10 motivos para amar o Ceará

Tem praia, serra e sertão; caranguejada, baião de dois e feijão verde; humor e um povo amigo; como não se apaixonar?

Quando se pensa em Ceará, as primeiras lembranças são as praias incríveis e alguns dos melhores humoristas do Brasil. O estado tem isso e muito mais: sua geografia é bastante diversificada, com espaço para serra e sertão, seu povo acolhedor é fera nas rendas e bordados e, OMG, que comida deliciosa!

Leia mais: Tudo sobre o Ceará

No dia em que Fortaleza, a capital cearense, completa 291 anos, fica esta homenagem: os 10 principais motivos para amar esse pequeno paraíso brasileiro.

 

1. As praias e sua brisa constante

Praia do Futuro, Jericoacoara, Canoa Quebrada, Morro Branco, Icapuí… Todas praias cearenses têm em comum o mar de água quentinha, a brisa morna o tempo todo, uma infraestrutura completa – algumas barracas/restaurantes parecem até clubes, com espaço para crianças e música ao vivo –, o céu constantemente azul e uma vista de fazer perder o fôlego. Não é à toa que estão sempre cheias de locais e de turistas. Estar por ali e não curti-las? Não tem como!

 

2. O clima ameno em todo o estado

Diferentemente de outros estados do Nordeste, o Ceará tem temperaturas bem amenas. A temperatura média varia entre 24°C e 28°C no litoral, 20°C e 25°C na serra e 26°C e 29°C no sertão. E as chuvas vêm de vez em quando.

 

3. A caranguejada de quinta-feira

É tradição, em todas as barracas e restaurantes de praia, servir às quintas-feiras a famosa caranguejada. Mais do que fazer uma refeição, comer uma caranguejada é um ato de socialização. O pessoal escolhe seu lugar e passa hoooras ali comendo, bebendo e batendo papo, fazendo novas amizades e encontrando velhos conhecidos.

 

4. A culinária, como um todo

Há muito mais que caranguejo para satisfazer o apetite de quem está no Ceará. Em todo o estado há baião de dois, cuscuz, feijão verde, queijo coalho, munguzá, carne de sol, peixe frito, moqueca de arraia, frutos do mar fritos na hora, tapioca. Em Fortaleza tem o frango do Cantinho do Frango, o tradicional picolé da Sorveteria do Juarez, a praça de alimentação ao ar livre do bairro Cidade 2000, a variedade de derivados do caju do Quiosque do Flavio’s Castanhas. Dá água na boca só de ler!

(Reprodução/Instagram)

 

5. A serra fresquinha

Não curte praia tanto assim? Tudo bem, o Ceará também tem uma serra bem fresquinha, com temperaturas mínimas que chegam a 18°C. Maciço de Baturité, Guaramiranga, Meruoca e Maranguape, por exemplo, são ideais para um clima romântico ou para fazer trilhas e conhecer cachoeiras.

Hoje a subida da Serra de Guaramiranga estava mais linda do que nunca. #guaramiranga #serrinha

A post shared by Paulo Rios (@paulopessoarios) on

 

6. O sertão emocionante

Apesar da tristeza da falta d’água, o sertão cearense impressiona pela força. O céu tem um azul inigualável, em que os pássaros dão verdadeiros shows, e toda flor é sinal de alegria (porque, como cantou Luiz Gonzaga em O Xote das Meninas, “mandacaru quando fulora na seca é um sinal que a chuva chega no sertão…” – mandacaru é um cactus típico da região, e fulora é sinônimo de florescer). O povo sertanejo cearense também é um exemplo, com sua personalidade caseira e amistosa, em rodas de cadeiras do lado de fora das casas, sem pressa.

Sertão 🇧🇷#coisasdobrasil #sertaodoceara

A post shared by Junior Vargas (@jrvargasdrum) on

 

7. Ser berço de grandes humoristas

Chico Anysio, Renato Aragão, Tom Cavalcante, Tiririca e o próprio Ceará (ex-Pânico) são os maiores nomes do humor cearense, mas localmente há muito mais que eles. Todos os dias há shows de humor em algum lugar, no esquema stand up ou em grupo. E, no geral, os cearenses são humoristas no dia a dia, piadistas que aproveitam toda oportunidade para fazer graça. Está no DNA.

(Divulgação/Divulgação)

 

8. O artesanato de primeira

Em todo o estado há uma enooorme variedade de artesanato de altíssima qualidade. O mais famoso é a renda de bilro, feita na frente de todo mundo, mas também tem os bordados labirinto, filé e richelieu, artigos de couro e palha, tudo que conseguem fazer com areia colorida (de encher garrafas formando paisagens a quadros elaboradíssimos). Difícil é não querer ter tudo em casa!

 

9. O “dialeto” cearense

Os cearenses falam rápido e com muitas, muitas expressões locais. Tem que prestar atenção e entender que:

– Aí dentro! = uma resposta a qualquer provocação

– Abestado = bobo (mas essa o Tiririca ensinou o país todo, né?)

– Agora pronto! = estou realmente espantado/indignado

– Mangar = zoar com alguém

– Botar buneco = fazer confusão por pouca coisa

– Cambirimba = lugar muito distante ou que ninguém sabe direito onde é

– Macho Réi = cara, amigo – uma outra pessoa, enfim

– Rapaz = forma de tratamento que vale para homens, mulheres, crianças e animais

– Tá só o buraco e a catinga = a pessoa está mal, especialmente depois de uma doença

 

10. O povo cearense

Simpático e acolhedor, o cearense está sempre bem disposto. Gosta de receber visitas, de servir um café fresquinho com tapioca. Quer descansar um pouco? É bem possível que um cearense lhe ofereça uma rede. É para se sentir em casa. De verdade.

 

Agradecimentos: Carol Macedo, Deborah Mattos, Edmilson Neto, Joana de Paula, João Paulo Viana, Marcela Zidirich Gamo, Pedro Favali, Poliana Costa e Thays Lavor

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s