MDEMULHER TV

Claudiaonline
Claudia

SIGA NAS REDES

  • /imagem/casa/galeria/ambientes-pequenos-quartos.jpg

    Quartos
  • Cantinho moderno

    /imagem/casa/galeria/ambiente-pequeno-23376.jpg

    Para aproveitar melhor o espaço deste quarto, a arquiteta Silvia Bitelli criou dois ambientes: um para descanso e outro para estudos. A televisão posicionada em cima da bancada branca permite que a pessoa a assista dois dois lados do quarto
    Foto: Divulgação

    Quarto ambiente pequeno
  • Espaço reduzido

    /imagem/casa/galeria/ambiente-pequeno-23373.jpg

    As prateleiras brancas colocadas na horizontal e os criados-mudos de nichos deixaram o quarto mais organizado e com alguns espaços livres. A poltrona deve ser usada para leitura. Projeto de Silvia Bitelli
    Foto: Divulgação

    Quarto pequena Silvia Bitelli
  • Quarto aconchegante

    /imagem/casa/galeria/ambiente-pequeno-23374.jpg

    A arquiteta Silvia Bitelli criou diferentes soluções neste espaço reduzido. As luminárias penduradas deixaram a base dos criados-mudos livres. Já o painel em cima da cama deu um ar superaconchegante ao ambiente
    Foto: Divulgação

    Quarto aconchegante Silvia Bitelli
  • Criado-mudo inteligente

    /imagem/casa/galeria/01-criado-mudo-inteligente.jpg

    Neste quarto moderno de um menino, a arquiteta Mari Ani Oglouyan usou um móvel planejado para solucionar a falta de espaço. A cabeceira da cama na verdade é um lambri (forro de madeira) e, embutido nela está um criado-mudo suspenso. Assim, a bicama pode correr por baixo dele se houver visita. O espelho em todo armário amplia o quarto
    Foto: Divulgação

    Criado-mudo inteligente
  • Fora dos lugares tradicionais

    /imagem/casa/galeria/02-04-mudando-moveis-de-lugar.jpg

    Como a janela desse quarto vai até o chão, originalmente a cama ficava do outro lado do armário, ao lado da janela. As arquitetas Ellen Cavalcante e Paula Ferraz criaram um painel que embute a cortina e tampa a metade inferior da janela, permitindo que o lado da cama fosse invertido e um armário maior fosse feito na parede mais ampla
    Foto: Divulgação

    Fora dos lugares tradicionais
  • Cama sobre o armário

    /imagem/casa/galeria/03-05-cama-sobre-o-armario.jpg

    Ao invés de fazer uma beliche tradicional, os arquitetos do escritório Teles e Marques optaram por colocar uma das camas sobre o armário nesse quarto dividido por dois meninos. Assim, aproveitam o espaço aéreo do ambiente de forma inovadora. O armário tem portas de correr, que aumentam a área de circulação, espelhadas, aumentando a sensação de espaço livre
    Foto: Divulgação

    Cama sobre o armário
  • Aumentando o pé direito

    /imagem/casa/galeria/04-08-aumentar-o-pe-direito.jpg

    Eram apenas 12 m² e o casal queria um quarto amplo e confortável. A cama escolhida era um pouco maior que uma de casal tradicional, o que deixou o espaço mais reduzido. A cabeceira é o segredo desse ambiente de Cintia de Queiroz. Ela é baixa e esconde os pontos de luz, tomadas e telefone. Sobre ela, um papel de parede vertical dá a sensação de que o pé direito é mais alto, deixando o quarto mais amplo
    Foto: Divulgação

    Aumentando  o pé direito
  • Cama com escrivaninha

    /imagem/casa/galeria/05-11-06-dormitorio-daniel-lucini-acalene.jpg

    Quem encomendou esse quarto para a arquiteta Aclaene de Mello foi o próprio menino de 10 anos que dormiria nele. Ele precisava de espaço para dormir, estudar e brincar. A profissional projetou, então, a cama elevada com a área de trabalho sob ela, com iluminação independente. Assim, o quarto ficou com bastante espaço para o menino circular. A parede diante da escrivaninha é imantada, criando um mural para os trabalhos e anotações
    Foto: Claudio Fonseca

    Cama com escrivaninha
  • Cantinho aproveitado

    /imagem/casa/galeria/06-12-canto-bem-aproveitado.jpg

    O espaço entre a cama e a janela poderia ser perdido nesse quarto. Mas a arquiteta Carina Fraeb conseguiu aproveitá-lo, colocando ali uma escrivaninha sob medida. E a parede sobre ela também foi usada para fazer um armário e prateleiras. Para que isso não escurecesse o espaço de estudo, foi colocada iluminação sob o armário
    Foto: Divulgação

    Cantinho aproveitado
  • Cama útil

    /imagem/casa/galeria/07-14-cama-multiuso.jpg

    Escolher os móveis certos é o primeiro passo para aproveitar bem os ambientes pequenos. A cama, por exemplo, tem um grande espaço sob ela que pode ser usado para guardar roupa de cama, roupas ou sapatos. A cama Till, da Meu Móvel de Madeira, conta com oito nichos, quatro gavetas e ainda dois módulos móveis que podem ser mais gavetas ou mesinhas de cabeceira. Custa R$ 1199*

    * Preço pesquisado em agosto de 2011
    Foto: Divulgação

    Cama útil
  • Quarto para três

    /imagem/casa/galeria/08-16-movel-planejado.jpg

    O espaço sob a cama elevada é aproveitado para a cabeceira da outra cama, nichos e um armário. Sob a cama de baixo, ainda há uma bicama. Isso porque nesse quarto dormem as três irmãs. O móvel de MDF que compõe as camas, armário e gaveteiro foi a forma de possibilitar que os pequenos 9,5 m² do quarto pudessem receber as três com conforto e estilo. Projeto de Cintia de Queiroz
    Foto: Divulgação

    Quarto para três
  • Espelhos

    /imagem/casa/galeria/09-17-espelhos-no-armario-aberto.jpg

    Uma das soluções mais tradicionais e conhecidas  de decoração funciona bem nesse quarto: toda a porta do armário foi revestida com espelhos. Os reflexos criam uma ilusão de ótica, causando a sensação de que o ambiente é mais amplo do que seu tamanho real. Projeto do escritório Teles e Marques
    Foto: Divulgação

    Espelhos
  • Cabeceira invertida

    /imagem/casa/galeria/10-19-cabeceira-invertida.jpg

    Para que coubesse a cama grande e o móvel neste quarto, a arquiteta Mari Ani Oglouyan fez uma  reentrância na parede de dry wall, formando uma cabeceira invertida que liberou 10 cm no ambiente. Iluminação interna e um papel de parede claro deixam essa cabeceira charmosa, dando requinte ao ambiente
    Foto: Divulgação

    Cabeceira invertida
  • Pufe e baú

    /imagem/casa/galeria/11-26-camila-fleck.jpg

    Esse quarto de espaço reduzido pediu que a arquiteta Camila Fleck usasse várias soluções. O espelho na parede dá a sensação de amplitude e as luminárias são do tipo arandela, ocupando pouco espaço nas mesas de cabeceira. No pé da cama, o baú para guardar roupas-de-cama serve como puf, oferecendo  lugar para sentar
    Foto: Divulgação

    Pufe e baú
  • Área de circulação livre

    /imagem/casa/galeria/12-22-quarto-com-area-de-circuacao.jpg

    O quarto de medidas restritas deveria comportar duas adolescentes. A arquiteta Gislene Soeiro optou por fazer então as camas deslocadas e sobrepostas, deixando mais espaço para circulação. Efeito ampliado pelo armário com portas de correr. Assim, foi possível fazer também uma terceira cama sob a primeira e colocar um espelho de corpo inteiro na parede. O quarto parece bem maior do que realmente é
    Foto: Divulgação

    Área de circulação livre
  • Closet bem aproveitado

    /imagem/casa/galeria/13-closet.jpg

    Nenhum centímetro dos 7,2 m² desse closet é desperdiçado pela arquiteta Milena Schulmeister. Toda a parede foi recoberta por armários com portas de correr. No meio dele, um gaveteiro com nicho iluminado. O espelho no fundo, além de ajudar a se vestir, dá profundidade ao corredor e ajuda na iluminação. O puff ajuda a colocar os sapatos, mas tem rodízios e pode ser tirado para aumentar a área de circulação
    Foto: Divulgação

    Closet bem aproveitado
  • /imagem/casa/galeria/ambientes-pequenos-salas.jpg

    Salas
  • Sofá sob medida

    /imagem/casa/galeria/14-sofa-sob-medida.jpg

    Para não perder espaço nesse home theater de 12,4 m², a arquiteta Milena Schulmeister mandou fazer um sofá sob medida, que ocupasse toda a parede diante da televisão. O puf central com rodízios tem função dupla: serve de apoio para os pés e, caso o número de espectadores seja grande, pode acomodar mais pessoas.  O balcão sob a TV esconde todos os equipamentos e fios, mantendo a ordem do espaço
    Foto: Divulgação

    Sofá sob medida
  • Três salas juntas

    /imagem/casa/galeria/15-tres-salas-juntas.jpg

    Sala de TV, estar e jantar deviam caber nesse espaço de 18 m². A arquiteta Virginia Reis fechou então a varanda, onde colocou duas poltronas, criando um espaço de conversação. Como não caberia uma mesa grande e mesa de centro diante do sofá, ela usou um aparador que serve para quem vê televisão e também para os momentos de refeição. O sofá vira chaise permitindo maior conforto
    Foto: Divulgação

    Três salas juntas
  • Linhas horizontais

    /imagem/casa/galeria/16-linhas-horizontais.jpg

    Neste espaço de home theater, os arquitetos Marcello Sesso e Débora Dalanezi optaram por usar as linhas horizontais para gerar uma percepção mais alongada e ampla do ambiente. Por isso, fizeram a moldura para a televisão indo de uma parede a outra, com linhas, além da prateleira e do móvel que tem a mesma largura e também formam linhas horizontais
    Foto: Divulgação

    Linhas horizontais
  • Cadeiras fora do caminho

    /imagem/casa/galeria/17-13-mesa-com-pern-em-t.jpg

    Fora dos momentos de refeição, as cadeiras da mesa de jantar podem diminuir  a área de circulação. Por isso, os arquitetos do escritório Teles e Marques projetaram essa mesa com pernas em cruz, que permitem deixar as cadeiras sob a mesa desobstruindo a passagem. O tampo de vidro e as cores claras ajudam a ampliar o ambiente
    Foto: Divulgação

    Cadeiras fora do caminho
  • Dois ambientes em um

    /imagem/casa/galeria/18-24-dois-ambientes-em-um.jpg

    Nesse apartamento, não havia espaço para sala de jantar e de televisão separadas. A solução encontrada pela arquiteta Cintia de Queiroz foi fazer o espaço de refeições no canto do ambiente. Foi feita uma mesa de dimensões apropriadas para a área e, sobre ela, o forro ficou exposto: sua pintura escura se prolonga na parede, diferenciando o ambiente da sala de televisão
    Foto: Divulgação

    Dois ambientes em um
  • Cor para dar profundidade

    /imagem/casa/galeria/19-cor-da-profundidade.jpg

    A cor marrom em uma das paredes, contrastando com o branco das demais conferiu profundidade a essa sala de jantar projetada pela arquiteta Camila Fleck. Ela também optou pelas cadeiras e mesa marrons, para dar continuidade à amplitude que a parede cria
    Foto: Divulgação

    Cor para dar profundidade
  • Mesa extensível

    /imagem/casa/galeria/20-07-mesa-extensivel.jpg

    A família pequena gosta de receber convidados, mas manter uma mesa grande deixa a sala atravancada. Nesse caso, a dica é optar por uma mesa extensível, como a Paris da Meu Móvel de Madeira. No dia a dia, ela tem 160 x 80 cm e comporta seis lugares. Mas para um jantar, ela pode ganhar mais 40 cm de comprimento e lugar para mais duas pessoas
    Foto: Divulgação

    Mesa extensível
  • Nichos para aproveitar o espaço

    /imagem/casa/galeria/21-09-aproveitando-espacos.jpg

    A antiga área da churrasqueira virou um pequeno escritório de 4,04 m². Para deixar o espaço funcional, a arquiteta Milena Schulmeister optou por uma porta de correr, que não ocupa espaço quando aberta. O local onde estava a churrasqueira foi ocupado por um armário cheio de nichos. E para aumentar o espaço útil, a parede sobre a escrivaninha recebeu nichos onde são guardados os livros
    Foto: Divulgação

    Nichos para aproveitar o espaço
  • Integração para dar amplitude

    /imagem/casa/galeria/22-mesa-encostada-no-balcao.jpg

    Neste apartamento pequeno, uma das soluções encontradas para deixar tanto a cozinha quanto a sala mais amplas foi integrar os dois ambientes com uma bancada. Além disso, os profissionais da Triplex Arquitetura optaram por uma mesa em T encostada no balcão, para otimizar o espaço da sala
    Foto: Divulgação

    Integração para dar amplitude
  • Mesa de centro e apoio para os pés

    /imagem/casa/galeria/23-mesa-de-centro-apoio-pes.jpg

    O espaço para fazer a sala do home theater não era muito. Para garantir que o espaço ficasse requintado, mas confortável também, a arquiteta Paula Nicolini usou um móvel mutável. Quando a sala é usada como estar, a mesa de centro recebe itens de decoração. Mas na hora de ver um filme, ela vira um confortável apoio de pés
    Foto: Divulgação

    Mesa de centro e apoio para os pés
  • /imagem/casa/galeria/ambientes-pequenos-cozinhas.jpg

    Cozinhas
  • Tudo no lugar

    /imagem/casa/galeria/24-tudo-no-lugar-01.jpg

    Para aproveitar da melhor forma possível o pouco espaço disponível nessa cozinha, as arquitetas Caroline Rodrigues e Celita P. Oenning tiveram como prioridade a organização. Os armários foram planejados para abrigar todos os utensílios e garantir que o ambiente ficasse clean (2). As panelas ficam em gavetões (3), os refratários no alto(4), e na torre que separa a lavanderia, há compartimentos que servem de dispensa (1)
    Foto: Divulgação

    Tudo no lugar
  • Mini copa

    /imagem/casa/galeria/25-mesa-no-tamanho-certo.jpg

    A cozinha é comumente o ponto de encontro da família, onde muitas vezes todos fazem o café da manhã ou lanches juntos. Por isso, a mesa pode ser uma exigência em alguns casos. Para que ela não barrasse a passagem na cozinha da foto, a arquiteta Clarice de Sá mandou fazer a mesa de largura reduzida, que fica encostada na parede quando está fora de uso. Assim a passagem fica livre
    Foto: Divulgação

    Mini copa
  • Tudo separadinho

    /imagem/casa/galeria/26-tudo-separadinho.jpg

    Para não desperdiçar espaço nessa cozinha mini, as arquitetas Cinthia Garcia e Andréia Karalkovas planejaram tudo bem separado. O fogão ficou como cooktop, sobre a bancada e o forno foi  embutido em uma coluna, junto do microondas. Armários foram colocados em todos os locais possíveis, até sob o balcão que liga com a sala, possibilitando boa organização do pequeno espaço
    Foto: Divulgação

    Tudo separadinho
  • Tudo claro e funcional

    /imagem/casa/galeria/27-moveis-claros.jpg?x

    Essa cozinha e lavanderia integradas antes tinham os armários escuros e pouco práticos. A arquiteta Cris Dilly trocou-os por armários claros com detalhes pretos, que deixaram o ambiente mais amplo. A área mais alta da parede passou a ser aproveitada também com armários basculante, possibilitando maior organização do pequeno espaço
    Foto: Divulgação

    Tudo claro e funcional
  • Painel com armários

    /imagem/casa/galeria/28-cozinha-no-estar-arm.jpg

    O painel que separa, junto do balcão, a sala da cozinha tem função mais do que estética. Atrás dele, os arquitetos do escritório Teles e Marques colocaram armários. Assim, a parte alta da pequena cozinha pode ser usada. Além disso, as linhas horizontais do painel e também  na parede ajudam a alongar o ambiente
    Foto: Divulgação

    Painel com armários
  • Bancada libera espaço

    /imagem/casa/galeria/29-bancada-libera-espaco1.jpg

    Neste apartamento, a arquiteta Maria Helena Torres optou por derrubar a parede entre a sala e a cozinha, transformando-a numa bancada. Isso já deixou a cozinha mais ampla. A escolha por embutir o forno na bancada e usar o fogão cooktop sobre ela liberrou ainda mais espaço para os demais eletrodomésticos. Um pouco abaixo da bancada de preparo, foi colocada uma bancada de madeira, para as refeições
    Foto: Divulgação

    Bancada libera espaço
  • Bancada e armário ao invés de mesa

    /imagem/casa/galeria/30-bancada-e-armario1.jpg

    Ao invés de colocar uma mesa na cozinha da própria casa, a arquiteta Patrícia Pasquini optou por uma bancada de madeira presa à bancada da pia, com banquinhos móveis. Assim, sobrou ainda espaço para fazer um armário para louças no canto e o ambiente ficou mais clean
    Foto: Divulgação

    Bancada e armário ao invés de mesa
  • Porta de correr

    /imagem/casa/galeria/31-porta-de-correr.jpg

    Essa cozinha é praticamente um corredor, com apenas 1,5 m de largura. Para que o espaço não ficasse sufocante, foi feita uma porta ampla e de correr, que deixa o ambiente ligado à sala e permitiu usar uma geladeira grande sem atrapalhar a passagem. Para que o pouco espaço não ficasse caótico, foram feitos armários adaptados para a cozinha, da linha Clear da Segatto
    Foto: Divulgação

    Porta de correr
  • Copa para o escritório

    /imagem/casa/galeria/32-25-copa-escritorio.jpg

    Para aproveitar o espaço dentro do próprio escritório, as arquitetas Diana Macari e Caroline Amorim de Souza transformaram esse canto em copa. Para não influenciar no ambiente de trabalho, a pia ficou escondida dentro do armário e sua bancada se estende para fora dele. Sob ela, a geladeira e um gaveteiro para os alimentos. Debaixo da pia, prateleiras para as louças. A porta foi aproveitada como lousa, para anotar a agenda de trabalho do escritório
    Foto: Divulgação

    Copa para o escritório
  • Pia prática

    /imagem/casa/galeria/33-18-pia-com-escorredor.jpg

    Quando a cozinha é pequena, o espaço ocupado pelos acessórios é precioso. A linha de cozinhas Vintage da Ornare propõe soluções práticas para aproveitar o espaço: a própria bancada vem com um tampo móvel com perfurações que serve de escorredor - mas ocupa bem menos espaço que um escorredor tradicional
    Foto: Divulgação

    Pia prática
  • /imagem/casa/galeria/ambientes-pequenos-banheiros.jpg

    Banheiros
  • Cuba reduzida

    /imagem/casa/galeria/34-03-cuba-de-apoio.jpg

    Lavabos quase sempre têm pouco espaço. Uma ideia para aproveitá-lo melhor é reduzir a pia ao máximo, liberando mais espaço para a circulação. Usar cubas de sobrepor é uma boa saída, pois assim o armário sob ela também pode ser pequeno e fica com a área interna livre. Esse modelo, da Celite, tem apenas 44 x 245 cm
    Foto: Divulgação

    Cuba reduzida
  • Banheiro do tamanho de lavabo

    /imagem/casa/galeria/35-10-cuba-semi-encaixe.jpg

    Este banheiro tem o tamanho de um lavabo com box. A cuba de semi-encaixe permitiu deixar a bancada pequena, aumentando a área de circulação. Nichos sobre a pia criam áreas para guardar os produtos de higiene. Os espelhos grandes ajudam a dar amplitude ao ambiente. Projeto do escritório Teles e Marques
    Foto: Divulgação

    Banheiro do tamanho de lavabo
  • Parede toda de espelho

    /imagem/casa/galeria/36-parede-toda-de-espelho.jpg

    A parede atrás do vaso e pia é toda espelhada, deixando este lavabo mais amplo. A torneira sai do próprio espelho. A arquiteta Paula Nicolini projetou também uma bancada com armário de madeira em tamanho reduzido, com uma cuba de sobrepor de cristal ovalada, com pouco diâmetro e alta. O piso e parede claros ajudam a dar a sensação de amplitude
    Foto: Divulgação

    Parede toda de espelho
  • Explorando a parede alta

    /imagem/casa/galeria/37-explorando-a-parede-alta.jpg

    Com apenas 1,8 m² de área, esse banheiro tem uma parede de 3m de altura. A arquiteta Daniele Cardoso resolveu explorar essa amplitude, revestindo essa parede com mármore travertino em filetes do piso ao teto. A bancada, do mesmo material, recebe uma cuba de semi-encaixe, deixando um pouco mais de espaço livre
    Foto: Divulgação

    Explorando a parede alta
  • Iluminação estratégica

    /imagem/casa/galeria/38-31-banheiro-mayra-lopes.jpg

    Nesse banheiro, a arquiteta Mayra Lopes pintou uma parede de marrom e caprichou nas luzes, que saem de trás do espelho, do teto e ainda uma terceira opção alaranjada, para que o ambiente não ficasse reduzido pela cor escura. Ao invés de fazer bancada, que diminuiria a sensação de espaço, Mayra optou por um gaveteiro de vidro com rodízios e uma cesta para guardar os objetos
    Foto: Divulgação

    Iluminação estratégica
  • Revendo posições

    /imagem/casa/galeria/39-mudanca-de-posicoes.jpg

    Este banheiro com 1,8 m² de área foi um desafio para a arquiteta Maria Helena Torres: antes a bancada ficava onde hoje está o vaso e vice-versa. Quem queria chegar ao Box, devia pular a privada. A solução foi inverter as posições, liberando a passagem. Um gaveteiro com rodízios foi colocado sob a bancada para haver espaço de organização, podendo ser deslocado mais para o canto para liberar mais espaço
    Foto: Divulgação

    Revendo posições
  • Pequeno nicho

    /imagem/casa/galeria/40-33-clarice-nichos.jpg

    O nicho revestido com as mesmas pastilhas da parede deu ao banheiro um espaço para guardar itens de higiene, deixando o gaveteiro  e armário para toalhas e itens maiores. No Box, a torre de banho tem local para o sabonete e possibilita jatos que são ligados separadamente, sem necessidade  de chuveirinho. Projeto de Clarice Mancuso
    Foto: Divulgação

    Pequeno nicho

Pequenos ambientes: dicas e segredos para aproveitar melhor os espaços

Quarto, sala, cozinha e banheiros. 43 ambientes pequenos para você se inspirar

Atualizado em Por Helena Dias

Comente

Rede MdeMulher
Publicidade