nao

Queda de cabelo - conheça o problema e os tratamentos

Queda de cabelo faz você se descabelar? Saiba que é possível identificar a causa da queda de cabelo e combater o mal pela raiz

Atualizado em 09/06/2011

queda

O cabelo precisa se defender de agressões provocadas por nós
Foto: Dreamstime

Há alguns anos, queda de cabelo era uma preocupação tipicamente masculina. Hoje, o problema atinge cada vez mais a ala feminina. "Nos últimos cinco anos, o número de mulheres com essa queixa aumentou quase 60%", conta a dermatologista Maria Angélica Muricy, de Curitiba.

Acúmulo de funções, stress, má alimentação e alterações metabólicas podem ser as causas. "O cabelo perde a saúde e a beleza por fatores internos, como alterações nutricionais, manifestações genéticas, irregularidades hormonais, e por agentes externos, como poluição e exposição excessiva ao sol ou à nicotina, que têm efeito cumulativo", explica Arthur Tykocinski, dermatologista de São Paulo e membro da Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar.

Sinais de alerta


O cabelo também precisa se defender de agressões provocadas por nós. Isso acontece cada vez que o penteamos, passamos as mãos com resíduos de cremes ou de suor nos fios ou ainda quando realizamos tratamentos químicos, como coloração, relaxamento e escovas dos mais variados tipos. "Não é surpresa para ninguém que o fio sofre com tudo isso. Se ele for comprido e fino e tiver crescimento lento, o dano será maior", afirma Arthur Tykocinski.


É claro que é possível combater os efeitos negativos do excesso de química ou abandonar hábitos prejudiciais. Mas, se você tem notado uma queda acentuada de fios, é preciso procurar um dermatologista. De acordo com médicos, há três fases de queda.

1. O cabelo afina na parte anterior e superior da cabeça. Parece que a risca do penteado está mais larga.

2. Há uma rarefação acentuada, criando uma espécie de transparência, que permite que se veja o couro cabeludo.

3. Os fios ficam finíssimos, frágeis, quebradiços e mais claros, com exceção da linha rente à testa e acima da nuca (áreas menos suscetíveis à ação hormonal).

O xis do problema


É bom lembrar que o cabelo tem um ciclo de vida e dele faz parte um período de queda. Outro fator que deve ser levado em conta é que no inverno os fios tendem a cair mais. "Sensores de luz localizados na pele recebem menos luminosidade, diminuindo o estímulo da divisão celular, o que gera um número menor de fios e enfraquece a raiz. Nessa época aumenta a incidência de dermatite seborréica (caspa), que pode provocar danos", explica Ademir Jr., dermatologista, de São Paulo. Para apontar a causa do problema, o médico se vale de alguns exames.


Fototricoscopia: simples e não invasivo, permite uma avaliação imediata sem necessidade de remoção ou biópsia de material.

Fototricograma: avalia o crescimento capilar por fotomicroscópica.

Microscopia óptica polarizada: analisa a qualidade do fio, colhido por tração capilar.

Controle fotográfico: utiliza fotos de diferentes ângulos da cabeça.

Perfil laboratorial: inclui exames nutricional, metabólico e de atividade inflamatória.

Biópsia do couro cabeludo: essencial no diagnóstico de doenças inflamatórias.

Frente de combate

 
Após avaliação médica, o especialista determina qual é a melhor terapia e pode também recomendar tratamentos combinados. Conheça os mais modernos.

Medicamentos de uso oral

Bloqueiam a produção do hormônio di-hidrotestosterona, que, quando produzido em excesso, destrói os folículos capilares responsáveis pelo crescimento dos fios. Os mais indicados para as mulheres são os que contêm espironolactona na composição.

Loções para aplicação local

As formulações contêm minoxidil ou alfaestradiol, substâncias que aumentam a circulação sanguínea, estimulando a produção de fios.

Intradermoterapia ou mesoterapia

Injeção de medicamentos diretamente no couro cabeludo. As aplicações são doloridas e, em alguns casos, podem ocorrer leves sangramentos e inflamações no local. Em geral, são feitas dez sessões.

Carboxiterapia

Injeção de gás carbônico no couro cabeludo para promover a oxigenação e aumentar a circulação local. São recomendadas cerca de 15 aplicações.

Laser de baixa potência

Feixes de luz são direcionados para as áreas calvas e penetram na pele, estimulando a irrigação sanguínea e a nutrição dos folículos. A recomendação é de dez a 12 sessões.

Transplante

É uma cirurgia em que os fios naturais são retirados da área doadora (normalmente na parte de trás da cabeça) e implantados um a um na região calva.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

joselene pereira alves - relachei meu cabelo e ele quebrou todo estou desisperada oque faço.....? isoo aconteceu quarta - 28/12/2012 21:44:59

Carbox - A aplicação de CO2 trabalha itens da circulacao e oxigenacao no local aplicado selecionado.-------------------------------------------Carboxiterapiawww.centrod eesteticasp.com.br/carboxiterapia-estrias-tratamento-carbox.htm - 26/07/2011 01:50:57

joyce - tudo sobre cabelos! - 21/06/2011 00:35:49

joyce - tudo sobre cabelos! - 21/06/2011 00:34:35

joyce - tudo sobre cabelos - 21/06/2011 00:32:31

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.