Pular para o conteúdo principal

PUBLICADO EM

29/10/2014

ATUALIZADO EM

29/10/2014

"Parem com a loucura da beleza": escritora confronta padrões em projeto de campanha publicitária

Em entrevista, a escritora britânica Robin Rice diz que 'quando a beleza se torna o único elogio que se pode fazer a uma pessoa, há um problema'. Ela questiona os padrões de beleza através de anúncios publicitários
"Parem com a loucura da beleza": escritora confronta padrões em projeto de campanha publicitária
Alessandra Campos

Anúncio da campanha "Stop the beauty madness".
Foto: Stop the beauty madness

"Bastam os padrões impossíveis. Basta a imagem ideal. Além de tudo, basta o sentimento de não se sentir o bastante quando se trata da nossa beleza. Chegou o momento em que uma cultura inteira de mulheres já se cansou". É assim que a escritora Robin Rice explica seu projeto Stop the beauty madness (em português, Parem com a loucura da beleza), uma série de anúncios criados para chocar ao mostrar o que existiria por trás das tradicionais campanhas publicitárias. 

Mais do que defender os diversos tipos de beleza, Rice ataca a preocupação por padrões inatingíveis. "Todo o foco é na aparência. E a educação? E a personalidade? E se fizer um bom trabalho no mundo?",  pergunta a britânica. Aqui, ela fala com CLAUDIA sobre o projeto.

Como você decidiu se envolver com essa questão?

Todo ano eu crio um projeto para uma mudança social. Não há financiamento nem custos envolvidos. Neste ano, escolhi a beleza. Eu nunca tinha escrito propagandas assim, mas sabia que era o melhor jeito de captar a atenção das pessoas.

Qual o propósito do projeto?

Fazer com que as mulheres – através dos anúncios reais - enxerguem o que acontece nas próprias mentes, assim como o que acontece quando pensamos e julgamos os outros, baseando-nos apenas na aparência. Além de mostrar que isso não é um problema de uma mulher, mas de todas e do mundo todo. 

O que descobriu sobre as mulheres que almejam a perfeição?

A busca pela perfeição é construída de acordo com a cultura. Nós vemos isso de forma pessoal e, se não somos perfeitos, é nossa culpa. Algumas são mais influenciadas do que outras, capazes de buscarem medidas extremas para terem a certeza de que são vistas como perfeitas, mas devemos ver isso como uma doença, não uma virtude. Precisamos parar de elogiar aqueles que alcançam padrões próximos à perfeição porque, quando o fazemos, encorajamos essa busca.

"Parem com a loucura da beleza": escritora confronta padrões em projeto de campanha publicitária

Anúncio da campanha "Stop the beauty madness"
Foto: Stop the beauty madness

Afinal, o que é a perfeição?

No contexto da beleza, buscamos a simetria, o que é natural e biológico. Mas quando nós necessitamos – realmente necessitamos – sentir que somos perfeitos, estamos cobrindo feridas muito profundas achando que outras partes de nós, como o caráter ou a personalidade, não são bons o bastante. A perfeição atualmente é "ser bom o bastante", e isso é a loucura da beleza da qual estamos falando na campanha. 

Como a publicidade controla nossos pensamentos e reforça os padrões? 

Imagens repetidas são uma forma de educação. Quando vemos algo repedidas vezes começamos a acreditar que é a realidade; o que não é. Mas nós naturalmente queremos fazer parte desse mundo - que eles fazem parecer convidativo e adorável - e sentimos que estamos fora do padrão, que devemos mudar para ser aceito. O problema é que esse "mundo" não existe de verdade fora das revistas. Todas as mulheres têm defeitos, apesar de algumas chegarem perto dos padrões expostos, mesmo modelos são tratadas com photoshop. 

Há um culpado?

Se o dinheiro é o ponto de partida, e é, e a publicidade é como se faz dinheiro, a culpa tem que vir dela. Entretanto, ter um culpado não nos ajudará. Cada mulher tem que decidir por ela mesma que deve ter sua própria ideia de beleza e verdade para que isso mude. 

"Parem com a loucura da beleza": escritora confronta padrões em projeto de campanha publicitária

Anúncio da campanha "Stop the beauty madness"
Foto: Stop the beauty madness

A beleza deixa a vida mais fácil?

Com certeza sim, em alguns casos. Existem certos trabalhos que procuram mulheres lindas - como o de vendas. Já para uma juíza ou advogada, ser muito bonita pode ser um empecilho. Culturalmente nós admiramos e veneramos mulheres maravilhosas e nos perguntamos se é possível ser inteligente e bonita. Claro que sim! Beleza não é o problema, é maravilhoso! Mas uma definição singular dela que, virtualmente, faz todas as mulheres se sentirem terríveis, é um problema. 

Quando a magra se torna anoréxica e a gorda se torna obesa?

Não há definições existentes. O governo pode ter opiniões de especialistas, mas as revistas vão divulgar outras, e alguns estudos mostram uma gama muito vasta do que é saudável. Nós focamos em magra ou gorda, mas pode ser melhor focarmos em sã ou insana. A comida te leva a loucura? A maioria dos seus pensamentos não são saudáveis? 

"Parem com a loucura da beleza": escritora confronta padrões em projeto de campanha publicitária

Anúncio da campanha "Stop the beauty madness"
Foto: Stop the beauty madness

O uso da internet faz com que nos tornemos anônimos, dando um "poder de julgamento" sobre outros sem sermos vistos. Isso contribui para o crescente ciberbullying que existe?

Com certeza. São muitos os indivíduos sacanas da internet que comentam com má-intenção, mas nós também permitimos julgamento. Queremos saber se somos feias, então nos colocamos em sites nos quais as pessoas podem nos dizer. É loucura dar esse poder a qualquer um, mas mulheres fazem isso o tempo todo. Você não pensa no quão longe isso pode ir, nem como o bullying pode prejudicar, até que tenha visto com seus próprios olhos. 

Alguns defendem o fim dos padrões de beleza, mas quando veem uma celebridade mais "cheinha" em alguma foto demonstram indignação comentando o caso. O que poderia fazê-las enxergar que isso é prejudicial para elas mesmas?

Todo o foco é em como a aparência da pessoa está. E que tal a educação? E sua personalidade? E se ela fizer um bom trabalho no mundo? Quando o único elogio a se fazer é "você está bonita!" sabe-se que a loucura da beleza  existe. Novamente, a beleza não é algo errado, mas se tornar a única forma de julgar se a pessoa está bem ou não, é um problema. 

Vote nas finalistas do 21º Prêmio CLAUDIA

Consultora NATURA

  • Juthay Nogueira
    Juthay Nogueira

    Promove ações para evitar que os jovens entrem para o tráfico de drogas, em uma comunidade de Belo Horizonte

  • Nilcimar Maria Silvestre dos Santos
    Nilcimar Maria Silvestre dos Santos

    Fundou uma associação que apoia vítimas de agressão doméstica e estimula o empreendedorismo 

  • Rozimere Santos Oliveira Souto
    Rozimere Santos Oliveira Souto

    Líder que organiza a produção agrícola e o empreendedorismo entre as mulheres, no Sertão da Paraíba

Revelação

  • Alessandra Orofino
    Alessandra Orofino

    Esta à frente de uma ONG que conecta pessoas interessadas em solucionar problemas no Rio de Janeiro

  • Raquel Helen Santos Silva
    Raquel Helen Santos Silva

    Destaca-se por criar projetos de empoderamento e por conseguir apoio internacional para as causas feministas

  • Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha
    Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha

    Desenvolveram uma cobertura para ruas e estradas mais resistente, econômica e sustentável que a convencional

Ciências

  • Adriana Melo
    Adriana Melo

    Especialista em medicina fetal comprovou a relação entre infecções por zika em e as malformações em bebês

  • Eliana Abdelhay
    Eliana Abdelhay

    Desenvolve pesquisas a fim de melhorar os prognósticos de doenças graves e agiliza o diagnóstico de câncer

  • Thelma Krug
    Thelma Krug

    Restringe o desmatamento nas florestas e emissão de poluentes, responsáveis pelas mudanças climáticas

Negócios

  • Cristina Junqueira
    Cristina Junqueira

    Criou o Nubank, cartão de crédito que pode ser administrado pelo celular, dispensa o banco e não tem anuidade

  • Mariana Alves Madureira
    Mariana Alves Madureira

    Trabalha para impulsionar o desenvolvimento econômico de lugares pobres estimulando o potencial turístico

  • Carla Renata Sarni
    Carla Renata Sarni

    Criou uma rede de consultórios que oferece tratamento odontológico a um custo acessível na periferia

Cultura

  • Anna Muylaert
    Anna Muylaert

    Diretora do filme Que Horas Ela Volta?, aqueceu a discussão sobre a exploração do trabalho doméstico no Brasil

  • Mari Corrêa
    Mari Corrêa

    Realiza oficinas de cinema em aldeias do Xingu e ensina os índios a registrar sua cultura, história e hábitos

  • Panmela Castro
    Panmela Castro

    Imprime sua arte em murais e performances e oferece oficinas para prevenir a violência contra as mulheres 

Políticas Públicas

  • Heloísa Helena de Oliveira
    Heloísa Helena de Oliveira

    Monitora e argumenta com políticos para alterar projetos de lei que não favorecem os jovens do Brasil 

  • Maria Clara de Sena
    Maria Clara de Sena

    Única transexual no mundo no cargo de Mecanismo de Prevenção e Combate à Tortura, luta pelos direitos LGBTs 

  • Paula Johns
    Paula Johns

    Fundadora da Aliança de Controle do Tabagismo + Saúde, batalha para controlar o tabagismo  

Trabalho Social

  • Marineide Silva
    Marineide Silva

    Criou uma ONG para ensinar corrida para mais de 500 crianças e adultos no bairro mais violento de São Paulo

  • Brigitte Louchez
    Brigitte Louchez

    Está à frente de uma ONG que luta para combater a exploração sexual de crianças e jovens em Fortaleza, no Ceará

  • Mônica Azzariti
    Mônica Azzariti

    A fonoaudióloga prepara policiais para que resolvam ocorrências nas favelas sem violência, evitando conflitos

  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
    Marta Silva se emociona: "Não deixem de apoiar o futebol femi...
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM