moça também era bonitão e minha amiga também tinha se virado para olhar.
Pois é, todo mundo dá uma checada de vez em quando. Talvez homens com mais frequência. Avaliam a colega de trabalho, a vizinha casada, a irmã do amigo, a caixa mal-humorada do banco, a guardinha que multou seu carro…
 
Como se precisássemos guardar cada informação visual em nosso disco rígido cerebral, ficamos acostumados a passar o scanner ao entrar em um ambiente. E – não se engane – todos são assim. Inclusive aquele rapaz gentil que também acha um absurdo o homem secar a mulherada como se fosse um lobo faminto à espreita da caça. Até os mais discretos dão sua conferida de canto de olho.
 
Pode ser um peão de obra, mandando um “ô lá em casa” bem despudorado.
Ou respeitáveis intelectuais da bossa nova vendo a Garota de Ipanema passar. Dos que encaram aos que apenas constatam, todos estão vidrados no seu gingado da mesma forma. Ok, o sujeito que baba no decote da desconhecida no ônibus, a ponto deixá-la constrangida, perdeu mesmo a noção. Mas sempre vai ter aquele que olha para a mulher indiretamente, como se estivesse admirando um eclipse, com medo de se cegar.
Os compromissados, por mais que tenham olhos para suas amadas a maior parte do tempo, não estão totalmente imunes ao que ocorre a sua volta.
Como um coelho, todo homem procura exercitar a visão periférica.
Concordo que é falta de respeito mirar todo rabo-de-saia que passa, bem na frente da namorada. Troca de olhares, então, é inaceitável. De vez em quando, porém, realmente damos uma rápida “fotografada” ao redor, uma mera constatação momentânea. Acontece com vocês também, não? Acho mais saudável do que criar na nossa cabeça uma ilusão de como era aquela pessoa que não registramos em nossa retina.
Homens são fascinados por mulheres que não podem alcançar. É quixotesco como nos deslumbramos por moças vistas apenas de relance na rua. Filmes são produzidos sobre elas o tempo todo (citando apenas um
clássico: “O Homem que Amava as Mulheres”, de François Truffaut). A garota fica até mais bonita na nossa lembrança justamente porque não a observamos direito. Então, da próxima vez que você e seu marido cruzarem com semideuses italianos nas ruas de Roma, pode reparar sem culpa. E deixe que ele faça o mesmo. Se não olhar, aposto que ficará pensando nela por mais tempo que o necessário.

Fecho a conta com um poema do pernambucano Manuel Bandeira (1886-1968), que, em poucos versos, resume a obsessão do homem pelas mulheres bonitas que passam por seu campo de visão.

A FILHA DO REI
Aquela cor de cabelos
Que eu vi na filha do rei
- Mas vi tão subitamente -
Será a mesma cor da axila,
Do maravilhoso pente?
Como agora o saberei
Vi-a tão subitamente!
Ela passou como um raio
Só vi a cor dos cabelos
Mas o corpo, a luz do corpo?…
Como seria o seu corpo?
Jamais o conhecerei

Alex Xavier

Devo ter cara de bom moço. A maioria das mulheres que não quiseram nada comigo e até algumas que um dia quiseram não vêem problema em falar comigo sobre outros caras. E como tenho mais amigas do que recomendam os médicos, ouço muitas histórias. Só posso oferecer a minha visão prática masculina. Ou seja, se a ideia é apenas ter alguém que escute seu desabafo, bata no seu ombro e diga "eu entendo", procure uma mulher. Sou homem e dou minha opinião mesmo quando não solicitado.

amigomacho.nova@gmail.com

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.

Para ter seu próprio avatar no site é preciso se registrar no gravatar.com

Comentários (3) em "A teoria da “olhadinha” para o lado"

  1. Leandro disse:

    Perfeito Alex! Valeu pelo registro dessa situação engraçada! Até hoje nos lembramos disso e rimos muito. Abraços!

  2. Carolina disse:

    Ah, com certeza, damos uma olhadinha como vcs!!!

  3. Isabella disse:

    Não sou de repreender quando olham. Se a mulher é bonita, até eu olho.
    O duro é se quiser passar disso…