nao

Coco, o alimento que previne doenças, rejuvenesce e faz até emagrecer

Trazido para o Brasil pelos portugueses em 1553, o coco verde conquista cada vez mais fãs. Não à toa: evita doenças cardiovasculares, rejuvenesce, abaixa o colesterol e até ajuda a perder quilos

Publicado em 11/02/2011

Andrezza Duarte

Conteúdo MÁXIMA
Coco

Ao contrário do que se pensava até há pouco tempo, o coco exerce um efeito protetor no coração e aumenta o colesterol bom (HDL)
Foto: Dercilio

Por muito tempo, quem vivia às voltas com a balança não podia ouvir falar em coco. Gordurosa, a fruta era tida como inimiga da dieta. Também tinha fama de ser nociva para o coração. Porém, pesquisas científicas recentes provaram que a delícia é, na verdade, aliada da saúde. "O coco é rico em nutrientes, previne doenças cardiovasculares e fortalece o sistema imunológico", diz a nutróloga Cristiane Coelho. Outra notícia boa: ele fornece duas gorduras do bem, que rejuvenescem e, consumidas em doses moderadas, ajudam a emagrecer. "O ácido láurico e o monolauril são recheados de vitamina E, que age como antioxidante, combatendo os radicais livres e afastando sinais de envelhecimento precoce na pele", destaca a especialista.  As moléculas gordurosas também geram energia, reduzindo a porcentagem de gordura corporal e queimando quilinhos extras. A seguir, mais motivos para você se apaixonar...

Vitaminas do coco

Potássio, sódio, fósforo e cloro - os quatro minerais fazem parte da composição do coco. "O time é poderoso: o potássio e o sódio são essenciais no transporte de nutrientes e água para dentro das células; o fósforo converte proteínas, carboidratos e gorduras em energia, além de atuar no sistema nervoso, ajudando a prevenir a perda da memória", explica Cristiane. "O cloro, em conjunto com os outros nutrientes, controla a entrada e a saída de líquidos no organismo e colabora na formação de sucos gástricos", completa. Para dar uma mãozinha ao quarteto fantástico, as fibras entram em cena. Elas auxiliam no bom funcionamento do intestino, ajudam a reduzir a absorção da gordura e provocam sensação de saciedade, o que evita ataques constantes à geladeira.

Água de coco do bem

A água de coco tem cerca de 20 calorias em cada 100 ml e é composta basicamente de água (95%) e açúcares (5%). "Entre as vitaminas presentes na bebida, as principais são as do complexo B, importantes para a manutenção da saúde mental e emocional, e a C, antioxidante que melhora a absorção do ferro e dá uma força extra ao sistema imunológico", afirma Cristiane. Por ser rica em minerais, a água de coco é considerada um isotônico natural, ótima opção para repor o líquido perdido durante as atividades físicas. E mais: sua ação diurética vem sendo testada no tratamento de pedra nos rins. A água de coco vendida em caixinhas é saudável, mas prefi ra consumir a bebida diretamente da fruta, pois não carrega conservantes. Se optar pela industrializada, compare o nível de sódio entre as diferentes marcas e fique com aquela que apresenta a menor quantidade.

Como escolher o coco

Na hora da compra, leve em consideração a aparência da fruta. Se preferir o coco verde, escolha aquele com a casca mais esverdeada e fi brosa. Se ela estiver escura e enrugada, é sinal de  que o coco já passou do ponto. No caso do maduro, a superfície seca e amarronzada indica que ele está pronto para ser aberto. Truque para saber se não está velho: bata uma moeda nele. Se o som for estridente, a fruta está boa; se for oco, significa que pode estar estragada. Em casa, o coco ainda fechado pode durar por cerca de dois meses. Depois de aberto, deve ser consumido no mesmo dia ou conservado na geladeira em recipiente tampado por até cinco dias. No freezer, o prazo de validade aumenta para duas semanas.

Coco não é indicado para todo mundo

Pessoas com sobrepeso não podem exagerar no consumo da polpa do coco em virtude do alto teor de gordura e valor calórico contidos nela: 20 gramas de coco verde têm 35 calorias e 25 gramas de coco seco, 75. Quem sofre de diabetes, hipertensão ou doença renal também deve controlar o consumo da água da fruta, pois o alto índice de sódio e potássio pode agravar os problemas

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.