27 jun

Corpo, Dieta, Saúde

Os remédios podem interferir no desempenho da corrida?

Por Daniela Carasco postado em 27/06/2012 às 11h51

Comentários (0)

Foto: Getty Images

Quase todos os medicamentos têm efeito colateral e o de alguns é a capacidade de arruinar o desempenho no esporte. O ortopedista Mauro Dinato, de São Paulo, esclarece essa relação em entrevista à revista BOA FORMA:

Anti-histamínicos
Usados para tratar alergias, costumam dar sono e podem prejudicar o reflexo. Quem corre na rua em lugar movimentado deve evitar o remédio perto do treino. Se os sintomas atrapalharem a rotina, peça ao médico uma alternativa mais leve.

Antibióticos
Os do grupo das quinolonas, normalmente prescritos para mulheres com infecção urinária, são os mais nocivos. Eles triplicam o risco de lesão no tendão calcâneo (ou tendão de Aquiles) em quem corre. É que a substância enfraquece essa estrutura e, como ela recebe uma grande sobrecarga no exercício, acaba pagando o pato. Atenção: o efeito se estende até meses depois do fim do tratamento.

Betabloqueadores
Prescritos para quem tem pressão alta e arritmia, eles diminuem a frequência cardíaca e podem provocar tontura e fadiga, mesmo depois de corridas curtas. Os sintomas costumam ser mais comuns no começo do tratamento, isto é, tendem a desaparecer à medida que você se acostuma com a dosagem.

Antidepressivos
Alguns deixam a boca seca, o que pode piorar na hora da corrida e prejudicar o exercício. Quem observar esse sintoma precisa intensificar a hidratação para não perder rendimento.

(Com reportagem da revista BOA FORMA)

Daniela Carasco

Daniela é repórter do MdeMulher e vai responder as principais dúvidas das leitoras sobre corpo, beleza e saúde.

Mande sua dúvida!

Nome

E-mail (não será divulgado)

Escreva abaixo sua dúvida

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.

Para ter seu próprio avatar no site é preciso se registrar no gravatar.com