Emagreça dormindo!

Olha que notícia deliciosa: dormir direitinho ajuda o seu corpo a queimar gordura!

Atualizado em 25/06/2012

Reportagem: Sandra Hirata - Edição: MdeMulher

Emagreça dormindo

Um bom sono é igual a um bom corpo
Foto: Getty Images

Está comprovado: ter uma bela, relaxante e revigorante noite de sono pode deixar você mais magra. Essa foi a conclusão de vários estudos, sendo que o maior deles, realizado pela Case Western Reserve University, em Cleveland, nos Estados Unidos, levou 16 anos para ser concluído e contou com a participação de 68 mil mulheres. Durante o estudo, as insones ganharam, em média, 2,4 quilos mais do que as que descansavam regularmente - o que resultou em um volume extra de 7,2 quilos em dez anos. Trocando em miúdos, se você está louca para entrar em forma, trate de acertar os ponteiros com a sua cama já!

Olha o perigo: é justamente na faixa dos 20 e 30 anos que a relação entre má qualidade de sono e ganho de peso é mais expressiva, segundo o neurologista Shigueo Yonekura, do Instituto de Medicina e Sono, em Campinas (SP). Ele explica que o estilo de vida da mulher moderna, que exerce mil e uma tarefas ao mesmo tempo, cobra um preço alto na saúde. E são as trabalhadoras solteiras que dormem menos. "Fico tão ligada nas minhas obrigações diárias que quase sempre tenho dificuldade para dormir", conta a paulistana Patrícia Gonçalves, 25 anos. A estudante de direito também revela: "Muitas vezes, levanto com uma fome de dragão e ataco tudo que encontro na geladeira ou na despensa. De salgadinho a pipoca, bolacha recheada, chocolate, brigadeiro, guloseimas bem calóricas". Não por acaso, Patrícia chegou a pesar quase 70 quilos, o que é muito para seu 1,50 metro de altura.

Magra adormecida

E não adianta abastecer a geladeira apenas com palitos de cenoura e de pepino (e outros petisquinhos light) achando que assim estará a salvo das calorias extras nos assaltos noturnos. Outro estudo, dessa vez apresentado pela American Thoracic Society International, também nos Estados Unidos, mostrou que mulheres com noites maldormidas, mesmo comendo pouco, ganham mais peso do que as que deitam em cama esplêndida. Entenda aqui por quê.

Cortisol demais

A privação do sono eleva os índices desse hormônio do stress, que, além de aumentar a fome, faz o organismo acumular gordura (fonte de energia) principalmente na região abdominal. O estrago não para por aqui. De acordo com o neurologista Rubens Reimão, do Hospital das Clínicas de São Paulo, o cortisol também acelera os batimentos cardíacos, aumenta a pressão arterial e o nível de açúcar no sangue, o que leva a predisposição para doenças como diabete.

Leptina x grelina

Durante o sono, há liberação de leptina, um hormônio natural que tem a função de inibir o apetite. "Ele age para que não sintamos fome por muitas horas, diminuindo o risco de haver interrupções no descanso", explica o dr. Yonekura. Mas a produção dele cai se você vai tarde para a cama ou dorme pouco. Isso detona o gatilho da fome na mesma noite e, olha que cilada, também durante o dia, segundo o médico. Resultado: você vai comer mais e mais e mais. Além disso, na falta de leptina, há maior produção de grelina, um hormônio produzido pelas células de gordura que aumenta a vontade de comer de tudo, de brigadeiro a batata chips.

GH de menos

O hormônio do crescimento (GH) é responsável pelo aumento do tônus muscular, melhora o desempenho físico e inibe o acúmulo de células adiposas no organismo. Ele também ajuda a manter a firmeza da pele. "O pico de produção acontece na fase de sono profundo", explica a nutricionista Fernanda Scheer, de São Paulo. Quem tem dificuldade para dormir ou levanta várias vezes da cama pode ter deficiência de GH, o que resulta em desequilíbrio na proporção de gordura (para mais) e massa muscular (para menos).

Programada para emagrecer

Se sua rotina de sono não é das melhores, o que está esperando para mudar e enxugar alguns quilos? Você ainda ganhará energia e disposição para investir em uma atividade física, o que ajudará a transformar seu corpo para sempre. Veja como ter um descanso perfeito - e magro.

1. Conte as horas

Calcule seu tempo ideal de sono verificando qual é o número de horas necessário para, ao acordar, se sentir bem e descansada. A média mundial para a faixa dos 20 aos 30 anos é de oito horas.

2. Tire o atraso

Com base no seu tempo de sono ideal, crie um banco de horas. Se dormir menos no meio da semana, compense no fim de semana. "Encare como uma dívida que deve ser paga para viver melhor", recomenda o dr. Yonekura.

3. Use seu crédito de sono

Outra atitude esperta é pagar a dívida com antecedência. Se você sabe que terá de acordar uma hora antes do normal por causa de um compromisso, vá para a cama uma hora antes.

4. Reduza o carboidrato

Ele é rico em triptofano, nutriente que acalma e ajuda a ter um bom sono. A nutricionista Fernanda Scheer sugere investir em arroz ou macarrão integral e leguminosas no jantar, sem exagerar nas porções.

5. Beba leite quente

A receita da mamãe funciona mesmo: o leito também é rico em triptofano. Um copo antes de deitar e bons sonhos.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.