Óleo de cabelo: descubra qual é o melhor para o seu fio

Argan, murumuru, ojon... Com tantas opções, não é difícil ficar em dúvida na hora de comprar. Qual deles é mais leve, mais cheiroso, mais poderoso? Investigamos para você!

Publicado em 28/07/2014

Livia Saddi - Edição: MdeMulher

Houve um tempo em que aplicar duas gotinhas de silicone nas pontas dos fios era o máximo da tecnologia capilar. Ainda bem que a indústria não para de investir em pesquisas. O óleo de argan é um bom exemplo: causou certo receio quando apareceu - "aplicar óleo no cabelo?", a gente pensou -, mas acabou por revolucionar o mercado. Depois dele, vieram o de ojon, jojoba, baru, linhaça, murumuru, pensados especificamente para tratar o cabelo. Confira os benefícios de cada um:
 

Bamboo Smooth Kendi Oil Pure Treatment, Altera

Óleo capilar

Foto: Divulgação

O Bamboo Smooth Kendi Oil Pure Treament, um soro nutritivo e reparador, é formulado com dois componentes orgânicos: extrato de bambu e óleo de Kendi. De rápida absorção, dá brilho intenso e preserva a cor dos fios médios e grossos. 
 

Elseve Óleo Extraordinário, L’Oréal Paris

Óleo capilar

Foto: Divulgação

O Elseve Óleo Extraordinário é elogiado por cabeleireiros por fazer o tipo "básico-leve". A fórmula contém ativos de seis extratos de óleos florais: lótus, camomila, tiaré, margarida, rosa e linhaça. A marca facilitou o trabalho de quem procura o produto para um fim específico e criou uma linha com diferentes funções. Tem óleo para combater frizz, tratar os ressecados e também para dar finalização aos lisos.
 

SP Luxe Oil e Oil Reflections, ambos Wella

Óleo capilar

Foto: Divulgação

Se você ainda sente uma certa agonia em usar óleo nos fios, pode acatar a dica do SP Luxe Oil, que promete tratar os cabelos durante a noite - depois basta retirar o produto pela manhã. A fórmula combina três óleos considerados bastante nutritivos: argan, jojoba e amêndoas. Para cabelos coloridos, a marca criou o Oil Reflections, que mistura óleo de macadâmia e de abacate com a intenção de que o poder antioxidante da fruta proteja a tintura, além de doar brilho aos fios.
 

Óleo de Ojon, Phytoervas

Óleo

Foto: Divulgação

O Óleo de Ojon, extraído da castanha de palmeiras, é considerado mais puro que o óleo de argan. Prometendo agir com força total, ele é indicado para cabelos secos, que tenham sofrido danos profundos. Se tem cabelo liso com oleosidade normal, já sabe que este não é o seu óleo.
 

Óleo de Baru, De Sírius

Óleo de baru

Foto: Divulgação

O cerrado também tem vez no mercado de óleo. O Óleo de Baru é rico em ômega 6 e 9, vitamina A e E, fósforo, magnésio e potássio. Tudo isso promete restaurar os fios e inibir o envelhecimento precoce do cabelo.
 

Amazonian Oil Absolut Control, L’Oreal

Óleo de cabelo

Foto: Divulgação

O óleo feito da manteiga de murumuru foi criado pela L’Oréal para completar a linha de xampus e cremes Absolut Control, idealizada para os cabelos crespos e volumosos tão típico da mistura de raças das brasileiras. Se esse volume moderado é o seu tipo de cabelo, o Amazonian Oil Absolut Control é uma boa opção. Como o produto é leve, vai bem em cabelos ondulados também. Sem contar que é supercheiroso.

Comente