Perca até 4 kg com a dieta do metabolismo

Com a dieta do metabolismo, basta comer os alimentos certos para equilibrar os hormônios e acelerar a queima de gordura

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 13/01/2012 em

Viva! Mais

um conteúdo de

Perca até 4 kg com a dieta do metabolismo
Reportagem: Belisa Rotondi

Brócolis e couve-flor têm poucas calorias e são ricos em fibras e água
Foto: Dreamstime

Equilibrar seu organismo com um cardápio saudável e sem radicalismo. Esse é o segredo para acelerar a queima de gordura, de acordo com o livro "Dieta do Metabolismo", da preparadora física americana Jillian Michaels. Ela, aliás, ficou famosa por participar do programa "The Biggest Loser" (O grande perdedor), no qual ajudava gordinhos a emagrecer.

A seguir, conheça as três fases do método criado por ela: na primeira, você deve eliminar alimentos ruins; na segunda, incluir os bons; na terceira, seguir três orientações simples. Por
fim, você terá de seguir uma dieta por um mês para perder até 4 kg.

Você tem estes sintomas?

Confira quais sensações indicam que seu metabolismo está alterado:

· Dificuldade para perder peso, mesmo com a redução das calorias ingeridas diariamente e o aumento da prática de exercícios.
· Diminuição da energia: a sensação de esgotamento parece não ir embora nunca.
· Recuperação dos quilos perdidos pouco tempo depois de perdê-los, graças à dieta ou atividade física.

Fase 1: remover


O primeiro passo deste programa é eliminar do seu cardápio diário todos os alimentos que estimulam o armazenamento de gordura. A seguir, confira quais são eles e comece hoje mesmo

ELIMINE ESTES ITENS

O ideal é que você corte estes alimentos de sua dieta para valer.

Adoçantes artificiais: Segundo a autora do livro "Dieta do Metabolismo", Jillian Michaels, pesquisas feitas nos EUA indicam que o consumo frequente de adoçantes faz com que a queima de calorias de doces não seja tão eficiente. Assim, fique longe de refrigerantes e outras bebidas e comidas que possuam a substância.

Conservantes e colorantes artificiais: um dos tipos mais comuns, chamado BHA, é responsável por prejudicar o funcionamento da tireoide e do fígado. Ele está em alimentos como manteiga, banha de porco, doces em geral, cerveja, batata frita e salsicha.

Glutamatos: intensificam o sabor da comida, fazendo com que você não queira parar de ingeri-la. São encontrados em alimentos processados principalmente no caldo de carne, em molhos prontos, conservas e sorvete cremoso.

Gorduras hidrogenadas: capazes de deixar salgadinhos, pães, tortas e bolachas frescos por muito tempo, aumentam o colesterol ruim e o inchaço do corpo.

Grãos refinados: presentes em massas, arroz e pães brancos, não têm as mesmas fibras, vitaminas e minerais dos grãos inteiros por serem refinados. Troque esses alimentos por suas versões integrais.

Xarope de milho rico em frutose (HFCS): ele aumenta a produção de hormônios que guardam gordura e prejudica a sensação de saciedade. Faz parte dos processados, como mortadela, refrigerante, chocolate ao leite, condimentos e cereais matinais.

DIMINUA O CONSUMO

Siga as porções indicadas para que o consumo em excesso dos alimentos não traga danos ao seu organismo.

Álcool: se for beber, prefira o vinho, pois ele combate viroses e inflamação. No entanto, aumenta a fome e desacelera a queima natural de gordura. Consumo: Uma taça por dia.

Cafeína: quando presente em refrigerantes, não favorece em nada o processo de emagrecimento. Porém, no chá verde, trabalha para promover a oxidação da gordura em repouso no organismo. Consumo: Um copo por dia.

Enlatados: alimentos enlatados, como sardinha, atum, milho e muitos outros, não suprem as necessidades calóricas ou nutricionais, além de serem ricos em sódio. Consumo: Por serem
práticos, compre se não houver outra alternativa e sempre leia o rótulo antes (quanto menos sódio, melhor).

Frutas tropicais secas e enlatadas: as tropicais (banana, manga, melancia) contêm alto teor de açúcar. Já as secas (como passas e ameixas) entram na categoria de alimentos processados, que não fazem bem. Consumo: Cinco frutas por semana.

Raízes ricas em amido: alimentos como abóbora, batata, mandioca (cará ou aipim), ervilha, milho e banana-da-terra possuem uma alta concentração de calorias. Consumo: Menos de sete colheres (sopa) por dia.

Soja: em excesso, pode gerar problemas na tireoide. Na quantidade certa, protege os ossos e melhora a circulação. Consumo: Prefira ingerir o alimento em grãos ou queijo (tofu): até duas
porções por semana.

· Fase 2: restaurar | · Fase 3: reequilibrar