8 dicas para quem está cansada demais do emprego que tem

Se o saco cheio do trabalho estiver dominando sua vida, é hora de fazer alguma coisa

Alguma coisa não está legal quando toda semana você faz contagem regressiva para a sexta-feira, e na noite de domingo bate uma tristeza profunda por pensar que dali a algumas horas começa tudo de novo no trabalho. Ficar rolando na cama pela manhã, pensando se liga para dizer que está doente ou faz a louca e foge largando tudo pra trás, também indica que você está mais cansada da sua situação profissional do que o ideal.

“Isso pode ser comum, já que o número de insatisfeitos com o trabalho é altíssimo. Mas não é, de maneira alguma, normal”, diz Sílvia Pahins, coach e mentora de empreendedoras. “Normal é se sentir feliz e motivada com aquilo que faz, sentir que o trabalho é uma contribuição e que você é valorizada por isso. São necessidades humanas que, quando não atendidas, fazem a gente sentir um vazio no peito”.

Para a psicóloga Gisele Meter, fundadora da plataforma Liderança Feminina, o pensamento obsessivo sobre os problemas do trabalho é outro sinal forte de que as coisas estão saindo dos trilhos. “Quando você não tem outra conversa senão falar sobre isso e sente uma irritação constante é hora de virar a mesa”, opina.

Então, se alguma amiga já tentou dar um toque dizendo que você reclama demaaais do seu trabalho, não fique braba com ela: fique esperta com a sua condição e procure agir.

Leia mais: Tudo sobre carreira

E não precisa ter medo do que vem pela frente. “Todo conhecimento se dá por meio de uma crise”, afirma a psicóloga e coach de carreira Juliana Starosky, que complementa com uma visão positiva sobre essa sensação de saco cheio: “É fantástico quando se tem a consciência de que não está feliz no emprego. É um sinal de autoconhecimento”.

Se identificou? Agora a questão é: o que fazer com tudo isso? Juliana, Gisele e Sílvia dão oito dias que podem ajudar demais!

(cyano66/Thinkstock)

1. Analise outros aspectos da sua vida

Está tudo bem no amor? Na família? No controle das contas? Nas horas de sono? Muitas vezes, uma coisinha errada em outra área acaba com seu ânimo para trabalhar. “Tudo, de alguma forma, está interligado. Antes de sair por aí chutando o balde, vale a pena dar uma olhada à sua volta. E também internamente”, orienta Gisele. Você pode se surpreender com as respostas – e corrigir esse aspecto da sua vida para voltar a curtir seu emprego.

 

2. Tente trocar de cargo internamente

Pode ser que você não suporte seus colegas. Ou que você tenha formação e aptidão para outras tarefas e se sinta presa em uma vaga que aceitou achando que conseguiria migrar internamente por reconhecerem seu talento. Pega esta: chefes têm milhõõões de coisas com que se preocupar e nem sempre percebem o saco cheio ou as vontades dos funcionários. Converse, exponha sua insatisfação, peça para mudar de cargo internamente. O máximo que vai acontecer é ouvir um “não”, e daí você pode decidir se segue outras dicas desta lista.

 

3. Responda com sinceridade: esse ambiente é o ideal para você?

“Existem casos em que o problema não está na empresa, e sim na escolha de carreira”, observa Juliana. Uma pessoa superdescontraída que vá trabalhar na bolsa de valores pode ter dificuldade para ser feliz no horário comercial, assim como a mais tímida talvez não se dê tão bem em um trabalho de criação em equipe. “Questionar seus valores, talentos e visão de futuro, ou seja, a história que você quer contar lá na frente, ajudam a escolher o lugar certo para estar”, acrescenta Sílvia.

 

4. Inspire-se com filmes e séries

Às vezes, uma situação vivida ou frase dita por uma personagem de série ou filme é capaz de mudar tudo na vida de uma pessoa. Busque inspiração em produções que tragam mensagens de vida bacanas. Juliana chama isso de Cine Coaching e sugere os filmes “O Diabo Veste Prada”, “Um Senhor Estagiário” e “Coco Antes de Chanel” e as séries “Grey’s Anatomy”, “Scandal” e “The Good Wife”. “Anote todas as frases e comportamentos que chamem sua atenção, e depois reflita sobre o que pode ser levado para sua vida profissional de forma construtiva”, ensina.

(Divulgação/Divulgação)

5. Mantenha suas redes sociais ativas

Quem é visto é lembrado. Deixe seu currículo atualizado no LinkedIn e interaja nas redes sociais. Mas de forma positiva, hein, nada de ficar postando reclamações sobre o trabalho! Isso pega mal com seu atual empregador e pode queimar seu filme em futuras oportunidades

 

6. Estruture-se financeiramente se quiser mudar completamente

É muito romântica a ideia de jogar tudo para o alto e procurar seu destino. Só que as contas não esperam que você resolva sua crise, né? Se tudo levar à solução de mudar completamente sua vida, tenha inteligência emocional: monte um plano, trabalhe para fazer uma reserva financeira que lhe sustente por pelo menos seis meses. Pode ser meio sofrido a princípio, mas pense lá na frente. Vai valer a pena evitar as dores no estômago que você teria cada vez que não conseguisse pagar a conta do celular.

 

7. Largue tudo e vá viajar – mas com propósitos definidos

Se você não tiver amarras e estiver com dinheiro suficiente, coloque uma mochila nessas costas e vá conhecer lugares novos, pessoas novas, realidades diferentes. Mas não esqueça de determinar objetivos para essa viagem. “Pense em como gostaria de voltar, quais habilidades emocionais deseja aprimorar, aproveite para aprender mais sobre si. Refletir sobre si ajuda muito”, garante Gisele.

(wiliam87/Thinkstock)

8. Vá a palestras e workshops sobre carreiras diferentes da sua

Mas nem sempre há dinheiro em caixa para sair pelo mundo, todo mundo entende isso. Se for esse o caso, você pode procurar seu caminho sem largar o emprego. Entre em grupos de redes sociais sobre carreiras que lhe interessem, procure palestras e workshops presenciais ou online sobre elas e também sobre mudanças de vida. Tem bastante coisa gratuita por aí que pode ajudar demais. Use a tecnologia a seu favor, faça networking e arrase!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s