Três quilos em dois dias? Eu tenho a receita!

Uma deliciosa sopa gelada, feita com ingredientes que todo mundo tem em casa, é o segredo da minha dieta

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 24/02/2010 em

Sou+Eu

um conteúdo de

Três quilos em dois dias? Eu tenho a receita!
Leo Branco

Comecei a dieta numa quinta-feira. 
No sábado, quando me pesei, já 
estava 3 kg mais magra!
Foto: Divulgação

Abri a porta de casa e ouvi: ''Você está ridícula, Paola!''. Era minha mãe, que me xingou antes mesmo de me dar um abraço. ''Como alguém pode ficar gorda em tão pouco tempo?'', ela completou, para o meu desespero. Eu e meu marido morremos de vergonha. Mas não tirei a razão dela.

Onze meses e 12 kg tinham se passado desde a cerimônia do meu casamento, em 5 de novembro de 2008. Nesse período, pulei dos 55 para os 67 kg. Me sentia horrorosa. Já tinha procurado um nutricionista que me indicou cápsulas de sibutramina, mas fiquei ainda pior. Tive palpitações no peito, mudanças bruscas de humor e até minha menstruação começou a descer atrasada.

Fora que eu continuei engordando. Parecia até uma maldição contra mim. Então, decidi procurar ajuda pela segunda vez. A meta era perder o sobrepeso em um mês, antes de completar um ano de casada.

Engordei graças ao marido cozinheiro

Na adolescência, meu peso variava entre 52 e 55 kg, mas não passava disso. Para manter a forma, praticava kung fu e ia caminhando para a faculdade e para o trabalho todos os dias. Por onde passava, era elogiada pelo meu corpo.

Há três anos comecei a namorar o José Carlos, um colega de trabalho. Passei a sair com os amigos dele para bares e festas. Um de nossos pontos de encontro prediletos era um bar que servia porções de panceta (carne da barriga do porco salgada) e de almôndegas ao queijo. Às vezes, comia tudo sozinha, entre rodadas de chope e cerveja. Não sabia dos riscos!

Quando casamos, então, a comilança piorou. O José Carlos cozinha muito bem e me deixou mal-acostumada. Ele faz um espaguete delicioso! O danado ainda me levava pães, trufas, roscas e bolos que ele fazia para o nosso trabalho. Sei que um marido tão dedicado pode ser o paraíso para muitas mulheres, mas para mim era um pecado mortal.

Perdi 12 kg em um mês e voltei a brilhar

Uma amiga percebeu o meu estresse com o peso e os remédios para emagrecer e me disse para tentar uma dieta natural que ela tinha achado na internet. Era uma mistura deliciosa de frutas e verduras batidas que batizei de "sopa gelada". Com ela, emagrecia sem fome e agonia.

Por dois dias da semana, substituí o almoço e o jantar por uma concha da mistura, acompanhada de um grelhado e um ovo cozido. Nos outros dias da semana, seguia uma dieta mais regrada, com frutas e verduras e com refeições a cada três horas.

Comecei numa quinta-feira. No sábado seguinte, quando me pesei, já estava 3 kg mais magra! Fiquei muito esperançosa. Nas três semanas seguintes, repeti a dieta às quintas e sextas. No fim do mês, eu estava com o peso da época de solteira novamente.

Minha mãe quer imitar a minha dieta

Parei de fazer a sopa gelada após a quarta semana de dieta, mas não cantei vitória. Continuei com o meu cardápio regrado e estou com os 55 kg que consegui após o regime. Me permito alguns excessos, sim, mas em quantidades menores. Naquela época, os churrascos que eu e meu marido fazíamos aos domingos, só para nós dois, levavam 1,5 kg de carne. Hoje, reduzi a no máximo 500 g. Antes, bebíamos até 20 garrafas de cerveja numa dessas tardes. Agora não passamos de dez. No trabalho, parei de comer os lanches feitos pelo José Carlos.

Virei exemplo para minha mãe. Ela pretende seguir a minha receita, mas ainda não começou. De minha parte, o problema é suportar a tortura que são os pães e doces que meu marido continua fazendo pra mim. Mas, depois da minha dieta de emergência, sei o caminho para ficar magra sempre que quiser.