MDEMULHER TV

revistaanamaria
AnaMaria

SIGA NAS REDES

  • Grafite na parede

    /imagem/casa/galeria/01-parede-com-grafite-casa-cor-sc-2011.jpg

    O painel em grafite na parede é a estrela deste espaço de convívio familiar projetado por Andréa Hermes Silva e Tatiana Filomeno.  A dica de Andréa é iniciar a decoração escolhendo o grafite e, a partir de suas cores, selecionar os móveis, optando por cores neutras ou por peças chaves nos tons principais da arte. Por isso, nesse ambiente foram usadas a poltrona vermelha e o armário azul
    Foto: Divulgação

    Grafite na parede
  • Amarelo jovem

    /imagem/casa/galeria/02-amarelo-jovem.jpg

    Para o quarto de uma jovem, os arquitetos Helena Bernardo e Felipe Aaraújo usaram o amarelo gema em uma das paredes e detalhes. Como as demais cores estão neutras, não houve erro. Segundo os profissionais, o amarelo ajuda a estimular a criatividade da moça
    Foto: Divulgação

    Amarelo jovem
  • Cores e texturas

    /imagem/casa/galeria/03-cores-e-texturas.jpg

    Neste ambiente, o arquiteto Fábio Galeazzo brinca com cores e texturas. Os tijolos e madeira da parede têm cores neutras, mas dão texturas diferentes ao ambiente. Assim, ele pode ousar nos tons dos objetos, agradando o proprietário que tinha forte relação com a cultura indígena: as cores mais comuns na arte da plumaria foram distribuídas pelo ambiente
    Foto: Divulgação

    Cores e texturas
  • Tom fechado na parede

    /imagem/casa/galeria/04-tom-fechado-na-parede.jpg

    Essa é uma dica valiosa: os tons mais fechados, escuros, são mais fáceis de combinar do que as cores vivas. Nessa sala, a arquiteta Milena Schulmeister optou pelo vinho nas paredes e complementou o espaço com tons de bege e marrom, criando um ambiente aconchegante para as refeições
    Foto: Divulgação

    Tom fechado na parede
  • Preto forte

    /imagem/casa/galeria/05-preto-forte-casa-cor-2011.jpg

    Apesar de chamado de cor neutra, o preto em grandes quantidades vira uma cor forte. Nesta sala com hidromassagem, dos profissionais João Aumond e Luiza Carla Galitzki, a parede em cerâmica preta contrasta com a outra em laca brilhante azul turquesa, dando ao ambiente um tom moderno e ousado. Os tons de cinza foram usados para dar continuidade ao preto
    Foto: Lio Simas

    Preto forte
  • Vermelho na cozinha

    /imagem/casa/galeria/06-vermelho-na-cozinha.jpg

    Esta cozinha tinha tudo para ser mais uma cozinha tradicional, trabalhada em branco e preto, não fossem os nichos de vidro pintado em vermelho Essa cor se contrapõe às demais, dando vida ao ambiente, segundo a arquiteta Helena Bernardo, que fez o espaço em parceria com Felipe Araújo
    Foto: Divulgação

    Vermelho na cozinha
  • Paredes neutras, móveis com cor

    /imagem/casa/galeria/07-paredes-neutras.jpg

    Na pintura, tons de branco e gelo. Assim, a arquiteta Carina Fraeb pode brincar com as cores dos móveis. A raque em laca verde convive harmoniosamente com o vermelho das almofadas e as texturas das poltronas. Para acertar em espaços assim, a dica é fazer um quadro de cartolinas com amostras das cores e estampas e analisar ali se a combinação vai dar certo
    Foto: Divulgação

    Paredes neutras, móveis com cor
  • Laranja para todas as idades

    /imagem/casa/galeria/08-laranja-para-todas-as-idades.jpg

    A arquiteta Aclaene de Mello pensou esse quarto para uma menina de quatro anos, mas que pudesse ser usado por ela até a adolescência. Por isso, optou pela cor laranja, que não é infantil nem adulta, como predominante. Ao lado de tons de salmão e branco, estão a parede revestida em tecido listrado e os móveis em MDF com detalhes alaranjados
    Foto: Divulgação

    Laranja para todas as idades
  • Mosaico

    /imagem/casa/galeria/09-mosaico-colorido.jpg

    Pastilhas e vidro em tons de vermelho compõem esse mosaico da marca Trend Venezia. O segredo para não errar em estampas de dimensões grandes é  usá-las em espaços amplos, com uma sala ou cozinha. E para compor com os móveis, a escolha pelos tons neutros não tem erro, mas sempre se pode ousar
    Foto: Divulgação

    Mosaico
  • Sem medo de errar

    /imagem/casa/galeria/10-sem-medo-de-errar.jpg

    Se bem pensada, uma composição com cores ousadas cria um espaço contemporâneo arrojado. Neste ambiente, Carina Fraeb não teve medo e acertou. O roxo da parede e o vermelho das cadeiras e lustre contrastam com o preto da bancada, as pastilhas de aço escovado e a madeira dos móveis. O segredo está na dosagem, sem exagerar em nenhuma das cores
    Foto: Divulgação

    Sem medo de errar
  • Cor do time

    /imagem/casa/galeria/11-cor-do-time.jpg

    Em quartos de meninos esse pedido é comum: que a decoração tenha a cor do time favorito. Neste caso, o Inter. A arquiteta Aclaene de Mello realizou o pedido do garoto com detalhes em vermelhos cítrico. Para que o ambiente não ficasse cansativo, ela usou melamínico amadeirado na composição da parede e móveis. Assim, quebrou a cor forte
    Foto: Divulgação

    Cor do time
  • Cor quente na parede

    /imagem/casa/galeria/12-cor-quente-na-parede.jpg

    Como este ambiente é amplo, o uso de amarelo (cor Pólen da Lukscolor)  na parede não traz problemas. Mas fique atento: cores quentes tendem a dar uma sensação de diminuição do espaço. O ambiente é dos arquitetos Nelia Chinelli Fay e Neto Porpino
    Foto: Divulgação

    Cor quente na parede
  • Listras são clássicas

    /imagem/casa/galeria/13-listras-classicas.jpg

    O quadro de luz da cozinha ficou oculto sob um painel com relevos suaves em listras horizontais em vermelho, preto e bege, que destaca o local de refeições do ambiente. A arquiteta Roberta Devisate, que fez o projeto, acredita que listras estão sempre em voga e podem ser usadas em paredes, painéis e tecidos sem erro. Elas denotam movimento e fluidez ao ambiente e estão sempre em voga
    Foto: Divulgação

    Listras são clássicas
  • Tapete combinando com acessórios

    /imagem/casa/galeria/14-tapete-combinando-com-objetos.jpg

    O tapete de fios de lã e seda é de um azul turquesa vibrante. Para que o ambiente não ficasse carregado na cor, a arquiteta Maira Ritter optou por mantê-lo como única peça de tom forte. Mas não abandonou a cor, as almofadas, quadros e outros objetos da decoração tem tons discretos de azul e verde, que conversam com o tapete, mas não chamam muita atenção
    Foto: Divulgação

    Tapete combinando com acessórios
  • Um tom predominante

    /imagem/casa/galeria/15-um-tom-predominante.jpg

    O piso do living é de cimento queimado, as paredes são de madeira, há bancos de plástico e de tronco, e ainda almofadas em várias texturas. E apesar de todo esse mix, o vermelho do grande tapete e da poltrona de design arrojado é a cor predominante no ambiente criado pelo arquiteto Fábio Galeazzo. Como todas as texturas têm tons neutros, o espaço ficou em harmonia
    Foto: Divulgação

    Um tom predominante
  • Dar vida ao ambiente neutro

    /imagem/casa/galeria/16-vida-ao-ambiente-neutro.jpg

    As pastilhas e azulejos dessa cozinha planejada por Helena Bernardo e Felipe Araújo são todos brancos e os móveis pretos e brancos. Para trazer um pouco de vida ao ambiente, os profissionais pintaram uma parede com listras em tons de rosa e marrom. Sem contrastar com outros elementos, ela ficou leve  e delicada
    Foto: Divulgação

    Dar vida ao ambiente neutro
  • Vermelho para abrir o apetite

    /imagem/casa/galeria/17-vernelho-para-abrir-o-apetite.jpg

    Na hora de escolher os materiais e cores desse ambiente, a arquiteta Mari Ani Oglouyan quis trazer aconchego para a cozinha. Os detalhes de madeira fazem isso bem, mas para ela o segredo é a parede carmim. Além de aquecer o espaço, os tons de vermelho têm tudo a ver com cozinha: eles abrem o apetite
    Foto: Divulgação

    Vermelho para abrir o apetite
  • Pinceladas de cor

    /imagem/casa/galeria/18-pinceladas-de-cor.jpg

    Neste living da Casa Cor RS, o piso e paredes são neutros. As cores fortes aparecem em pinceladas, nas cortinas e móveis. Assim, as cores sóbrias neutralizam o amarelo e o rosa, deixando o ambiente harmonioso. O projeto da arquiteta Livia Bortoncello foi inspirado nos trabalhos da designer inglesa Tricia Gulid
    Foto: Divulgação

    Pinceladas de cor
  • Azul sem monotonia

    /imagem/casa/galeria/19-azul-sem-monotonia.jpg

    O azul é uma cor que pode aparecer em grandes superfícies sem erro, dando ainda sensação de amplitude ao ambiente. No entanto, ele sozinho pode ficar monótono. Por isso, nesse ambiente de Nelia Chinelli Fay , pintado com a cor Therapy da Lukscolor, a parede recebeu um painel redondo de madeira e um móvel encostado a ela, que quebram a cor e dão vida ao ambiente
    Foto: Divulgação

    Azul sem monotonia
  • Quebrando o branco

    /imagem/casa/galeria/20-quebrando-o-branco.jpg

    Esta sala de uma cobertura é praticamente toda branca, ficando ampla e leve. Para dar um pouco de aconchego, a designer de interiores Roberta Devisate deu algumas pinceladas de cor. As poltronas berinjela e o quadro colorido trazem dinamismo à decoração jovem. No entanto, a profissional diz que quando a cor predominante for o branco, qualquer outra cor pode ficar bem
    Foto: Divulgação

    Quebrando o branco
  • Cores complementares

    /imagem/casa/galeria/21-cores-complementares.jpg

    A mulher que ocupa este quarto deu um desafio aos arquitetos Helena Bernardo e Felipe Aaraújo: ela queria uma parede amarela para combinar com seus quadros. A dupla optou então por manter o restante do espaço em tons neutros de branco e preto. Somente a colcha foi feita em lilás, pois é cor complementar do amarelo e esse tipo de combinação funciona
    Foto: Divulgação

    Cores complementares
  • Rosa com sobriedade

    /imagem/casa/galeria/22-rosa-com-sobriedade.jpg

    Esta sala da arquiteta Gislene Soeiro mostra que  rosa pode compor um ambiente sóbrio. Esta cor personaliza a sala mas ao lado das diferentes texturas em tons de cinza, não tira a seriedade do espaço. Uma dica: quando usar cores da moda, opte por algo que possa ser mudado facilmente, como uma parede. Não compre um móvel caro se acha que pode enjoar daquela cor um dia
    Foto: Divulgação

    Rosa com sobriedade
  • Cor nos detalhes

    /imagem/casa/galeria/23-cor-nos-detalhes.jpg

    O rapaz que dorme nesse quarto é praticante de windsurf. Para criar uma atmosfera de esporte ligada ao mar, a arquiteta Cintia de Queiroz optou por usar a cor azul nos detalhes. Assim não havia risco de criar um ambiente cansativo.  O trabalho no forro de gesso dá movimento ao quarto, aumentando a atmosfera masculina e esportiva
    Foto: Divulgação

    Cor nos detalhes
  • Pastilhas verdes

    /imagem/casa/galeria/24-pastilhas-verdes.jpg

    O uso do branco nesse ambiente do escritório Teles e Marques foi uma opção para deixar a pequena cozinha mais ampla. No entanto, sem cor, ela ficaria muito fria e impessoal. As pastilhas verdes sobre a pia e a parede dão vida e um toque jovem ao espaço
    Foto: Divulgação

    Pastilhas verdes
  • Cores antagônicas

    /imagem/casa/galeria/25-cores-antagonicas.jpg

    Neste sobrado, vive um casal jovem que buscava um ambiente contemporâneo e moderno. Para isso, a designer de interiores Ana Maria Mouawad  Queiroga, fez uma parede despojada em azul turquesa pontuada por elementos vermelhos, que dão contraste e deixam o espaço mais dinâmico
    Foto: Divulgação

    Cores antagônicas
  • As cores da moda

    /imagem/casa/galeria/26-cores-da-moda.jpg

    Uma ideia para usar cores na decoração é se inspirar em ícones da moda. Foi o que a arquiteta Daniele Cardoso fez nesse café. Inspirada no estilista Givenchy, ela trouxe para o espaço o glamour dos seus vestidos, vestindo as paredes com o pretinho básico, um rosa bem feminino e o branco clássico
    Foto: Divulgação

    As cores da moda
  • Cores fortes e suaves

    /imagem/casa/galeria/27-cores-fortes-e-suaves.jpg

    A parede com listras em rosa claro permitiram que o mobiliários dessa sala recebesse uma peça de cor mais vibrantes. Por isso, a designer de interiores Ana Maria Mouawad  Queiroga escolheu o sofá rosa e vermelho, que apesar de colorido, não foge do tom da sala. O resultado é um ambiente inusitado que não deixa de ser clean
    Foto: Divulgação

    Cores fortes e suaves
  • Uma parede basta

    /imagem/casa/galeria/28-uma-parede-basta.jpg

    Para criar um ambiente eclético, misto de moderno com rústico, o arquiteto Luiz Henrique Pinto Dias colocou ao fundo da sala uma parede laranja combinada com os tons de marrom, terra e branco dos móveis. Como a cor da parede é muito viva, todo o restante ficou bem sóbrio, para dar equilíbrio ao espaço
    Foto: Divulgação

    Uma parede basta
  • Lareira amarela quebra o neutro

    /imagem/casa/galeria/29-quebrando-a-cor.jpg?x

    Tons de areia nos móveis, madeira no piso e revestimento e paredes brancas tornam essa sala muito neutra. Usar uma cor forte em um único elemento foi como a arquiteta Regina Adorno deu vida ao ambiente. A lareira a gás embutida na parede recebeu pintura automotiva amarelo ovo e se tornou a estrela do ambientes, até em dias quentes. E mesmo com essa cor vibrante, a decoração não deixou de ser clássica e requintada.
    Foto: Divulgação

    Quebrando a cor
  • Verde colorido

    /imagem/casa/galeria/30-pastilhas-verdes.jpg

    O banheiro era para as duas filhas do cliente. Para que ficasse mais jovem, alegre e descontraído, a arquiteta Maria Helena Torres colocou faixas de pastilhas verdes na parede e fez as portas do armário na mesma cor. O tom alegre contrastou com o branco dos revestimentos e bancada, dando a vida que faltava ao ambiente
    Foto: Divulgação

    Verde colorido
  • Preto na parede

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33385.jpg

    Ouse pintar uma parede ou um cômodo inteiro de preto. Mas atenção: a cor escura funciona melhor em ambientes pequenos que tenham abundância de luz. Para evitar um ar sombrio, opte pelo contraste com móveis e objetos de tonalidades abertas, como verde-limão e amarelo. Foi o que fez o arquiteto Guto Requena no projeto abaixo, de seu próprio apartamento
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Preto na parede
  • Arco-íres

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33391.jpg

    Se busca uma maneira ainda mais simples de adicionar um toque de cor, abuse de lençóis, cobertores e travesseiros vibrantes e estampados
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Arco-íres
  • Cor e moda

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33388.jpg

    "A cor do momento é o ocre. Gosto dela por causa de sua proximidade cromática com o ouro e tenho adorado usar objetos e móveis desse tom em meus projetos residenciais.", explica a arquiteta Fernanda Marques. Na sala assinada por ela, as cadeiras ocre contrastam com o branco
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Cor e moda
  • Cole nesta ideia

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33383.jpg

    Antes restritos aos quartos das crianças, os papéis de parede agora são mais do que bem-vindos ao restante da residência. Com tonalidades vivas, desenhos de pegada retrô e aplicação fácil, eles se tornaram os protagonistas da decoração. Nesta sala de estar, por exemplo, o papel estampado norteou a escolha do lustre, da mesa de canto e do tecido da almofada
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Cole nesta ideia
  • Tudo azul

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33384.jpg

    Suavize a sobriedade do mobiliário com vasos e almofadas turquesa. Boa ideia da decoradora Christina Hamoui, que assina o ambiente da foto
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Tudo azul
  • Cores pop

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33381.jpg

    O salão da maison Elsa Schiaparelli, que acaba de ser reaberta em Paris, é composto por referências surrealistas e muitas cores pop. O azul, amarelo e vermelho quebram a monotonia da decoração clássica
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Cores pop na decoração
  • Inspiração surreal

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33382.jpg

    O salão acima costumava ser frequentado por artistas de vanguarda na Paris dos anos 1930. Foi lá que, influenciada pelo surrealismo de Salvador Dalí, Elsa Schiaparelli apresentou coleções revolucionárias, criou peças famosas, como o vestido lagosta, e inventou o tom até hoje conhecido como rosa-choque. Prova de que uma casa clássica, com lustres de cristal e molduras barrocas, pode, sim, abrigar móveis multicoloridos. Para copiar!
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Inspiração surreal
  • Sonhos coloridos

    /imagem/casa/galeria/cores-pop-na-decor-33390.jpg

    Não há a necessidade de pintar uma parede de berinjela para dar cara nova ao quarto. Que tal investir em uma cômoda vintage amarela? Sozinha, ela já muda o visual no ato
    Foto: Reprodução revista Estilo

    Sonhos coloridos

Como usar cores fortes na decoração

Arquitetos ensinam como combinar as cores nos ambientes sem exagerar no tom

Atualizado em Por Helena Dias

Conteúdo ANAMARIA

Comente

Rede MdeMulher
Publicidade