Cinco vilões emocionais da dieta

Descubra como superar os medos e as aflições que fazem você se enganar e emagreça ao mesmo tempo em que cuida de sua mente

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 23/05/2012 em

Viva! Mais

um conteúdo de

Cinco vilões emocionais da dieta
Reportagem: Alessandra Toniazzo - Edição: MdeMulher

Compensar a correria na alimentação é autoboicote. Fique atenta!
Foto: Getty Images

Se você já tentou emagrecer várias vezes e não conseguiu perder peso, saiba que o problema pode não ser o que você come, mas a maneira de encarar a comida. Se volta e meia você se estressa no trabalho e "se dá de presente" um brigadeiro, por exemplo, fique atenta: compensar a correria na alimentação é autoboicote. Milhões de razões podem estar por trás disso. Há quem coma para chamar a atenção dos outros, suprir uma carência ou fugir de um problema. Para emagrecer é preciso cuidar da cabeça. E solução está na sua mão!

1. Estresse
A falta de tempo para cuidar de si faz você dizer: "Ah, eu mereço um chocolate!". Mas sabendo disso, você pode identificar esse padrão de pensamento e fugir da tentação. Encontre outras formas de se presentear, como uma roupa nova ou uma ida ao cinema.

2. Ansiedade
Um prato cheio pode parecer só um lanchinho se a sua cabeça estiver lá longe, sofrendo por algo que nem aconteceu. Cuidado!

3. Solidão
Comer sozinha pode ser uma armadilha. Como ninguém está olhando, comer o dobro vira outra sabotagem. Investigue o porquê desse comportamento. Será que as pessoas estão te julgando e invadindo demais o seu espaço? Será que você precisa ter um segredo só seu? E será que é preciso ter comida nesse seu "esconderijo"?

4. Medo?
Por trás do doce fora da dieta pode estar escondido o medo de emagrecer. Explica-se: ao perder peso você muda. Essa nova mulher chama a atenção dos homens e provoca ciúmes. E isso assusta quem sempre passou despercebida. O medo faz comer mais. Um psicólogo a ajudará a gostar do mulherão que quer ser.

5. Punição
Quando bate a sensação de decepção com você mesma, vem a autopunição: "Não sou boa o suficiente. Ninguém gosta de mim." Não há pedaço de bolo que resista. Sabendo disso, pense: até que ponto a culpa é sua?

Mais