Processei o banco por ficar demais na fila e ganhei

Lutei por justiça e embolsei R$ 2 mil

Processei o banco por ficar demais na fila e ganhei

Claro que é bom ganhar dinheiro, mas ele não paga o estresse que eu passei
Foto: arquivo pessoal

Aproveito o intervalo do almoço no trabalho para ir ao banco. Em 2007, tive o desprazer de ficar quase duas horas na fila de um e não pensei duas vezes: decidi processá-lo. É muita falta de respeito nos fazer perder tanto tempo! E outra: de que forma você vai justificar a demora com o seu chefe depois?

Como eu trabalho no Sindicato dos Bancários, já conhecia a ”lei da fila” e resolvi usá-la a meu favor. Dei entrada no Juizado Especial Cível, que cuida de pequenas causas, e pedi uma indenização pelo mau atendimento e pela falta de estrutura da agência para atender os clientes.

Nada paga o estresse que senti

Pouco tempo depois, fui chamada para uma audiência, e o juiz me deu razão! Resultado: embolsei R$ 2 mil!

Claro que é bom ganhar dinheiro, mas ele não paga o estresse que eu passei naquele dia! Eu já havia usado o serviço eletrônico do banco. Porém, devido ao limite de valor, eu só poderia fazer outra movimentação na boca do caixa.

Na hora, vi que a fila estava enorme, mas tive que encarar. Quando percebi que ela mal andava, pedi para guardarem o meu lugar e fui reclamar com o gerente. Ele não fez absolutamente nada e ainda falou que eu tinha que aguardar para ser atendida.

Voltei para a fila, indignada, e esperei. Até que chegou a minha vez. Eu já tinha em mãos o extrato com a minha hora de entrada no banco. Depois de ser atendida no caixa, pedi ao funcionário um papel que comprovasse a hora da minha saída. Ele se negou a me dar. Aí, tive a ideia de tirar um extrato no caixa eletrônico. Ainda bem!

Antes de deixar o local, soltando fumaça pelas ventas, pedi para uma pessoa que acompanhou toda aquela demora ser a minha testemunha no processo. Ela aceitou, e deu tudo certo!

Entrei na Justiça por indignação

Foram poucas as vezes em que não enfrentei fila nessa agência. No mínimo, eu levo 15 minutos para chegar até o caixa!

Entrei na Justiça por uma questão de indignação, mesmo. Os bancos têm cada vez menos funcionários e mais máquinas. Quem paga o pato? O cliente! O consumidor precisa saber dos direitos que tem para reivindicá-los! Só assim conseguiremos ser bem atendidos. Eu fiz justiça!

Saiba mais sobre a chamada ”lei da fila”

Em 2005, entrou em vigor, em São Paulo, a Lei Municipal 13.948. Apelidada de ”lei das filas”, ela determina aos bancos que o atendimento nos caixas ocorra em até 15 minutos nos dias normais, 25 às vésperas de feriados e meia hora nos dias de pagamento de funcionários públicos.
Outras cidades, como Vitória, adotaram leis semelhantes.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s