Alisamento: as técnicas mais comuns e suas diferenças

Conheça a diferença das técnicas de alisamento e veja quais cuidados tomar com os fios lisos para não prejudicá-los

Escrito por

Raquel Borges

Atualizado em 10/12/2010 em

TITITI

um conteúdo de

Alisamento: as técnicas mais comuns e suas diferenças
Raquel Borges

O sonho de muitas mulheres é eliminar o volume do cabelo e deixá-lo lisinho, lisinho. Mas, claro, da forma mais natural possível sem que os fios fiquem opacos, sem movimento ou pior: ressecados e quebradiços. Pois se este é o seu caso, conheça as ténicas mais comuns e conquiste fios lisos sem prejudicá-los.

 

Selagem térmica

A cabeleireira Satomi Asato, do Satomi Hair, em São Paulo, e que cuida do cabelo de Catia, diz que essa técnica reduz o frisado, o volume e ao mesmo tempo hidrata. "A selagem térmica surgiu como alternativa à escova progressiva para prevenir os riscos de alergia e intoxicação causados pelo formol, que na nova técnica não existe. É uma forma de alisamento que aos poucos ganha espaço nos salões de beleza. E a selagem não tem apenas o efeito de alisamento. É também responsável pela reconstrução capilar porque tem queratina na composição", contou Satomi.

Enquanto uma escova progressiva normal demora umas três ou quatro horas para ser feita, este novíssimo método leva de uma a duas horas. "Eu adorei a selagem térmica por que é muito mais rápida, prática, não tem cheiro e não perco tempo. Sem dizer que dá a aparência de um cabelo mais natural", explicou Catia.

 

Progressivas de...

Abacate, chocolate etc... é tudo igual na hora do processo. "Porém algumas escovas progressivas (como a inteligente ou a inglesa) têm uma quantidade menor de formol. O permitido pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é de 0,02% dessa matéria-prima. Primeiro é passado um xampu antirresíduos, para não ressecar os fios e em seguida o produto, mecha por mecha. Depois ele é escovado e pranchado. Sem lavar. Isso é que vai dar o efeito liso. E toda vez que tiver feito uma progressiva procure aplicar também uma hidratação por causa do ressecamento."

 

Hidronutritiva ou definitiva

"Dá brilho e hidrata. Porém, muda a estrutura interna dos fios. E também demora de cinco a seis horas para ficar pronta, mas não contém formol. O que é uma boa opção".

Alisamento: as técnicas mais comuns e suas diferenças

 

Cauterização ou plástica capilar

"É um tratamento que cicatriza as cutículas do cabelo por meio de hidratação com produtos especiais", explica a cabeleireira. É importante saber que a principal função da cauterização é recuperar a elasticidade do cabelo, já que o tratamento age do córtex até as cutículas, dentro do fio. "Não é um alisamento, mas diminuiu o volume e, dependendo da estrutura das madeixas, pode dar um efeito superliso".

 

Retoque

"Tanto a selagem térmica, quanto a cauterização e a escova hidronutritiva depois de dois a três meses perde o efeito e é preciso retocar. Mas tudo depende muito da estrutura dos fios de cada pessoa"

 

Cuidados necessários

"Vale investir em boas marcas de xampus sem sal ou com pH neutro. Após a lavagem, para dar brilho, é importante usar o secador. Isso por que todas as técnicas de alisamento contém substâncias termo ativadas e o calor é que vai dar o efeito de liso. Uma hidratação semanal em casa é importante, mas a cada 15 dias procure uma profissional para fazer uma hidratação mais profunda."