05 jun

time dos solteiros

O amor nos tempos da Internet

Por Alex Xavier postado em 05/06/2011 às 20h09

Comentários (77)

Levei um cutucão e não sabia o significado. No Facebook, quero dizer.

Entrei no perfil dela, uma moça linda e sorridente, amiga de amigas minhas. Na época, eu não tinha lido o post do Sexpert sobre o novo uso da ferramenta e banquei o inocente até descobrir que se tratava de uma cantada. O futuro realmente chegou e as pessoas vão atrás umas das outras virtualmente. Ainda estou me adaptando aos novos tempos, mas posso dizer que curti (outra releitura atualíssima). Por outro lado, isso está afetando a comunicação real.

O amor nos tempos de Internet

Foto: iStockphoto

Uma vez, liguei para uma garota que conheci em um bar e perguntei se estaria livre para sair comigo no dia seguinte. Ela até foi simpática, mas de pouco papo. Tinha muito trabalho, ainda se sentia ligada ao ex, não queria novas emoções naquele momento. Tudo bem, nos despedimos sem crise. Menos de cinco minutos depois, chega um torpedo dela no meu celular, cheio de pontos de exclamação, dizendo que adorou me conhecer e queria me convidar para fazer algo no mesmo dia. Contei a uma amiga e ela me repreendeu: “Telefonar foi meio agressivo, não?”. Na era do MSN e do SMS, ligar ganhou o rótulo “agressivo”

As pessoas se sentem mais à vontade escrevendo do que falando. A tecnologia deu uma vida social a muito tímido por aí. As relações começam agora com um “cutucar” e terminam com um “bloquear”. Ok, para alguns, acaba em uma mudança marcante no perfil, com um “casado (a)”.

No meio do caminho, rola um “em relacionamento sério com…”, que nada mais é do que a aliança de compromisso da tal Geração Y. O uso é o mesmo. Tanto o anel quanto o status na rede social servem para você avisar o mundo que não está mais disponível. Acho divertido o “em um relacionamento enrolado com…”. Sempre dá vazão à imaginação.

No entanto, mesmo com esta etiquetação das relações, as pessoas têm certa dificuldade de definir em que ponto o casal está. Uma amiga vê o mesmo cara – e apenas ele – há semanas. Eles trocam mensagens a toda hora pelo iPhone, saem bastante durante a semana, dormem juntos várias noites. Cada um deixou uma escova de dente na casa do outro. As mães deles já se referem aos parceiros dos filhos pelo nome! E mesmo assim eles não sabem se estão namorando. “Ainda não mudei meu status no Facebook”, justificou minha amiga. Desculpem, mas está rolando.

Divirtam-se!

Toda hora passa na TV a propaganda de um site de relacionamentos que se diz “responsável por 5% dos casamentos nos Estados Unidos”. Se isso for verdade, fico triste. Não que ninguém possa achar sua alma gêmea assim, mas acho que a maioria se juntou apenas à outra pessoa que também se cansou de ficar sozinha. Concordo que balada é o pior lugar para buscar o amor da sua vida. Mas não gosto da ideia de um computador tomando decisões sobre minha vida sentimental. Que as pessoas nunca deixem de se apaixonar ao acaso. Cutucões são legais, mas ainda prefiro os esbarrões.

Alex Xavier

Devo ter cara de bom moço. A maioria das mulheres que não quiseram nada comigo e até algumas que um dia quiseram não vêem problema em falar comigo sobre outros caras. E como tenho mais amigas do que recomendam os médicos, ouço muitas histórias. Só posso oferecer a minha visão prática masculina. Ou seja, se a ideia é apenas ter alguém que escute seu desabafo, bata no seu ombro e diga "eu entendo", procure uma mulher. Sou homem e dou minha opinião mesmo quando não solicitado.

amigomacho.nova@gmail.com

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.

Para ter seu próprio avatar no site é preciso se registrar no gravatar.com

Comentários (77) em "O amor nos tempos da Internet"

  1. Carlos disse:

    Vejo a Internet como mais uma forma de conhecer pessoas ( preferida por alguns, assim como as outras). Tem pessoas que nunca vi pessoalmente e não conheceria se não fosse pela net — principalmente pessoas de outros estados e outros países. Antigamente não existia automóveis, hoje em dia praticamente não vivemos sem ele. @carlosonlinerio

    • Alex Xavier disse:

      Não há nada de errado em usar a internet para conhecer pessoas. Agora mesmo estou tentdo a oportunidade de entrar em contato com muitos leitores por causa do blog (feedback que eu, como jornalista, nem sempre tenho com a imprensa escrita tradicional). Eu apenas prefiro socializar ao vivo mesmo

      • Luana disse:

        Estou no vício do facebook também… mas até hoje nunca tive muita sorte e nem histórias de amor pra contar, oriundas de internet… Ao vivo é tudo muito melhor..

      • Paloma disse:

        Achei muito bacana sei texto, já no meu caso o o meu perfil (ainda era orkut) mudou para casado, o relacionamento virtual quando foi para o real era cheio que situação “inusitadas” afinal na redes sociais as pessoas são que querem e não o que realmente são… nada com o tempo como relembrar que as pessoas são de carne e osso, que não tem milhões de amigos!!!

  2. Carolina disse:

    Concordo com vc…

  3. Ana Rayssa disse:

    Conheci o amor da minha vida pelo facebook. Eu vi uma foto dele e comecei a enviar mensagens, parecia com outro homem que conhecia….na época o facebook nao era o que é hoje…..depois que eu o adicionei e ele me aceitou, nossas conversas viraram rotina, eram diárias….estava morando fora do Brasil e me sentia muito carente….fui me apaixonando mais e mais….até que resolvi tomar a decisão de pegar o aviao e ir conhece-lo…eu estava na Colombia…ele no Uruguay…ficamos juntos na noite de natal…depois daquela noite vi que eu nao iria conseguir ir pra frente com ele, pois ele estava passando por muitos problemas pessoais….resolvi dar tempo ao tempo, e me conformar em ser amiga, ainda mais porque nao estava em condições de me mudar para o Uruguay para ficar mais tempo perto dele….os meses se passaram e a gente foi se afastando…percebi que estava se envolvendo com outra mulher e logo depois que voltei pro Brasil, vi que ele tinha mudado o status no facebook e estava “novio” de uma menina bem mais nova que ele…a irma dele subia as fotos no facebook e eu comentava…depois de uns meses ele me apagou do facebook, acredito eu que tenha sido por causa da namorada, mas sempre me dava uma cutucada de vez em quando…quando percebi que tinha me apagado fiquei muito brava, xinguei muito…acabou que ele resolveu cortar a amizade pelo MSN também….dessa forma só tinha notícias dele pela irma, ou mesmo pelos amigos de trabalho….um mes depois tive a noticia que jamais poderia imaginar…ele tinha se suicidado….deixou uma dor profunda nos corações de todos….difícil de superar….

    • Eliana disse:

      Caramba!!! Precisava de um fim tão trágico assim??? Imagino como é difícil mesmo… Que loucura essa história!

    • Maria disse:

      Ana, e vc chama a isso de “amor da sua vida”? Por favor, fala sério!Vc merece coisa muito melhor.Autoestima, mulher!

    • Alex Xavier disse:

      Sinto muito pela sua história, Ana. Principalmente pelo desfecho. Superar uma perda é complicado. Mas não se feche a novas experiências e novos amores. Somos mais resistentes do que imaginamos

  4. Pati disse:

    Gostei do seu post, mas acho que a internet pode ajudar sim, se as pessoas souberem dosar!
    Não tenho a oportunidade de nos esbarrarmos pessoalmente, já que não moramos na mesma cidade… por isso penso que um esbarrão online seria, sim, muito bem vindo, ;D

    • Alex Xavier disse:

      Ah, eu viajo bastante. Ainda podemos nos esbarrar, sim hehe
      Mas é realmente uma questão de saber dosar. Minha intenção não foi nem criticar, mas fazer um retrato dos relacionamentos atuais, que eu, aos poucos, vou tentando entender

  5. maria alice disse:

    bem vindo ao século 21.

    • Alex Xavier disse:

      Se você visse meu celular que não tira foto nem acessa internet, veria que estou meio leto nesta história de século 21 hehe
      Mas me adapto, pode deixar

  6. Thais disse:

    Alex, esse seu post foi uma graça! Adorei!
    Beijos

    • Alex Xavier disse:

      Obrigado, Thaís. Fico feliz de ter tocado em um tema que mexe com as pessoas (pelo número de “curtir”, mais do que eu imaginava)

  7. simone disse:

    muito legal esse post,realmente pessoamente é bem mais interessante e natural,mas na era da internet esta ficando cada vez mais dificil de acontecer esses “esbarrões” e quando acontece a primeira coisa que a pessoa pergunta: é você tem msn, orkut? Te falo isso porque já aconteceu comigo..rsrs

  8. Sassá disse:

    Alex, vc não tem apenas cara de bom moço! Você é um bom moço!
    Mas, um bom moço que está vivendo o século XXI como se ainda estivéssemos na época das cartas (aliás, há quanto tempo não recebo uma que não seja conta ou propaganda – geralmente, de banco e de editora)… Então, junte-se aos bons! Também não me adaptei a esta “mudernidade” toda… Mas, estou mais atrasada, pois nem perfil no Facebook eu tenho. Então, acredito que eu estou vivendo a época do telégrafo… Hahahahaha…
    Acho meio surreal a propaganda do site de relacionamentos que você mencionou no post. Fico pensando se este percentual é real msm…
    Por fim, concordo integralmente com vc: a “balada é o pior lugar para buscar o amor da sua vida”!!!!
    Parabéns pelos seus textos! Sucesso!

  9. Claudia Mendonça disse:

    CONCORDO EM FORMA, Nº E GRAU. PENSO EXATAMENTE COMO VC, ALEX! AS PAQUERAS, OS OLHARES, AO JOGO DA SEDUÇÃO, ESTÃO SENDO SUBSTITUÍDOS PELO COMPUTADOR, PELO CELULAR, OU SEJA, PELA TECNOLOGIA. GOSTO DAQUELE OLHO-NO-OLHO, SABE? NÃO CONSIGO ME NÃO QUERO ME HABITUAR COM ESSA NOVA FORMA DE AS PESSOAS SE RELACIONAREM.
    VOU CONTINUAR TENTANDO SER COMO ERA, COMO SEMPRE FOI E COMO SEMPRE DEVERIA SER.

  10. Renata disse:

    Realmente, achei engraçado qdo vc falou da “agressividade” da ligação, pq eu mesma já passei por isso. Tem noção q uma vez eu marquei de conhecer um cara, e o mesmo ficou esperando eu entrar no MSN pra falar comigo? Detalhe: ele tinha o meu cel e o no de rádio! Como pode? As pessoas não sabem mais ter um contato normal, como ligar, tudo ficou virtual demais, infelizmente. Por isso mesmo eu tb acho q eu sou meio “antiquada” e prefiro uma ligação à torpedos. Mas fazer o q…

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ’0 which is not a hashcash value.

  11. dandara disse:

    ainda prefiro esbarroes! das coisas “mais ao vivo e a cores”! rsrs mas creio que a internete ajuda em partes tambem! mas depende de pessoa p/ pessoa! afinal tem muitas amigas minhas, que se soltam muito teclando no msn! mas quando esta ao vivo! nao e a mesma coisa! afilnal esta frente a frente cara a cara com a pessoa! de certa forma acho que essa parte ai e ruim pois elas acabam meio que se acomodando em so se sentir bem, a vontade p/ se soltar virtualmente! enquanto o mais importante e ao vivo! acho que deve ser so um complemento de comunicacao aos casais! e que nao se torne o unico meio de comunicar! ate porque as melhores coisas que os casais podem fazer sao ao vivo ne!? hehhe! ;)

    amei o post

    bjo

  12. Cah disse:

    Castigo… eu também não sabia q cutucada era cantada no FB, hahaha!

    • Alex Xavier disse:

      Claro que depende de quem vem a cutucada, né? Uma pessoa que você não conhece te cutucando provavelmente indica algum interesse físico

  13. Camille disse:

    Curti!!!

  14. Jake disse:

    Fantástico! Adoro ler o que escreve, estou viciada neste blog! Parabens pelo excelente trabalho!
    Abraço

  15. Isabella disse:

    Concordo, onde foi parar o “Amor a primeira vista”?
    A internet é bem vinda, mas depois da conversa, do toque do cheiro…

  16. sandra vieira disse:

    viva l’era della comunicazione…. ma attenzione: quella tradizionale a “tu x tu”…. ben venga internet come motore di ricerche di ogni genere…. ma non hanno ancora inventato nulla che possa sostituire l?UOMO e i RAPPORTI UMANI…. x fortuna degli esseri mortali come me:) un saluto grande!

    • Alex Xavier disse:

      Wow! Il blog è arrivato in Italia? Sono d’accordo, Sandra.
      I robot non sono ancora programmati per amare, non è vero?
      Baci

  17. Conheci o amor da minha vida na internet, em um fórum de um show aqui da cidade, ele não mora aqui.. porém, hoje, depois de 11 meses juntos, estamos namorando, felizes, e sinto que ele é o meu primeiro grande amor de verdade.

    • Alex Xavier disse:

      Como eu disse, pode mesmo acontecer (conheço outras histórias também). Mas para dar certo, vocês foram além das vias virtais, não? Parabéns

  18. Vanessa disse:

    Ando usando a internet como forma de conhecer “pretendentes”, mas a distância atrapalha tudo! Quero alguém bem pertinho, pele com pele… e a internet não dá isso. Alex muito legal vc ligar pra ela, nada supera a voz!!

    Bjos

  19. Helena disse:

    Bem, vc falou do site de relacionamentos que é responsável por 5% dos casamentos nos EUA. Fui lá e fiz um cadastro, eles te reviram de cabeça para baixo são mil perguntas, fiquei mais ou menos 1 hora respondendo, no final não deu em nada!!! Eles não acharam par compatível com a minha personalidade, morri de rir com o resultado, acredito que não sou assim TÃO difícil pra não achar a “minha metade da laranja” e percebi que eles não fazem 5% dos casamentos, isso é truque de marketing!!! Mas é muito complicado esse tempo d internet, MSN e mesnsagens. Você pode até bloquear, excluir e não mandar SMS, mas o que tá no coração é difícil sair assim tão fácil.

  20. Suzana disse:

    A internet existe para o bem e o mal, ao menos no meu humilde caso de “cegueira não funcional”. Estou a dias sem dormir, pois descobri que meu namorado tem um perfil, nada falso por sinal, em um site de sexo, swing, etc. O infeliz ainda paga para mantê-lo, e no tal site ainda se declara solteiro a procura de discretas aventuras. Sei que deveria terminar, mas existe a famosa traição virtual?? Ou somente a partir do momento em que se tornar real é traição?
    Preciso de ajuda, o que fazer? Se mente assim, imagine no mundo real!!! Até pensei em criar um perfil falso e cutucá-lo pra ver até que ponto ele é capaz de chegar…
    Só pra finalizar, o pior cego é aquele que não quer enxergar….eu sei….rs

    • Alex Xavier disse:

      Cadastro em site de swing? Parece que isso vai além de “traição virtual”, como você chama. Acho que se ele teve curiosidade a ponto de se inscrever (e continuar pagando), é porque anda pensando muito nisso. Não digo para você seguir seu plano de se disfarçar de pretendente para ver do que ele é capaz (bem feminina essa idéia de flagrante, não?). Mas com certeza está na hora de colocá-lo contra a parede para entender o que ele pretendia com aquilo. Se a explicação é válida ou não, só você poderá avaliar.

      • Suzana disse:

        Não aguentei Alex, já me disfarcei e pedi pro infeliz me add no msn. As mulheres são vingativas. rs! Até agora, por mais que ele tenha me adicionado no msn ele não veio conversar, será que desconfiou? Ou será que ele só utiliza o site pra ver câmeras e vídeos? Se for somente isso eu posso até pensar em perdoa-lo.
        Agora estou planejando outro plano malígno (rs) marcar um encontro com ele, se ele topar arranco os países baixos dele. Daí ele não vai precisar mais deste tipo de site. Ai que raiva!

  21. Nilsa disse:

    Adorei e concordo, Alexxxx: nada melhor do que o acaso. Bjbj

  22. GIL OLIVEIRA disse:

    INTERNE TADOOOOOOORO!

  23. Gisela disse:

    Como me identifiquei com esse post, nossa! Sempre me sinto tão fora de contexto no tocante a relacionamentos à distância, via facebook ou coisa que o valha. Acredito ser bem mais interessante se relacionar cara-a-cara, sem a barreira virtual tão comum hoje em dia.Como sou excessão à regra, fiquei deveras feliz ao ler o post, não me sinto tão à margem das novas tecnologias. Pra mim, elas tem maior seventia como ferramenta de trabalho e pesquisa, num relacionamento acho que é importante a presença de todos os sentidos, principalmente na hora de se conhecer, o que é meio complicado via internet. Excessões à parte (sei que há muitos relacionamentos virtuais bem sucedidos), acho que à moda antiga é mais gostoso paquerar, cutucar e esbarrar.
    Adorei!!!!

  24. Vanessa disse:

    Vai entender essas “mulheres modernas” não é mesmo? kkkkk
    Acho que ligar não tem nada de agressivo, toda mulher reclama q o cara não liga no dia seguinte e agora quando liga está sendo muito agressivo? O mundo está virado do avesso mesmo! Esses dias estava vendo uma matéria (no globo repórter se não me engano) sobre os viciados em internet e pessoas excessivamente tímidas que usam a net como ferramenta para se comunicar com o mundo por se sentirem mais a vontade desta forma exatamente por não ter o olho no olho, por poderem permanecer no anonimato muitas vezes. Entendo que para estas pessoas a internet deixa de ser um facilitador da comunicação e passa a ser um mundo paralelo de covardes, essas pessoas precisam de terapia, de ajuda profissional, pois quanto mais se socializam virtualmente ficam ainda mais isolados no mundo real. Uma das entrevistadas declarou que pela internet não precisa ter medo do que os outros vão pensar dela. Acho que quanto menor o convívio social real, mais dificuldade as pessoas vão ter em se relacionar pessoalmente e se tornarão ainda mais fechadas e inseguras.
    Conversando com algumas amigas na hora do almoço, descobri que 3 delas tinham conhecido os maridos pela internet, fiquei chocada, achava q isso era coisa rara, eu por exemplo conheci meu namorado em uma balada kkkk contrariando sua teoria, mas enfim…coisas do acaso! Não acho realmente q seja um bom lugar pra arranjar um namorado, mas pode acontecer….

    • Alex Xavier disse:

      Não há como negar a força da internet na comunicação moderna. Mas se ela é usada mais para afatar do que aproximar, alguma coisa está errada.
      Também conheço gente que se conheceu primeiro virtualmente e está junto até hoje. Mas eles usaram a rede apenas como um primeiro passo, para depois se conhecer, aos poucos, cara a cara. Não acho que dê para se conhecer alguém apenas tendo contato virtual

  25. Maíra disse:

    Eu tb concordo com vc! Um esbarrão sempre é muitoooo bem vindo… E sabe qual a minha vontade nestes últimos segundos? É de esbarrar com vc por aí…. hehehe
    Gente!!! Homens como vc, estão em extinção!!!

    • Alex Xavier disse:

      Opa, da próxima vez que eu levar um esbarrão na rua de uma mulher vou perguntar: “Maíra?” hehe

      • Maíra disse:

        Se esse esbarrão acontecer em Itumbiara, haverá grandes chances de ser eu! Mas como vc não deve vir muito por aqui, o jeito é a gente se cutucar pelo facebook. Rs. Parabéns pelo trabalho, eu sempre leio os seus textos e adoroooooO.

  26. Aline Rocha disse:

    OI, Alex!!! Grande jornalista e amigo macho! Feliz da moça q te cutucou e que ganhou essa avaliação sua de que ela é sorridente e linda. Já fica mais humana a coisa…rs. Muito boa sua opinião sobre os novos tempos dos relacionamentos, mas acho que nada mais é que um novo espaço pra mostrar o que aconteceu ou deixou de acontecer no nosso mundinho real. Me lembro de receber bilhetes dos moços bonitos do colégio…quando não estava mais afim, só desconsiderada ou respondia que não dava pra “namorar” o rapaz. Mas confesso que tenho saudades desses tempos…e olha q não sou tão velha assim…rsss. Saudades quando os moços pediam em namoro ou melhor ainda pelo menos terminavam uma relação cara a cara. Meu ex namorado terminou comigo por torpedo e só saquei o que tinha acontecido mesmo quando o status dele no facebook tinha virado: Solteiro! Beijos

    • Alex Xavier disse:

      Agora as pessoas pedem em namoro mais ou menos assim: o cara coloca “<3" no mural dele e a menina clica em "curtir" para aceitar

  27. Silmara disse:

    Realmente Alex o seu texto é interessante demais, mas acredito que ainda exista pessoas que ainda querem os esbarrões,olhar e sentir. Mesmo porque existe muitas pessoas querendo ser feliz ,assim como eu,minhas amigas solteiras,enfim muitas pessoas a procura de um amor.Gde bjo e realmente homens como vc,está ficando extinto,ortanto garotas corram e fisguem aquele que vcs acharem… srsrsr….

    • Alex Xavier disse:

      Estamos em extinção porque não reproduzimos em cativeiro hehe
      Obrigado, Silmara. Vocês realmente sabem levantar minha moral. Mas cuidado: os cientistas alertam para não alimentar muito o ego do amigo macho

  28. Yuri disse:

    Tb prefiro os esbarrões reais… um relacionamento longo ou mais intimo para mim seria impossível de se conseguir pela internet, mas se um dia eu estivesse afim de um amante eu começaria pela internet…rs… pois seria um jeito facil de conseguir algo casual e superficial.

    Para os mais tímidos ajuda sim…. como é mais fácil escrever, ler e reler e reescrever antes de mandar algo pra alguém… no real não temos muito tempo pra pensar, temos é q agir….

    • Alex Xavier disse:

      Internet facilita tudo para os errados, hein? hehe
      Falou uma verdade. Mesmo em instant messengers (como MSN), que é tão imediato, as pessoas conseguem pensar e voltar atrás no que iam dizer.
      Mas eu adoro ouvir tom de voz, por exemplo, e às vezes fico na dúvida se a pessoa está falando sério ou sendo irônica. E também interpreto errado 90% dos emoticons

  29. Concordo plenamente com você Alex.
    Acredito que a Internet ajuda sim na hora de conquistar. Mas acho que a mesma deveria ser utilizada somente como uma ferramenta a mais na hora da conquista, e não como uma substituição da mesma…
    Afinal, nenhum scrap ou cutucada pode ser mais intenso do que uma boa troca de olhares e todo aquele jogo de sedução ao qual estamos tão acostumados.

  30. Rubens Moraes disse:

    A internet é demais! Através dela conheci minha esposa, em 2006, e fomos morar juntos pouco tempo depois (em junho/2007). O relacionamento só acabou pois uma leucemia venceu ela.
    Acho que a internet é uma ferramenta válida para criar relacionamentos, de amizades (coloridas ou não) a algo mais sério, como um casamento, desde que se saiba agir de uma forma saudável, como na vida real.
    Abraços!

  31. Ligia Santos disse:

    Em 2007 estava “solteira” e curtindo bué a vida, saía muito..conheci muita gente, mas ninguém especial. Um dia chegou na minha casa uma amiga da minha mãe e disse que tinha um chat muito legal etc, e sentamos juntas e comecei a frequentar o chat, como passava o dia trabalhando só ia lá a noite qdo chegava do trabalho. Conheci gente bacana e agradável, mas nunca pensei que fosse conhecer meu marido.. ainda acredito que o melhor caminho é o contacto , olhos nos olhos, etc. Mas o mundo virtual também pode ser bem interessante, desde que se tenha cuidado e sorte. Hoje vivo feliz da vida, encontrei um homem honesto, pai de familia , carinhoso, enfim..posso dizer que TIVE MUITA SORTE E ESTOU MUITO FELIZ..ESTAMOS CASADOS A QUASE 3 ANOS E AGORA ESTOU GRÁVIDA..
    Sorte e Sucesso a todos.
    Parabéns pelo blog!!

  32. Ellen Oliveira disse:

    Foi pelo facebook Alex, que descobri que temos em comum duas grande amigas, Karina e Dani Tomadon!
    Também estou no vício do facebook. Acho uma ferramente ágil de comunicação e muito interessante.
    De muitas amizades virtuais, algumas delas se tornaram reais.
    Só não podemos confundir os dois mundos. Temos que ser exatamente a mesma pessoa em ambos. E se previnir, pois nunca sabemos quem está do outro lado.
    No mais a dica é: DIVIRTA-SE!
    Mas amor mesmo, daqueles olho no olho, sentir a pele, o cheiro.. só pessoalmente.
    Nada mais sedutor do que a inteligência, educação e bom humor. Combinação perfeita!
    Parabéns pelo blog!
    Bjos!

  33. Cris disse:

    Adorei o Post, Alex. Concordo plenamente com o que você disse… Por sinal, esses dias atrás eu perguntei no facebook o que era esse tal de “cutucar”, por que também não havia entendido isso aí… Depois de um bom tempo que fui descobrir o que era… Infelizmente hoje em dia é bem o que você disse, começa com o cutucar e termina no bloquear, ou excluir… Eu mesma já passei por várias dessas, e uma coisa é fato: só vai piorar…

  34. Danielle disse:

    Concordo com vc Alex em tese, numero e grau rsrsrsrsrrsrs… Prefiro muito mais o esbarrão classico e o encontro casual do q este computador geladooo!!! Agora eu tenho mais facilidade pra falar tudo q eu sinto pela net do q pessoalmente pela net eu consigo ser romantica até demais e pessoalmente eu consigo deixar a timidez me levar. Um beijãoo pra vc!!

  35. Cris disse:

    Alex, eu só queria a fórmula para dar certo, cê tem aí? rs. Tive meu primeiro affair virtual em 2005 através do MSN, naquela época ainda não usava Orkut, nem Facebook, apenas o MSN. Ele morava em Los Angeles e eu aqui. Trocávamos emails carinhosíssimos, e passávamos horas ininterruptas na internet “namorando”. Cinco meses depois ele veio. E bum. A historinha de amor virtual não vingou. De lá para cá, continuo conhecendo pessoas pela internet e me decepcionando com essas ‘virtual relationships’. Não sei se o erro está em mim, no meio, ou no outro. Mas sou o tipo de pessoa que amaaaaa de paixão conhecer pessoas, por isso ainda continuo tentando, mesmo correndo o risco de quebrar a cara, ou melhor, rachar o coração novamente. Ah, e concordo que esbarrões são ótimos, mas uma cutucada não vai nada mal.. rs. Abs.

  36. Nisyane disse:

    Alex,
    é a primeira vez que leio seu post, e só tenho elogios, achei super realista o seu jeito de pensar.
    Bem pratico tb!
    é isso o que buscamos(pelo menos eu) num homem! Realismo e praticidade!
    Ta de Parabens!!
    Bjus

  37. michelle disse:

    acho a net boa p conhecer..mas claro que um dia espero tornar real..

  38. marciaregina disse:

    a net ja faz parte da minha rotina! Mas nao largo o celular.e bom ouvir a voz da pessoa amada! :)

  39. Alex Silva disse:

    “Na boa…”, tudo bem que a Internet ajudou muitos tímidos mundo a fora, eu, por exemplo: mas mesmo assim, o fato de se relacionar através de um computador é algo do tipo “nada haver”, essa é a minha opinião.
    E eu ainda explico para os que não entenderam: quando está gostando de alguém isso envolve o seu jeito, cada movimento que a tal pessoa faz, seu sorrir, etc., então como perceber tudo isso através de um FaceBook, MSN, Orkut ou qualquer tipo de site para relacionamentos. Em termos parcial eu concordo com o meu xará… “ainda prefiro os esbarrões”. E tenho dito! *risos

  40. Marcos disse:

    OPS, … parabéns pelo texto, garoto !!! Marcão (Aik)

  41. Fernanda Corrêa disse:

    Será que ainda dá pra comentar??
    Eu nem sei como vim esbarrar nesse blog. Não tenho facebook, twitter ou qualquer coisa desse tipo. Também nunca entro no msn, embora tenha um hotmail. É claro que nem sempre foi assim, já tive a minha fase adolescente, maníaca por redes sociais. Mas cansei. O fato é que a idéia de estar 24 horas disponível, facilita e complica muito as coisas. Na minha opinão, me deixa parecida com uma empresa que não quer perder o cliente e, para isso, está sempre disponível para receber recados a qualquer hora e qualquer dia de qualquer pessoa. Perde o mistério, quebra a imaginação e por isso, a graça.
    Sei que isso tem um lado muito bom, mas, para mim, não compensa. Prefiro que me liguem, que lembrem de mim e tenham que imaginar como será que eu estou. Tenho a esperança de não ser esquecida porque o meu aniversário não está no facebook ou o meu nome não aparece nos tags das fotos. Mas estou realmente començando a ficar preocupada.. rs!

  42. Malu disse:

    Eu uso a internet muitoooo…..até conheci meu namorado no chat do terra da cidade vizinha..hehe…e estamos juntos a 6 anos, nos conhecemos e tinhamos muita coisa em comum, passamos a se falar no msn e e-mail, até nos conhecermos pessoalmente como amigos e depois rolar namoro….eu sempre tive dificuldades de conhecer pessoas pessoalmente e a internet era e é uma boa para fazer amizades….na balada era só beijos e nenhum rapaz interessante….
    Adorei o facebook, pois vc escreve algo, um(a) amigo(a) comenta, a gente ri, troca ideia e de certa forma fica próximo de quem tah longe…
    Uso a internet para divulgar minha empresa, uso para lazer, para me comunicar com amigos e clientes…
    Mas é assim, o negócio para quem quer alguém da net é virar amizade, conhecer e depois pessoalmente ver se rola algo mais…hehe

  43. BINHA disse:

    CONHECI MEU MARIDO NA INTERNET, MSN E ORKUT…
    NAMORAMOS POR DOIS ANOS E ESTAMOS CASADOS A DOIS,
    CADA CASO É UM CASO, NOS DAMOS BEM, E NOS AMAMOS,
    BENDITO MSN, UHAUHAUHAUHA