Alcancei a independência financeira com biscuit

Não preciso mais pedir dinheiro para o meu marido. Bom demais, né?

Alcancei a independência financeira com biscuit

Com a divulgação boca a boca aliada 
ao meu empenho, meu negócio foi pra 
frente
Foto: arquivo pessoal

Como é chato querer comprar uma coisinha qualquer e ter de pedir dinheiro pro marido! Pois eu me libertei disso. Ganho R$ 1 mil por mês e o melhor: trabalho em casa, sem horário e sem chefe. Tudo começou perto do nascimento do meu filho Igor, em 2007. O mercado em que eu trabalhava no caixa faliu e fiquei desempregada. Sem grana, decidi fazer eu mesma as lembrancinhas do meu bebê.

Toda vez que eu olhava os bonequinhos de biscuit nas vitrines das lojas, pensava: ”Será que eu consigo fazer?”. Enfim, era hora de tentar! Comprei uma revista que ensinava a preparar a massa e fui testando. Demorei pra achar o ponto certo, mas consegui. Fiz caixinhas com um bebezinho em cima pra dar aos parentes e amigos que viessem me visitar depois da dar à luz. Sem querer, acabei promovendo meu produto.

Ofereci pra lojas

A primeira pessoa que se interessou em fazer encomendas comigo foi a vizinha da minha cunhada. Depois de ver a lembrancinha do Igor, ela pediu 80 chaveirinhos pra dar de presente pelo nascimento do filho dela.

Nesse começo, cobrei baratinho, um real cada. Como percebi que as pessoas se interessavam pelo biscuit, entrei em contato com algumas lojas e apresentei meu produto sem compromisso. Pra minha alegria, os clientes adoraram e comecei a entregar encomendas semanais pra duas lojas.

Faço noivinhos

Com a divulgação boca a boca aliada ao meu empenho, meu negócio foi pra frente. Também faço muito noivinho de casamento. A noiva me mostra os detalhes do vestido e, inspirada nisso, faço os bonequinhos.

No final do ano, quando muita gente casa, faço uns cinco noivinhos por semana! Cada casalzinho sai por, no mínimo, R$ 80.

Tem gente que encomenda também bonecos pra festa infantil e de 15 anos. Nesses casos cobro a partir de R$ 35 pra fazer a aniversariante no topo do bolo. Com o vestido igual ao de verdade!

Tenho minha poupança

Parece difícil, mas não é. O segredo é praticar bastante e, quando se achar preparada, ir a lojas de festas e deixar amostras, como eu fiz no começo.

Todo mês, invisto metade do que ganho em matéria-prima e cursos pra aprimorar minha técnica. O restante coloco no banco. Eu e meu marido vamos comprar um carro e eu vou entrar com metade do dinheiro, acredita? Estou muito orgulhosa de mim!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s