26 mar

Micos de turista

Trocando cinco por cem na Provence

Por Naíma Saleh postado em 26/03/2012 às 7h44

Comentários (2)

Na Provence, no sul da França – que é considerado o”interior” do país, a parte mais rural – os nativos têm um sotaque bem forte e bem característico, ainda mais perceptível nas terminações de algumas palavras, como main (mão), pain (pão) e vin (vinho).

Meu querido professor de francês, que fala com acento parisiense – e TÃO bem que nem parece brasileiro – sempre insistiu para eu aprendesse a pronunciar essas palavras do jeito que se faz em Paris, com um som de “ãn” bem anasalado e um semi-biquinho no final. Pegando as três palavrinhas que escolhi como exemplo, aprendi – com bastante esforço, porque é difícil fazer o som sair do nariz – a pronunciá-las assim:

la main –> la mãn

le pain –> le pãn

le vin –> le vãn

Mas, descobri que esse acento metido à besta nem sempre funciona em território provençal.

Aqui na Provence, além dos locais fazerem os sons mais abertamente (sem o famoso biquinho em algumas palavras), substituem esse “ã” por “éin” no final de algumas palavras. Ou seja:

le pain –> le péin

la main –> la méin

le vin –> le véin

E assim por diante.

Uma confusão... para comprar cinco desses. (Foto: divulgação)

Uma confusão... para comprar cinco desses. (Foto: divulgação)

Fui ao correio semana passada para enviar cinco cartões postais. Como aprendi a falar o número cinco, que em francês é cinq, seguindo a linha da pronúncia parisiense, o som que eu faço é “sãnq”. Chegou minha vez de ser atendida, e, muito educadamente, pedi à mocinha do Correio – que parecia um tanto atordoada:

- Je voundrais cinq estampes postales, si vous plaît.

(“Eu queria cinco selos, por favor”, algo que soa como “Ge vudré sãnq estampes, sivuplé)

Para ilustrar o meu pedido, já que ela parecia meio confusa, ainda mostrei os meus cinco dedos da mão: um, dois, três, quatro, cinco. Ela concordou com a cabeça, foi lá para dentro, pegou duas folhas inteiras cheias de selo, passou a compra na máquina registradora e… me disse sorrindo que o total da compra  era de 89 euros (!).

Oi? Achei IM-POS-SÍ-VEL pagar essa quantia por cinco selos.

Perguntei qual era o preço unitário  e ela respondeu que cada selo custava 89 centavos. Ah! 89,00 € divididos por 0,89 € dá 100. Mistério solucionado: ela entendeu que eu queria 100 selos ao invés de cinco: quando eu disse cinq (sãnq), ela entendeu cien (sãn), que quer dizer 100.

Mostrei de novo todos os dedos da minha mão e repeti que queria cinco selos.

- Ah… Vous voulez cinq!

“Você quer cinco!”, ela disse, pronunciando o número cinco com a pronúncia mais provençal que eu já vi:“séééeinq”.

Quando eu ouvi jeito carregado como ela falou o número cinco, pensei: “é, do jeito que eu aprendi a falar o número cinco, ela NUNCA ia me entender mesmo…”

Mas, tudo bem. Engano desfeito, ela entendeu que eu queria cinco selos ao invés de uma centena, eu paguei  compra, e já estava guardando a minha carteira para ir embora. Nisso, a moça volta e me diz com um sorrisinho:

- Foi culpa da SUA pronúncia.

Ok, MUITO obrigada, moça.

=(

Depois dessa, acho que vou praticar mais o meu sotaque caipira francês…

Naíma Saleh

Virginiana, romântica assumida e meio controladora (mas só às vezes!). Ama ler, desenhar, falar sozinha e... viajar! Já morou na Espanha, nos Estados Unidos e agora está passando uma temporada na França. Mas não se engane: ela ainda tem mais uns 1000 planos de viagens guardados!

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.

Para ter seu próprio avatar no site é preciso se registrar no gravatar.com

Comentários (2) em "Trocando cinco por cem na Provence"

  1. Milena F. disse:

    Acho que ela exagerou, heim? Pois geralmente, apesar do sotaque, o pessoal daqui sabe que têm sotaque e que nas outras regiéoes se fala diferente… Caso contrário eles nunca entenderiam as atualidades, programas de tv e filmes!!! Imagina, o apresentador de tv fala que Sarkozy subiu 5 pontos nas pesquisas e eles vão entender 100????
    Mas é verdade que a gente vai pegando os hábitos linguísticos de onde moramos…