Dossiê do whey protein

Descubra as diferenças entre as variações do whey protein, saiba como tomar e tire o melhor proveito do suplemento que é soberano nas academias, nos consultórios de nutrição e nas gôndolas de lojas especializadas

O whey protein é extraído do soro do leite
Foto: Getty Images

Os malhadores não dispensam suas porções diárias para aumentar a porcentagem de massa magra, os nutricionistas sempre recorrem ao suplemento para enriquecer a dieta dos pacientes em casos de baixo consumo de proteínas e, nos blogs fitness, pipocam receitas feitas com o pozinho. O whey protein, uma proteína extraída do soro do leite de alto valor biológico, é a estrela do momento graças à sua capacidade de deixar o corpo durinho e bem desenhado e também seu poder de saciedade, adiando a fome. Mas qual é a melhor variação do suplemento? E como inseri-lo na dieta?

Existem três tipos de whey protein:

Whey protein concentrado: tem pequenas quantidades de carboidrato, gordura e lactose. “Determinadas pessoas podem ter sensibilidade a este tipo de whey por conter a proteína íntegra e pela presença da lactose em sua composição”, explica Alessandra Luglio, nutricionista e consultora da Hero Nutritionals. Porém, é bom para quem busca ganho de massa muscular. “O tipo concentrado tem componentes que aceleram o anabolismo”, afirma Karyna Pugliese, nutricionista especialista em fisiologia do exercício e nutrição clínica.

Whey protein isolado: “Possui baixo teor de carboidratos e gorduras e menos de 1% de lactose”, conta Karyna. Por ter rápida absorção, é indicado para regeneração muscular imediatamente após o treino.

Whey protein hidrolisado: a proteína já vem pronta para ser absorvida graças à quebra das moléculas, feita por meio da hidrólise, o que torna a digestão bem mais rápida. “Pode ser uma alternativa para as pessoas que tem intolerância a lactose e alergia as proteínas de origem animal”, esclarece Alessandra.

Vantagens

O whey protein oferece vários benefícios, como a garantia de aumento da massa magra, saciedade e manutenção do sistema imunológico. Porém, apenas um profissional de nutrição poderá indicar qual a variação ideal para a dieta de cada pessoa. “De um modo geral, utilizam-se os wheys isolados ou hidrolisados como parte da refeição pós-treino devido à sua ágil absorção e o whey concentrado como complemento alimentar”, explica a especialista Alessandra. A indicação de quantidade varia entre 20g e 25g de proteína, sempre acompanhada de uma fonte de carboidrato (fruta ou suco). “Também pode servir como lanche entre refeições e antes de dormir. Tudo irá depender de cada indivíduo e de seus objetivos”, reitera Karyna.

Dossiê do whey protein

As receitas são uma boa forma de variar a forma de consumo do whey protein
Foto: Reprodução

Receitas

Você é daquelas que vira a cara só de pensar em ingerir a proteína em pó? Saiba que há várias receitinhas saborosas que podem deixar a dieta mais interessante: bolos, panquecas, brownie e até brigadeiro de whey protein estão liberados. “As receitas enriquecem proteicamente alguns alimentos que, inicialmente, seriam somente fonte de carboidrato”, comenta Alessandra. “Excelentes opções para variar o sabor e a forma de consumo”, comenta Karyna. Vai apostar já?

Varie a dieta e o sabor: confira quatro receitas com whey protein

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s