nao

Descubra se o óleo de coco ajuda a emagrecer

O óleo de coco é a bola da vez em emagrecimento. Fique por dentro e avalie se vale a pena investir no alimento

Publicado em 18/05/2012

Reportagem: Thaís Manarini - Edição: MdeMulher

O consumo de óleo de coco precisa ser acompanhado de uma dieta equilibrada
Foto: Dercílio

Extraído do fruto maduro, o óleo de coco virou febre principalmente entre aqueles que desejam se livrar de vez dos pneuzinhos extras. O segredo do alimento é o ácido láurico, componente que gera energia na célula de forma acelerada. Na prática, o óleo de coco turbina o gasto energético, favorecendo, assim, a degola dos pneus. Além disso, proporciona maior sensação de saciedade.

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a UFRJ, prescreveram uma dieta de manutenção de peso a 30 homens com um grau de obesidade leve. Enquanto metade consumiu 1 colher de sopa cheia de óleo de coco todo dia, a outra teve de engolir óleo de soja, na mesma porção.

Em 45 dias, o resultado agradou: apesar de o óleo proveniente da fruta ser cheio de gordura saturada e calorias, ele ajudou a reduzir o índice de massa corporal, o volume de gordura e a circunferência na cintura de quem o incorporou à dieta. Além disso, contribuiu para o aumento de massa magra, ou seja, músculo puro. Outro vantagem do óleo é proporcionar maior sensação de saciedade.

Contudo, incorporar o óleo à dieta sem providenciar mudanças no restante do cardápio não fará com que o ponteiro da balança tombe. Só para constar, cada grama de óleo de coco reúne 9 calorias. "A recomendação é que 25 a 30% de nossa alimentação seja composta de gorduras, sendo que no máximo 7% devem vir das saturadas, como as presentes no óleo de coco. Então, quem usar o ingrediente precisa investir em alterações na rotina, como preferir carne magra e tomar leite desnatado", avisa a nutricionista Ana Carolina Gagliardi, do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Polêmica à vista

Além do aspecto da saciedade, os outros benefícios relacionados ao óleo de coco não são vistos com tanta empolgação por uma boa parte de especialistas, já que o fato de ser formado por gorduras saturadas do tipo triglicerídeo de cadeia média não é considerado exatamente uma grande vantagem.

"De fato, eles são processados com maior rapidez. Mas gerar energia não é o mesmo que dissipá-la como calor", informa Rosana Radominski, endocrinologista e presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. "Ela pode ser usada para ajudar a acumular gordura no corpo, caso a ingestão calórica seja maior do que o gasto."

O também endocrinologista Alfredo Halpern, do Hospital das Clínicas de São Paulo e autor do livro A Nova Dieta dos Pontos para Crianças e Adolescentes, recém-lançado por SAÚDE, vai na mesma toada: "Talvez a gordura saturada de cadeia média possa fazer menos mal do que a de cadeia longa. Daí a dizer que emagrece é absurdo. Ela engorda tanto quanto as outras".

É bom frisar que rechear a mesa com alimentos gordurosos merece atenção redobrada não só porque dispara o risco de obesidade, epidemia que está por trás de uma série de doenças - de males cardiovasculares a câncer. A digestão vagarosa, por exemplo, pode ser um problema para certas pessoas. "Uma dieta rica em gordura é capaz de piorar os sintomas de quem já sofre com um processo digestivo mais lento ou tem histórico de refluxo", conta o gastroenterologista Ricardo Barbuti, que integra a Federação Brasileira de Gastroenterologia.

Outro grupo que deve pensar duas vezes antes de regar sem pudor os pratos com óleo de coco é o de pacientes diagnosticados com esteatose hepática, quando o fígado entra num processo de engorda. "Devido à sua composição, o alimento pode aumentar a dimensão do problema", esclarece a nutricionista Andréia Naves.

E o coração?

Além de notar a redução de peso dos voluntários, os cientistas da UFRJ encontraram evidências de que o óleo de coco extravirgem ajudou a elevar as taxas do HDL, o bom colesterol, e freou o desenvolvimento do LDL, um algoz do peito. "Alguns estudos já demonstraram que os triglicerídeos de cadeia média reduzem a produção de uma lipoproteína chamada VLDL, associada ao aumento do LDL", lembra a pesquisadora Christine.

Mas está aí outro tema que incita um acalorado debate. É que a gordura saturada, independentemente de ser de cadeia média ou longa, é reconhecida por aumentar os dois tipos de colesterol, especialmente aquele que ameaça a saúde. "Logo, o óleo de coco não é indicado nem para prevenir nem para tratar doenças cardiovasculares. Pior do que esse tipo de gordura, só a trans, já que estimula a produção de LDL e reduz o HDL", adverte Ana Carolina, do Incor.

Justamente por suscitar dados contraditórios, não é de surpreender que os especialistas concordem em um ponto: é preciso colocar o óleo de coco no centro de outros estudos antes de considerá-lo a última palavra no que diz respeito ao emagrecimento. "Outras variáveis devem ser investigadas e mais pesquisas são necessárias para corroborar a tese de que ele é mesmo um aliado da boa forma", diz Mariana Del Bosco, nutricionista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica.

Agora, quem quiser testar seus efeitos pró-emagrecimento antes que os pesquisadores batam o martelo deve se restringir a 2 colheres de sopa diárias. "Comece consumindo uma quantidade pequena para evitar desconfortos gastrointestinais como náuseas, cólicas e diarreia", indica Bruna Murta, nutricionista da rede Mundo Verde, na capital paulista.

As doses caem bem antes das principais refeições - para estimular logo a saciedade - ou adicionadas a saladas, pratos quentes, molhos, massas, sucos e shakes. Caso opte pelas cápsulas, saiba que são necessárias 12 delas para conquistar os possíveis efeitos de 1 colher de sopa do óleo de coco. Você decide.

Ficha técnica

Energia - 110 calorias em 1 colher de sopa
Consumo diário ideal - 2 colheres de sopa
Dicas de uso - Como tempero de saladas ou adicionado a pratos quentes, salada de frutas, bolos e suco

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Nilma - Nada faz milagre se não tivermos uma reeducação alimentar.Claro que pelo fato de estar tomando algo que ajuda a emagrecer, não significa que pode abusar dos alimentos ricos em carboidratos. Se praticar qualquer atividade física e depois comer mais do que costume, irá engordar. Acredito sim na eficiência do óleo de coco, não dá pra ficar perguntando, tem que experimentar, ele é natural e se não fizer bem, também não fará mal. Se as pessoas arriscam a saúde capilar e o próprio corpo com produtos químicos e entram no bisturi, porque não arriscar com algo tão simples. - 05/09/2013 22:39:57

leidiane - gostaria de saber se as capisulas emagrece mesmo? - 26/07/2013 14:22:48

Valquiria - Comecei a tomar uma capsula de ¿leo de coco antes das refei¿¿es esta semana; tenho uma alimenta¿¿o balanceadas. Ser¿ que d¿ bons resultados? Posso perder peso? por favor pode me responder essas quet¿ - 20/06/2013 11:05:40

Valquiria - Comecei a tomar antes das refei¿¿es, ser¿ que posso perder peso? n¿o sou obesa s¿ estou um pouco acima do meu peso; tenho uma alimenta¿¿o controlada, mas n¿o fo¿o exerc¿cios.Me responda se puder atrav¿s do meu email algumas quest¿es. - 20/06/2013 10:54:13

josiane mello - estou tomando a 1 mes e gostei mt do resultado ja imagreci 4 kg mas cm dieta tbm - 13/02/2013 23:31:30

Magda - Eu tomei as cápsulas de óleo de coco, mas não achando que me fariam emagrecer, mas sim como coadjuvantes de uma alimentação mais saudável.Para emagrecer mesmo eu usei um shake especial, de baixas calorias, mas rico em nutrientes, que substitui uma refeição. Esse sim me fez perder peso rapidinho. O bom é que foi sem passar fome, e ainda me senti muito bem disposta.Só que pra valer a pena, tem que comprar online, direto do distribuidor, pois fica mais em conta e o endereço é www.herbadireto.com.brEu pesquisei bastante e se for comprar por aí pode acabar pagando até o dobro do preço, e aí fica pesado.E o óleo de coco continuo usando sim. Mas apenas para agregar uma gordura saudável à dieta. Mas importante, não é pra exagerar. Uma colher de sopa por dia é o limite. Pelo menos pra mim.Beijos! - 18/12/2012 20:40:09

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.