Nao

A dieta do Dr. Máximo Ravenna

Há quase 20 anos o médico Máximo Ravenna ajuda a exterminar os quilos a mais. Saiba como funciona o método

Publicado em 02/05/2014

Foto: Thinkstock

O método Ravenna

Psicoterapeuta e especialista em transtornos alimentares, o argentino criou um método multidisciplinar para emagrecer baseado na reeducação alimentar e no trabalho psicológico, de modo que o paciente consiga controlar seus impulsos. Tudo isso sem apelar para medicamentos e cirurgias. O centro terapêutico que leva seu nome está presente em vários países, incluindo o Brasil. "Nosso tratamento não é uma dieta, e sim um plano de vida", diz.

Qual a fórmula para se manter magro?
Evitar alimentos com altos índices glicêmicos e ingerir proteínas e carboidratos não refinados. É importante saber qual alimento aciona o gatilho da compulsão, aquele que o paciente não consegue parar de comer. Cada um tem o seu. Também é preciso mastigar devagar para que o estômago tenha tempo de enviar ao cérebro a mensagem da saciedade.

No que consiste o seu método?
Dividimos o tratamento num tripé: corte, medida e distância. Isso significa cortar os excessos, medir a quantidade ideal de comida e se distanciar dos alimentos que causam compulsão. O paciente é acompanhado por médicos, nutricionistas, psicólogos e educadores, que auxiliam a diminuir também as condutas compulsivas, o sedentarismo e as queixas.

Como os cardápios são desenvolvidos?
Diabéticos, hipertensos, crianças, adolescentes, gestantes e pacientes em manutenção de peso têm um cardápio que varia entre 800 e 1,3 mil calorias diárias. Em comum, todas as dietas são nutricionalmente completas, com proteínas, gorduras saudáveis e carboidratos, como frutas e verduras.

O que provoca a obesidade?
A obesidade é uma doença neurofisiológica, com neurotransmissores e condutas químicas centradas na saciedade do apetite. O problema maior é que o mundo está repleto de comidas tóxicas, preparadas pela engenharia alimentar para aumentar a compulsão. Sem falar no estresse diário e no sedentarismo.

Como se percebe que comer virou um impulso?
O principal alerta é quando o ato de comer deixa de ser pelo apetite ou pela necessidade fisiológica e passa a ser automático, tornando-se a válvula de escape para descarregar o estresse. Se for um carboidrato, como pão de queijo e chocolate, a compulsão é maior, pois você não se sente satisfeito.

O que pensa sobre os medicamentos?
Têm muitas contraindicações. A sibutramina aumenta a hipertensão e a anfetamina pode causar distúrbios psíquicos. Mas os suplementos alimentares são importantes porque repõem a perda de minerais, como potássio, magnésio e sódio.

Qual a quantidade de refeições para perder peso?
Quatro por dia. O ideal é café da manhã, almoço e jantar e, no máximo, uma fruta ou um café com leite no meio do dia. O prato serve como medida e a comida tem de ficar concentrada no centro dele. Para manter o peso, é permitido deixá-la um pouco além do meio. O prato cheio engorda.

Quando notam-se os primeiros resultados?
Nas primeiras 24 horas, é possível baixar a ansiedade. Em 48 horas, a fome diminui e, em 72 horas, dá para reduzir cerca de 1 kg.


* Matéria original publicada em www.elle.com.br em abril de 2011

Comente