5 dicas fáceis que podem transformar a sua dieta

Não tem milagre: mudar completamente os seus hábitos e a sua rotina durante a dieta só vai trazer frustração! Comece com pequenos passos que já ajudam a ter resultados melhores sem sofrimento

Sabe aquelas pequenas coisas que você muda no seu dia, mas que no final fazem uma diferença enorme? Quando falamos de perder peso e mudar hábitos de vida, muitas vezes não é preciso começar virando toda a sua rotina de cabeça pra baixo, algumas pequenas alterações já ajudam, sabia? Confira algumas dicas para acompanhar a sua dieta e os seus exercícios: 

Reprodução

Reprodução

Altere o sabor, tempere!

Sim, muitas vezes nosso paladar está tão acostumado com as mesmas comidas, que a tendência é buscar aqueles alimentos mais pesados, como doces e gordura. Por isso, na hora de começar uma reeducação alimentar, como o paladar está habituado com estes sabores familiares e acolhedores, quando acrescentamos temperos, estímulos novos são recebidos pelo nosso cérebro. Apesar de difícil no começo, isso pode ajudar na hora de trocar um alimento mais saudável por outro. Quer tentar? Pense em:

M de mostarda– Com poucas calorias (100 gramas tem em média 66 kcal), a mostarda é muito saborosa. Pode ser a tradicional amarelinha, a Dijon, mais escura ou mesmo a granulada (chamada de mostarda à antiga – à l´ancienne). Prove! Vai bem com carnes e legumes. Mas fique atenta ao rótulo se você precisa reduzir o sódio da dieta, ok?

E que tal vinagre? – A variedade de sabores é imensa, você sabia? Pode ser balsâmico, de maçã, de vinho ou de arroz e cada 100 gramas tem apenas 18 kcal.

Pimenta, sí señor!-  Elas são termogênicas e muito saborosas. Se usadas na quantidade certa (sem exageros) as pimentas podem ajudar a mudar o gosto dos seus pratos, além de ajudarem no gasto calórico.

Leia mais: Por que algumas pessoas perdem peso mais rápido (e mais facilmente) do que outras?

Reprodução

Reprodução

Suba na balança todos os dias

Uma das estratégias para emagrecer é… se pesar. E sem medo de encarar os ponteiros da balança. Existem dados médicos indicando que os pacientes que se pesam mais frequentemente conseguem chegar na meta mais facilmente. A ideia é que, ao subir na balança, você fica mais atento aos seus hábitos e controla mais de perto o seu peso.

Leia tambémEfeito platô: o que fazer quando seu peso estaciona

Reprodução / Giphy

Reprodução / Giphy

Entenda o que você come

Aqui, é importante entender que cada 1g de carboidrato ou de proteína fornecem 4 kcal e 1g de gordura fornece 9 kcal. No final das contas, todos os nutrientes irão virar energia para manter nosso corpo funcionando, porém, sabemos que até que isso aconteça, os alimentos acabam influenciando o nosso organismo de forma diferente: por exemplo, 9 kcal de 1g de gordura saturada (como em manteigas) em excesso são muito mais inflamatórios do que as mesmas 9 kcal de 1g de azeite de oliva. Por sua vez, 4 kcal de 1g de proteína fornecem mais saciedade do que 4 kcal de 1g de açúcar. Entendeu? É preciso balancear a dieta e fazer escolhas saudáveis.

Reprodução

Reprodução

Apague a luz!

Parece um pouco óbvio, mas é preciso reparar se você realmente dorme em um ambiente escuro. Pequenas focos de luz durante à noite ou a exposição exagerada à iluminação nas horas que antecedem o adormecer podem estar relacionadas à maior chance de beliscar no período noturno. O link entre luz e fome possivelmente está relacionado com a produção da melatonina, nosso hormônio natural do sono, que surge no sangue assim que o sol se põe e a escuridão aparece. Quanto menos melatonina naturalmente produzida, mais fome. 

Leia tambémComo a sua dieta pode afetar o seu sono

Reprodução

Reprodução

Não deixe de comer o que você gosta 

Parece uma coisa simples, mas é geralmente o que fazemos quando seguimos uma dieta. Cortamos tudo que nos dá prazer, trocamos por alimentos que não estamos acostumados e logo nos cansamos de tantas privações e desistimos. A dieta francesa prega exatamente o contrário. A ideia é comer o que se gosta, mas em pequenas porções. E muitos estudos têm confirmado que é com a redução das porções, que se perde peso de forma definitiva. Na maior parte das vezes, perdemos a noção da quantidade dos alimentos que colocamos no prato, pelo simples fato de que não estarmos acostumados a enxergar de fato o quanto e o quê estamos comendo. Por isso, o ideal é pensar em qualidade e não em quantidade. Não adianta se privar completamente daquele alimento que te faz tão feliz. Mas só um pedacinho, tá? 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s