Como ter orquídeas dentro de casa – e mantê-las sempre floridas

Escolhendo as espécies certas, não é tão difícil assim cuidar delas

Com fama de ~delicada demais~, a orquídea é uma flor que todo mundo acha linda, mas muita gente tem medo de ter em casa. “Se eu coloco uma na sala, ela morre só de eu ficar olhando”, brinca a designer Juliana Matteo.

Não é bem assim: as orquídeas apenas precisam de dedicação. Escolhendo as espécies certas e tomando os cuidados adequados (que nem são tão complexos), elas vivem estação após estação e podem estar sempre floridas em um ambiente fechado. Em qualquer lugar do Brasil, seja o clima úmido, seco, quente ou frio.

Leia também: Feng shui das plantas e flores para harmonizar sua casa

Conversamos com os orquidófilos Lúcia Midori Morimoto, presidente da Associação Orquidófila de São Paulo (AOSP), e Flávio Augusto, membro da União Nacional de Orquidófilos (UNO), para saber todos os detalhes de como cuidar bem dessas belezinhas de flores dentro de casa.

 

Escolha uma espécie resistente de orquídea

Em primeiro lugar, você precisa saber que nem todas as orquídeas se dão bem em ambientes menos naturais, como o interior de uma casa ou apartamento. “Para os iniciantes, o melhor é escolher uma espécie resistente, como a Phalaenopsis híbrida ou a Cattleya híbrida, que são mais rústicas, requerem menos cuidados e são mais difíceis de matar”, sugere Flávio.

Essas espécies são mais duras na queda porque passaram por vários cruzamentos e trazem nelas a facilidade de adaptação às variadas condições e circunstâncias em que as espécies que as originaram viviam. Salve a miscigenação!

Conheça as carinhas delas:

Esta é a Orquídea Phalaenopsis (aopsan/Thinkstock)

Esta é a orquídea Cattleya (superfroyd/Thinkstock)

Orquídeas gostam de luz natural e ventilação…

E nos horários certos. “A orquídea deve ficar junto de uma janela, de preferência onde ela pegue o sol da manhã ou da tarde”, ensina Lúcia. Se o sol que bater na janela em que você estiver pensando for o sol do meio-dia, escolha outro lugar, pois ele é muito forte e pode queimar as flores.

Também é bom deixar pelo menos uma frestinha aberta algumas horas por dia, para entrar um arzinho e ventilar as folhas e as flores. Elas precisam, inclusive, da umidade natural que virá nesse ar, por mínima que seja.

(kisstochka15/Thinkstock)

… E se adequam a todos os climas (basta cuidar das regas e da exposição)

O Brasil é enorme e tem muitas variações de clima – às vezes, um mesmo lugar registra oscilações de quentíssimo em alguns meses do ano e bem frio em outros, úmido de vez em quando e seco esporadicamente. Por incrível que pareça, isso não é um problema para as orquídeas, desde que as regas e a exposição das plantas às condições naturais sejam controladas.

Em clima médio, ou seja, nem muito quente nem muito frio, nem muito úmido nem muito seco, as orquídeas devem ser regadas uma vez ao dia na primavera-verão e uma vez por semana no outono-inverno. A janela mais próxima não precisa ter nenhuma proteção extra e os horários das regas são livres.

Já no clima quente (temperatura acima de 35°C), a orquídea precisa ser regada duas vezes por dia (de manhã e no fim da tarde) e, se o sol ficar muito forte, é indicado colocar uma tela de sombreamento na janela.

O clima frio (temperatura abaixo de 10°C) dispensa tantas regas assim: uma vez por semana já está ótimo para a orquídea. É preciso tomar cuidado também com o horário desta rega. “O melhor é regar pela manhã, assim, quando anoitecer, a parte aérea da planta estará seca e as raízes continuarão molhadas. Não se deve regar à tarde porque não dará tempo de ela secar e a água se acumulará entre as folhas, o que pode causar doenças”, adverte Lúcia.

Mas não podemos esquecer da questão da umidade. Se você estiver em um local de clima úmido, pode ser que sua orquídea precise de menos regas, tanto no calor quanto no frio, para não danificar as raízes com excesso de água. “Tem que sentir a planta, colocar a mão na terra para ver quando ela fica seca, e aí regar. É no feeling mesmo, mas tem que controlar todos os dias”, afirma Flávio.

Se for um local de clima seco, a orquídea precisará de um up na hidratação: além das regas recomendadas para o calor ou para o frio, as flores e as folhas precisam receber borrifadas de água duas vezes por dia.

As orquídeas precisam de borrifadas de água no clima seco e em ambientes com ar-condicionado (vitapix/Thinkstock)

Você adora ar-condicionado? As orquídeas não!

Há quem ame controlar a temperatura da casa com o ar-condicionado, tanto para aquecer quanto para resfriar. As orquídeas definitivamente não curtem, explica Flávio: “Esse ar acaba ficando muito seco e desidrata a planta. Se não houver um cuidado extra, os bulbos enrugam, murcham e ela morre”.

Então, se for este o seu caso, você precisará fazer como nos locais de clima naturalmente seco e borrifar água nelas duas vezes ao dia, para compensar a falta de umidade do ambiente.

 

Uma forcinha para a orquídea ter flores sempre

Existem meses do ano em que as orquídeas florescem naturalmente, e este período é bem extenso: de agosto a abril. “Se bem tratadas, elas florescem mais de uma vez nesse intervalo”, diz Lúcia.

Mas em maio, junho e julho, elas “hibernam” e tendem a não ter flores. É aí que entra a forcinha humana para turbinar a planta e tê-la sempre florida. Flávio ensina que é preciso aumentar o fósforo e o potássio da terra, então indica o adubo NPK 10-30-20, especial para florescimento. Ele pode ser de qualquer marca, é encontrado em floriculturas e supermercados e não precisa ser um produto específico para orquídeas.

A aplicação deve ser feita apenas na terra (não pode ir nas folhas), na quantidade recomendada pelo fabricante, uma vez a cada 15 dias. Seguindo isso direitinho, prepare-se para ver orquídeas em casa nos 12 meses do ano. ❤

(katarzynabialasiewicz/Thinkstock)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s