Nova dieta da gelatina
Isabel Baeta
Nova dieta da gelatina

Dieta, exercícios e a musse de gelatina
me fizeram emagrecer de uma vez
Foto: Bob Paulino

Exatos 130 quilos. Inacreditável, mas foi quanto a balança marcou assim que meu segundo filho nasceu. Eu nunca tinha pesado tanto - e olha que eu só ganhei 5 quilos na gravidez do Luiggi. Se engordasse mais, eu e o bebê correríamos risco de morte, pois a minha pressão poderia subir muito na hora do parto. O medo me fez fechar a boca durante a gravidez. De certa maneira, esse período foi uma preparação para a dieta que eu comecei logo depois do parto.

Eu havia começado a engordar na minha primeira gravidez e agora não dava mais para continuar assim. Resolvi emagrecer sozinha, porque remédios e fórmulas nunca tinham dado certo. Nutricionistas, então, eu não agüentava mais consultar, pois já sabia tudo que eles iriam dizer. O que me faltava para perder peso era força de vontade mesmo.

Descobri na musse de gelatina

Na minha luta contra a balança usei dicas de revistas e receitas light que eu procurava na internet. Foi assim que eu descobri a musse de gelatina. Essa sobremesa pouco calórica cortava a minha vontade louca de comer doces, principalmente à noite. Antes do regime, eu era capaz de comer um brigadeirão inteiro sozinha.

Determinada, cortei todas as besteiras em que eu estava viciada: pão doce, coxinha, sobremesa, refrigerante, pastel de feira e outras coisas. Para substituir, investi em frutas, saladas, gelatina e diversos alimentos pouco calóricos, como peito de peru e iogurte desnatado.

Em dois meses perdi 20 quilos. No terceiro mês da dieta comecei a fazer exercícios. Antes dessa primeira perda de peso eu tinha vergonha de fazer esportes. A natação e a hidroginástica duas vezes por semana me ajudaram a secar: na festa de 1 ano do Luiggi eu já estava com 80 quilos, 55 a menos. Levei mais seis meses para perder mais 15 quilos, num total de 70. Há três anos mantenho meu peso em 65 quilos.

Plástica na barriga e seios

A dieta, os exercícios, a musse de gelatina e muita força de vontade me fizeram voltar a ser eu mesma, ou até melhor do que antes. Para completar minha volta por cima, há dois anos retirei o excesso de pele da barriga numa cirurgia chamada abdominoplastia. No ano passado, por fim, coloquei próteses de 300 ml de silicone nos seios. Isso porque, depois de trocar o manequim 58 pelo 40, ficou "faltando" peito.

Além de trazer de volta minha auto-estima, a dieta me transformou num exemplo para os meus dois filhos. Se antes eu comia escondida deles, hoje sou eu quem proíbe bolacha recheada lá em casa.

Mais