Teoria: Apesar de o corpo liberar toxinas ao se exercitar, a prática requer muita energia e (de novo!) o consumo de glicose. Num cenário de intensa desidratação, só vai piorar as coisas. Já 30 minutos de caminhada leve podem liberar
o álc
Getty Images

Mude de ambiente: vá da academia para a rua, da praia para o parque!
Foto: Dreamstime

O treino ideal é aquele que mantém você animada e em constante evolução, mesmo depois de anos de prática. A professora Cris Carvalho, do Projeto Mulher, revela o que não pode faltar em um bom plano de corrida

Variação de estímulos

Se treinar quatro vezes por semana, faça dois dias com tiros de velocidade, um mais lento e um de longa distância (com 15 minutos a mais do que corre normalmente). "Diversificar as sessões ajuda a preservar a musculatura e manter o metabolismo ativo", fala Cris.

Treino em turma

Além da companhia, malhar com uma amiga (ou várias) com nível de condicionamento diferente pode ser motivante e ajudá-la a avaliar se está evoluindo.

Mudança de ambiente

Vá da academia para a rua, da praia para o parque... Vale pelo prazer de correr em paisagens diferentes e para alavancar o rendimento.

Calendário de provas

Ter uma meta vai reforçar o compromisso com a corrida. "O desafio de completar uma prova ajuda a sair da zona de conforto e analisar se o treino está funcionando", destaca Cris

Aulas complementares

A corrida trabalha basicamente coração e pernas. Incluir atividades de força (ginástica, funcional, musculação ou pilates) e outras aeróbicas (natação, bike) espanta o tédio e ativa musculaturas diferentes.